Um apocalipse nas alturas!

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Qui 11 Ago 2016, 22:17

Não gostando nem um pouco dor rumo que as coisas pareciam estar seguindo, o deixando agora sem saber o que tinha acontecido com o outro apocalipse e sem poder fazer muito sem acabar deixando sua pokemon para trás, quando ela voltasse de sua busca, Brian logo tomava uma decisão. Bashee com certeza era a sua prioridade naquele momento e como ela voltaria com vária informações daquela parte da cidade, o apocalipse decidiu esperar onde havia prometido, atento a qualquer sinal de sua pokemon ou de Curtis.

O tempo parecia não querer passar enquanto Brian dividia sua atenção entre os arredores e seu celular, querendo que sua pokemon voltasse logo, mesmo sabendo que a tarefa de vasculhar todos aqueles prédios não era fácil e muito menos rápida. Depois de vários minutos, quando estava prestes a ver se uns sons estranhos que tinha escutado eram de uma batalha ou só de alguns pokemon selvagens vasculhando algumas lixeiras em alguma parte distante da cidade, Bashee finalmente reapareceu, quase recebendo um soco, um reflexo por ter tentando assustar Brian, que ainda estava muito incomodado com a sensação de estar sendo observado atentamente.

A pokemon estava tentando manter o bom humor, mas Brian conseguia ver que ela tinha encontrado algo que realmente tinha incomodado, talvez até perturbado muito a pokemon fantasma, que parecia nem ao menos ter coragem de relembrar aquilo para mostrar com sua máscara para o apocalipse. Ela parecia disposta a guiá-lo até o lugar, que ficava do lado oposto aos sons estranhos que Brian havia escutado. O que o arruaceiro faria?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Sex 12 Ago 2016, 00:48

Por vários minutos que pareciam jamais passar, Brian aguardou impacientemente pelo retorno de sua querida pokemon ou alguma noticia sobre o paradeiro de Curtis, sendo visível em seu rosto sua preocupação latente perante a simples ideia de poder perder um membro importante de sua nova família.

Felizmente, após dado período de tempo Bashee acaba por retornar para Brian, aparentemente trazendo informações perturbadoras, levando em conta que, mesmo ela sendo tão otimista, não está conseguindo ocultar o receio em mostrar o que descobriu para seu mestre. Como se isto não fosse o suficiente, o apocalipse também escutou o que parecia ser o som de um combate, deixando o grande homem com um novo dilema.

- Foi mal moleque, mas agora você vai ter que se virar. Bashee, me leve até o local que você achou o mais rápido possível, nao aguento mais ficar com esta sensação de estar sendo vigiado!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Sex 12 Ago 2016, 19:36

Ainda querendo dar um soco e destruir quem é que o estivesse vigiando todo aquele tempo, Brian se sentiu muito melhor quando sua pokemon finalmente reapareceu, mesmo ela estando agindo de maneira tão estranha, só ver que ela estava bem já era uma das melhores noticias que ele poderia receber. Deixando os possíveis sons de batalha para investigar depois, Brian seguiu sua pokemon, que pegou um caminho um pouco mais comprido, mas completamente deserto até um prédio aberto, que tinha várias passarelas que o ligavam aos prédios ao redor.

Como o resto da cidade ele parecia bem pouco frequentado, então foi fácil para Brian e sua pokemon irem para o quinto andar, onde uma porta mal fechada era o caminho até o achado da pokemon fantasma. Pendurada em uma corda bem presa a uma viga que passava por aquela sala estava uma garota que sem sombras de duvidas era a irmã do Curtis.

Largada no chão estava uma pequena papel meio amassado, onde era possível ler uma simples mensagem: "Chega dessa vida injusta". Uma mensagem muito vaga, mas que já faria muitos pensarem que ela tinha simplesmente cometido suicido, mas ver o bolsos dela completamente vazios e revirados, a ausência da mochila ou de qualquer coisa além de uma pequena e bem triturada pilha de plástico que um dia foi o celular.

Mesmo não sendo um especialista, Brian conseguia ver claramente por debaixo da corda uma marca de mão em torno do pescoço da apocalipse, enquanto ao seu lado Bashee estava em silêncio com os olhos fechados, provavelmente rezando para que aquela alma encontrasse paz ao lado de Arceus. Não havia mais nada que eles pudessem fazer por ela e a sensação de ainda estar sendo vigiado só aumentava ainda mais o incomodo do apocalipse, que não conseguia mais ouvir os sons da batalha, ma talvez por estar longe demais para isso...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Sex 12 Ago 2016, 20:37

Ao encontrar o local dito por sua querida pokemon, Brian chega no que parece ser um prédio muito pouco frequentado, o que o permitiu adentrar no mesmo com o auxílio de sua pokemon sem nem mesmo ter sido visto, algo que o agradou o pouco, tendo em vista que não desejava encontrar ainda mais empecilhos em seu caminho.

Infelizmente, ao chegar exato local do prédio que sua pokemon queria lhe mostrar o apocalipse fica mudo, pois na sua frente eis que se encontra irmã de Curtis, mas, para o futuro pesar do garoto, ela está morta, tendo sido assassinada de uma maneira bem violenta, provavelmente estrangulada, uma forma eficiente de matar (sendo a especialidade do Brian). Destarte, de forma a acobertar o homicídio, o assassino também destruiu todos os pertences da garota, fazendo parecer que fora apenas um suicídio.

A doce fantasma parecia fazer uma pequena oração em prol da alma da garota, desejando que a mesma, ao menos na morte, possa ter um pouco de paz. Passando a mão no seu rosto em sinal de repulsa e raiva, o grande homem usa sua força para desamarrar a garota e coloca seu corpo no chão, inclusive tentando colocar as duas mãos da jovem sobre o corpo, como se ela estivesse dormindo.

- Então é isto, eles me caçam, me torturam, dizem que lutam pela justiça e no fim matam ou deixam seus próprios filhos serem mortos deste jeito! - sua mão flagelada se fecha de forma instintiva - Você tirou a vida de sua filha, mas não vai tirar do seu filho também! Bashee, minha querida, eu vou queimar este lugar, vou dar a esta garota um enterro, não saia da pokebola até eu mandar, entendeu? - o homem olha com determinação para a pokemon, dando um claro ultimato e, ao perceber que ela entendeu, ele vai recolhe-la.

Quando sua pokemon estiver em segurança dentro da pokebola, Brian vai pegar o bilhete da jovem e vai tirar uma foto da mesma com seu celular, uma prova de que ele realmente a encontrou. Em seguida ele vai pegar um dos seus fósforos e vai tocar fogo na mobília do quarto, almejando criar um incêndio. Em adição, de forma acelerar o processo, Brian libera Ártemis de sua pokebola e da uma rápida e clara ordem.

- Ártemis, use o thunderbolt no fiação, crie um incêndio ainda maior, vamos fazer este lugar virar cinzas!

"Durma bem garota, seu irmão não terá o mesmo destino!" - como se fizesse uma promessa a si mesmo, o apocalipse termina de atear fogo e comandar sua pokemons para depois recolhe-la e sair correndo até o local onde escutou o som da batalha, seu incêndio também foi proposital, levando em conta que quando a fumaça começar a corromper o céu o possível combate vai ser interrompido, pelo menos por mais alguns momentos, dando ao gangster a chance de tentar salvar a vida de Curtis.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Seg 15 Ago 2016, 18:37

Enquanto Bashee terminava de fazer suas preses e ia para longe, parecendo ir buscar alguma coisa naquele apartamento, Brian cuidava de tirar a apocalipse daquela encenação para deixá-la no chão e preparar para tirar a foto que serviria de prova para Curtis. Logo a pokemon voltou com um longo lençol branco para cobrir o corpo, deixando para antes de aceitar ficar quieta em sua pokeball para que Brian pudesse cuidar de todos os detalhes.

Com a foto tirada, Brian logo cobriu o corpo com o lençol e se concentrou em começar o incêndio no apartamento, deixando Ártemis encarregada do curto circuito em um canto enquanto ele se concentrava em gastar alguns fósforos para começar o fogo do outro lado. Logo os dois lados estavam com fogo, que em poucos minutos se espalharia por todos os móveis de madeira e com sorte no piso também, dando um funeral improvisado, mas muito melhor que qualquer coisa oferecida pelos cadetes para a irmã de Curtis.

Retornando sua pokemon para a pokeball e dando uma ultima olhada para o apartamento, fazendo uma promessa silenciosa mais para si mesmo do que para qualquer outro, Brian logo deixou o lugar, tentando voltar a escutar os sons da batalha para encontra-la. No começo Brian conseguia ouvir, mas quando chegou num ponto em que os sons da batalha já deveriam ser bem claros, o apocalipse não conseguiu ouvir mais nada, como se a batalha tivesse parado ou se encerrado.

Apreensivo, Brian olhou para trás e infelizmente a fumaça do incêndio que tinha começado ainda não estava forte o bastante para ser um distração que faria a batalha parar daquele jeito. Mesmo querendo imaginar que isso significava que Curtis tinha conseguido a vitória, uma sensação ruim se somou a sensação de estar sendo observado, enquanto o arruaceiro andava rápido, vasculhando todos os cantos na direção de onde os sons pareciam estar vindo antes.

Entrando em um grande beco, Brian logo notou que estava no lugar certo quando encontrou pedras e outros sinais de que uma batalha tinha acontecido naquela região. A primeira vista tudo parecia estar calmo ali, sem sinal de mais ninguém, mas como as marcas de queimaduras na parede ainda estavam quentes, Brian sabia que eles não poderiam estar muito longe, então continuou a procurar.

Fazendo um curva e ido para ainda mais para o fundo do beco, parando sem reação com a cena que encontrou lá. Aos seus pés estava a mochila aberta de Curtis e ao fundo estava o próprio apocalipse caído no chão, com os bolsos completamente revirados e ele parecia não estar respirando, mas o que mais chamava atenção e o que fez Brian ficar sem reação e até sem saber o que pensar por alguns segundos era o homem ajoelhado ao lado do outro apocalipse, parecendo estar o examinando e logo começando uma manobra para fazê-lo voltar a respirar.

Spoiler:

http://i.imgur.com/ucqioaO.jpg

Era exatamente como Brian se lembrava do seu pai, até mesmo na técnica, que ele já tinha mostrado para o filho em um dos dias que Brian havia perguntado mais sobre o emprego de Marcos. Enquanto Brian observava, Curtis voltou a respirar e parecia que ele ficaria bem, mesmo ainda estando desacordado, mas o homem ainda parecia estar preocupado e olhando apenas de relance para Brian, provavelmente apenas o suficiente para ver que tinha alguém ali.

- Busque ajuda, tentaram matar esse garoto. - Exclamou ele, fazendo com que Brian quase caísse sentado, surpreso ao ouvir também a voz do seu pai, que deveria estar morto...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Seg 15 Ago 2016, 19:32

Correndo contra o tempo para salvar seu novo colega, sobretudo do perigo iminente, Brian passa pela selva de concreto que é Grung e encontra vários sinais de batalha pelo caminho que o leva até os antigos sons de combate, culminando com o apocalipse chegando num beco aparentemente calmo. Entretanto, indiferente ao fato de encontrar Curtis caído no chão com os bolsos revirados, o Boundurant presencia algo que já estava perdido nas profundezas mais escuras de sua mente, uma memória feliz e ao mesmo tempo dolorosa que parece ter se manifestado em forma física bem na sua frente.

É bem verdade que mesmo tendo mudado Brian nunca teve grande vontade de se socializar, de forma que as vezes é difícil para ele encontrar palavras capazes de expressar corretamente seus sentimentos, mas, no presente momento, mesmo essas poucas palavras parecem ter fugido completamente do seu vocabulário porque agora o grande homem, pela primeira vez em sua vida, parece não ter absolutamente nada a dizer.

O grande apocalipse, conhecido por sua selvageria e determinação, por muito pouco não sucumbe perante suas pernas trêmulas enquanto seus olhos se mantém estáticos, fitando fixamente a aparição na sua frente. Na sua mente, até a pouco tempo vazia devido ao impacto, começa a passar incontáveis imagens de tempos remotos em que um homem justo e nobre educava seu filho, mostrando que Shinki é de fato o continente da esperança, seu sorriso gentil denota profundo amor com a pequena criança que a cada ano vai ficando mais forte e inteligente. Ele abraça o garoto, sussurra no seu ouvido que sempre vai ama-lo e nunca vai deixar de protege-lo, independente do que possa acontecer, gerando um sentimento reconfortante que abraça o pequeno Brian como um manto deveras caloroso, o fazendo se sentir o garoto mais sortudo do mundo.

As mãos do arruaceiro começam a ter espasmos, suas pupilas começam a dar sinais de que serão umedecidas por lágrimas ininterruptas, mas essas não caem. Um grande turbilhão de sentimentos toma conta do corpo e da mente deste homem enquanto a figura na sua frente, seu antigo e querido pai, o mais brilhante médico da história de Kalled nem mesmo se dignou a falar seu nome, não esboçando nenhum sinal do carinho e amor que ele detinha por seu filho. Alguns poderiam dizer que é porque ele colocou o estado do paciente em prioridade, levando em conta de grande apreço pela medicina, mas Brian sabe, no fundo de sua alma, que seu pai jamais colocaria o trabalho na frente dele nem da sua finada mãe.

Então, motivado por um impulso maior que sua própria vida, o apocalipse corre até o médico e desfere um soco de direita com toda sua força e carregado de sentimentos bem no seu rosto, tentando quebrar sua mandíbula ou coisa pior.

- VOCÊ, SEU FILHO DA PU****! COMO OUSA USAR USAR MEU PAI, COMO SE ATREVE A FERIR MINHAS LEMBRANÇAS DELE!? - as lágrimas presas finalmente escorrem dos seus olhos furiosos - MEU PAI NÃO SUMIRIA, MEU PAI NÃO ME ABANDONARIA, MEU PAI NÃO ME MACHUCARIA, ELE NÃO IRIA CUIDAR DE UM PACIENTE NA FRENTE DO FILHO QUE NÃO VÊ HÁ 23 ANOS. EU JURO, PELA MINHA VIDA DE MERDA, EU VOU TE MATAR, SUA CRIA DO INFERNO!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Qua 17 Ago 2016, 00:45

Poucas eram as coisas que conseguiam abalar profundamente uma pessoa, ainda mais alguém acostumado a uma vida difícil e cheia de perigos, como Brian, mas aquele momento quase conseguiu fazer com que o grande apocalipse ficar completamente sem chão. Depois de esfregar um pouco os olhos, não conseguindo acreditar por completo no que eles estavam vendo, mas depois de algum tempo, sua mente conseguiu se superar o choque, que logo foi substituído por uma raiva extrema.

Com suas mãos tremendo e olhos contendo lágrimas, de ódio e saudade das lembranças de uma época em que praticamente só haviam alegrias em sua vida, Brian se aproximava lentamente do homem que tanto se assemelhava ao seu pai. Olhando mais de perto, o apocalipse pode notar que ele parecia mais velho do que em suas lembranças e até um pouco diferente, como se algo dentro dele tivesse morrido desde a ultima vez que Brian o tinha visto. Era muito difícil não notar essas mudanças, mas Brian não estava dando importâncias para elas e quando o homem percebeu a aproximação de Brian, já recebeu um soco que fez um dente voar e bater na parede, além de derrubá-lo em cima de Curtis.

Apenas ouvindo tudo o que Brian tinha a dizer, em alto e bom som enquanto lágrimas que não podiam mais ser contidas escorriam pelo rosto do apocalipse, o homem mal se levantou, um pouco trêmulo, talvez pelo ataque repentino. Ainda com as mãos trêmulas de raiva, Brian estava prestes a continuar, quando finalmente o homem falou alguma coisa.

- O meu filho e minha esposa estão mortos a 23 anos, assim como eu devia estar! - Exclamou o homem, ainda não gritando, mas com uma voz que não deixava duvida que o golpe de Brian tinha sido o que menos o tinha incomodado. Parecia até que tinham reaberto uma ferida, que o fez ficar sem olhar para Brian até aquele momento. - E eu não sei quem voc.......... Como? - No momento em que o homem finalmente foi olhar Brian nos olhos, suas palavras se perderam enquanto um misto de surpresa e incredulidade passavam por aqueles olhos cansados.

Seu rosto ficou extremamente pálido, como se tivesse visto um fantasma e ainda assim, ele não conseguia tirar os olhos de Brian, que de canto de olho viu que seu soco também tinha feito com que a carteira dele caísse aberta ao seus pés. No lugar em que as pessoas normalmente colocam um cartão de visitas ou documento importante, havia uma foto velha, um pouco desgastada e com uma ponta um pouco queimada. Uma foto que mostrava uma criança sorridente nos braços da mãe, igualmente feliz. Brian e sua mãe.....

- Quem é você? - Perguntou ele, ainda parecendo completamente perdido, nem ao menos parecendo perceber um pouco de sangue escorrendo por seu queixo, provavelmente do dente arrancado. Se Brian tinha ficado incrédulo, aquele homem parecia quase em choque, dividido com o que estava bem diante de seus olhos e com uma realidade que muito tempo ele tinha sido obrigado a aceitar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Qui 18 Ago 2016, 21:24


Acometido pela dor de lembranças longínquas que voltaram para atormenta-lo, Brian se deixa levar pelos seu sentimentos mais negativos e, no ápice de sua fúria, ele ataca diretamente o fantasma daquele que jurou protege-lo, sem nem mesmo pensar duas vezes.

Entretanto, contrariando o senso padrão, o homem na sua frente não parece ter esboçado raiva, pelo contrário, seu rosto já envelhecido parece estar dominado por uma profunda tristeza, como se ele tivesse perdido algo, ou alguém, realmente importante. Tal expressão parece ter deixado o arruaceiro desconcertado, principalmente com a alegação feita pelo desconhecido de que ele havia perdido sua família a 23 anos, exatamente o mesmo tempo no qual Brian havia perdido sua família.

Tal "coincidência" fez inclusive o apocalipse cogitar a ideia de que o homem que está diante dos seus olhos poderia mesmo ser seu pai e que, depois de tantos anos, ele finalmente poderia ter o amor de sua familia original, algo que ele deseja há muito tempo. Entretanto, mesmo que quase todos os elementos de que seu pai está realmente vivo estejam presentes, com a clara exceção de que o homem não o reconheceu, o arruaceiro começou a ter devaneios de quando ele vivia nas ruas de Kalled ainda como uma criança, tempos difíceis em que todos pisaram nele, uma simples criança. Então, na sua mente a imagem do seu primeiro homicídio surgiu na sua cabeça, uma lembrança infeliz de quando ele mendigou um pouco de comida para um homem rico que, por puro capricho, o espancou até quase matá-lo. Desta forma, a partir deste dia Brian aprendeu uma lição muito importante, algo que inclusive o perseguiu em sua vida adulta (Chermont), quando algo parece muito bom para ser real, nunca é.

- Quem eu sou? Eu sou um homem infeliz que por muito tempo viveu a vida pedindo para tudo não passasse de um pesadelo, desejando que quando eu acordasse eu teria minha familia de novo. Mas, no fim das contas eu nunca poderei acordar deste pesadelo... - ele faz uma pausa para respirar - Minha família está morta e eu nunca terei eles de volta. Mas, enquanto eu viver, ninguém irá ferir minha lembrança deles!

Com profunda determinação, o apocalipse lança uma pokebola para o alto e libera sua leal e poderosa Tormenta, a qual inclusive sente uma profunda tristeza só de olhar para seu amigo, como se pudesse partilhar dos sentimentos do mesmo.

- Tormenta, Dragon Breath! Limpe a terra deste verme de merda!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Dom 21 Ago 2016, 00:23

off: achou que já ia pra batalha? =w=



Sentindo ainda mais forte em sua mente, mesmo que ainda um pouco abafada pelo susto e pela raiva, que aquele por algum milagre poderia realmente ser seu pai, Brian tem ainda mais lembranças dos dias difíceis que passou desde o dia em que perdera toda a sua família. Era muita dor, muito ódio e apesar de estar começando a melhorar, com novos amigos, seu passado ainda era doloroso demais para o apocalipse, que preferia continuar a acreditar que tudo aquilo era uma farsa.

Percebendo na resposta o que Brian iria fazer naquele momento, o homem teve um primeiro impulso de se levantar, para fugir, mas enquanto Tormenta se materializava em campo, já percebendo que aquele era mais um momento muito critico para Brian, o homem que tanto lembrava o pai do apocalipse estava parado e a última coisa que o apocalipse viu antes de sua visão ser perturbada pela luz do ataque e a fumaça cobrir tudo, foi o ataque indo diretamente onde seu suposto pai e Curtis estavam.

Quando a fumaça abaixou havia um grande buraco na parede, com vários tijolos espalhados para todos os lados, inclusive em cima do homem de cabelos brancos, que tinha conseguido manter Curtis inteiro se colocando entre ele e o ataque, mas agora estava ajoelhado, com um machucado feio nas costas, que poderia ter levado a morte se Tormenta tivesse mirado onde ele ficou, e não onde ele estava antes, de pé quase se safando daquele ataque.

Tormenta estava pronta para tentar de novo, mas foi interrompida quando um pedaço do andar superior acabou se soltando, quase atingindo ela, obrigando a pokemon a se afastar voando de Brian para não ser atingida. O pedaço de concreto era um pouco menor que a mochila do apocalipse e não
parecia ter abalado a estrutura da cidade, mas enquanto Brian via que sua pokemon estava bem, ele não viu uma pedaço ainda maior, caindo um pouco depois do primeiro, agora em cima do apocalipse.

Quando Brian percebeu, já era tarde para conseguir sair do caminho e enquanto Tormenta dava o seu melhor, destruindo o destroço com um ataque preciso, o apocalipse se sentiu empurrado para longe, caindo de costas, só conseguindo ver que aonde estava, ainda caiu outro pedaço que sua pokemon não deu conta e que teria com certeza deixado Brian muito ferido. Caído ao seu lado, com os pés a centímetros de terem sido esmagados pelo escombro estava o homem, parecendo estar com ainda mais dor depois de ter salvo Brian e com suas costas sangrando, ele conseguiu juntar forças para falar, enquanto Tormenta voltava para o lado do apocalipse.

- Antes de me matar, só me responda uma coisa. Seu nome....... seu nome é Brian? Brian Boundurant? 

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Dom 21 Ago 2016, 01:48

Off: Por um momento, pensei sim.


Os eventos que sucederam o poderoso ataque de Tormenta passaram como um rápido flash de luz perante os olhos atentos do apocalipse, o qual presenciou tudo como um espectador de algum programa de televisão, incapaz de mudar a cadeia de eventos. Então, quando a fumaça se dissipa, Brian percebe que não apenas Tormenta tinha salvado sua vida como o homem na sua frente, o qual parecia alegar indiretamente ser seu pai, se colocou na frente de Curtis para levar o dragon breath e, de forma surpreendente, também salvou a vida de Brian ao ser atingindo por um entulho no lugar do mesmo.

O grande homem não apenas ficou atônito como estático ao ouvir o estranho dizer seu nome, claro, é verdade que seu rosto é um tanto quanto conhecido devido ao seu cartaz de procurado, mas a forma como ele usou sua vida para salvar um qualquer como Curtis e optou por ajudar o homem que tentou mata-lo fez algo germinar no interior do apocalipse, algo que ele pensava ser idiotice, esperança. Seria possível, depois de mais de duas décadas, seu pai realmente estar vivo e bem na sua frente? Esta pergunta já havia sido respondida pelo Boundurant alguns minutos atrás, mas agora, depois de tudo, ele já não mais tinha certeza sobre isto.

- Sim, meu nome é Brian Boundurant, pensei que um farsante como você saberia! - Brian responde sem tirar os olhos do homem, contudo, agora é nítida a sua dúvida perante a real identidade do homem.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Ter 23 Ago 2016, 00:38

off: ^^



Com Tormenta pousando ao seu lado, preocupada em ver se ele tinha se machucado depois de toda aquela confusão que seu ataque tinha causado, Brian lutava para se recuperar e entender tudo o que tinha acontecido de maneira tão rápida. Ver aquele homem se sacrificar tanto proteger Curtis e depois o próprio Brian, que até aquele momento só tinha tentado matá-lo, deixou o apocalipse atônito e, pela primeira vez depois de anos, com esperança de algo realmente bom estar acontecendo com ele.

O outro conhecer seu nome não era grande surpresa, já que deviam ter cartazes de procurado seus em todas as cidades, mas as atitudes dele deixavam Brian em duvida sobre o que pensar, fazendo até mesmo que Tormenta ficasse confusa, não sabendo o que fazer com o homem que ela tinha que ter matado e que no fim salvou a vida de Brian. O machucado nas costas parecia estar incomodando muito, mesmo que não estivesse sangrando muito, mas o homem parecia tentar ignorar isso, dando total atenção para Brian.

- "Sempre siga em frente, independente das adversidades." Por um tempo, lembrar dela me dizendo isso depois dos dias difíceis no trabalho era o que me manteve vivo até hoje. - Falou Marcos, parecendo também querer acreditar que estava diante de seu filho. Em seu rosto era possível ver um misto de dor e um choro contido, esperando apenas a confirmação antes de finalmente sair com força total.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Ter 23 Ago 2016, 01:11


As palavras proferidas pelo homem na sua frente fez o gigante cair de joelhos no chão áspero das ruas de Grung, seu rosto cheio de cicatrizes está mais uma vez fixo no homem na sua frente, o qual fez todas as dúvidas sobre sua identidade saírem da mente do apocalipse. Brian levanta seu braço direito e vai levando sua mão até as costas pouco ensanguentadas do desconhecido, ele não se importa em tocar o líquido rubro e fica a passar levemente sua mão sobre aquelas costas flageladas, como se tivesse cuidado de alguém muito querido.

Então, subitamente o colosso que é o apocalipse desaba sobre o não mais desconhecido, seus braços fortes o abraçam com grande força e desejo, como se todos as partículas do corpo do arruaceiro clamassem para que este breve momento não fosse apenas mais um sonho. Seus olhos não possuem mais lágrimas, mas agora, tocados por um misto de dor e alegria, eles ficam completamente vermelhos, dignos de uma pessoa que chora ou mesmo não dorme a vários dias.

- Me perdoe, pai... Me perdoe... - ainda que sabendo que pode estar machucando Marcus, Brian não consegue conter seus próprios impulsos ao entrelaçar seu amado pai no abraço que ele desejou poder dar há 23 anos, estando completamente tomado pela realização do seu maior sonho, ter sua família de volta.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Qua 24 Ago 2016, 21:04

A ultima fala de Marcus foi tudo o que Brian precisava para ter certeza de quem era a pessoa na sua frente, não um simples farsante, era seu pai! Vivo, bem na sua frente, parecendo estar tão surpreso quanto o Brian com aquele reencontro. Várias perguntas surgiram, para os dois que passaram tanto tempo imaginando estarem sozinhos no mundo, mas naquele momento nada disso importava, ambos queriam apenas curtir aquele reencontro.

- Não.....não meu filho. Eu que preciso pedir o seu perdão. Eu devia ter procurado mais, não devia ter desistido.....não devia ter fugido. - Falava Marcus em prantos, retribuindo o abraço em seu filho, com nenhum dos dois querendo que aquele momento acabasse. Depois de um tempo, Marcus, ainda com o rosto molhado de lágrimas, afastou Brian, mantendo uma das mãos no ombro de Brian, enquanto a outra secava uma lágrima que escorria pelo rosto do apocalipse.

- Mas o que aconteceu? Encontraram o corpo da sua mãe e depois de semanas me entregaram uma camiseta sua, toda rasgada e suja de sangue, então eu voltei pra casa e ela estava toda destruída...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Qui 25 Ago 2016, 00:06


Se você é uma pessoa felizarda, sendo agraciado com um pai e uma mãe bem vivos e ativos em sua vida, você jamais será capaz de compreender os sentimentos que acometem alguém que por alguma sorte ou acaso acabou de descobrir que um de seus familiares, tido como morto a muito tempo, reaparece do mortos bem na sua frente (e não como um zumbi).

- Tudo bem, pai! O importante é que você está vivo! - o grande homem fala com um grande sorriso no rosto, algo que mesmo tendo se tornado mais comum ultimamente não deixa de ser algo notável.

Entretanto, mesmo estando num nível de felicidade incomparável, Brian fica relutante ao ouvir as últimas palavras de seu pai, uma vez que o mesmo ressalta a dificuldade que foi acha-lo e a terrível, além de inegável, prova de que o apocalipse realmente deveria estar morto, algo que para um pai deve ter sido chocante ao extremo.

- Esta camisa... Ela ficou suja de sangue quando eu abracei minha mãe pela última vez! - ele faz uma pausa para respirar, tal lembrança ainda é muito dolorosa - Armagedons destruíram nossa casa, eu não sei o porque, até hoje não descobri, mas agora não importa mais porque eu não tenho mais medo deles, eles que tem medo de mim! - ele sorri de maneira sarcástica, um sorriso leve e discreto. - Mas e você pai, onde você estava? Eu passei quase toda minha vida em Kalled e não te achei, pensei que estava morto...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Qui 25 Ago 2016, 20:56

Com Tormenta sentada ao lado da dupla, tentando ouvir tudo, mas ao mesmo tempo não querendo interferir em um momento tão importante e único para Brian, que ouvia atentamente tudo o que seu pai dizia, muito feliz, mas ao mesmo tempo curioso para descobrir como ele estava vivo todo aquele tempo, sem que nunca se encontrassem em Kalled. Mesmo com Brian não mostrando nenhum rancor ou qualquer coisa que indicasse que ele culpava o pai pela vida difícil que tinha tido, a pergunta pareceu desanimar ainda mais Marcus, que parecia arrependido de todas as escolhas que tinha feito desde o dia do ataque.

- Eu... não consigo lembrar bem daquele dia, só tenho alguns flashs. Lembro de acordar, sair de casa, coisas do trabalho, então tudo ficou um caos com o ataque, eu tentei voltar para vocês e a ultima coisa que eu me lembro é ver um Rhyhorn correndo sem controle. - Falou Marcus, parecendo estar sofrendo agora muito mais com todas aquelas lembranças do que com o machucado em suas costas.

- Acordei dias depois no hospital de Twister e voltei para Kalled assim que consegui ficar de pé, mas não consegui voltar ajudar em nada. As duas semanas que eu fiquei lá, não sai dos destroços da nossa casa, indo pra sua antiga escola, só querendo encontrar vocês, quando não aguentei mais fui para Piesok e fiquei ajudando no que podia lá, até que esse ataque mais recente me obrigou a sair, estava me preparando para voltar pra lá quando ouvi uma confusão aqui no beco. - Terminou Marcus se arrumando melhor, provavelmente por causa das costas incomodando, mas em seu rosto era possível ver que as lembranças e saber onde Brian esteve era o que mais estava machucando o homem, que parecia mais do que nunca estar sentindo o peso da idade e de suas escolhas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Sex 26 Ago 2016, 18:04

Mesmo sendo alguém já acostumado com a dificuldade, dificilmente se incomando com historias tristes providas de outras pessoas, ouvir a vida difícil a qual seu pai viveu dirante sua ausência fez o apocalipse realmente se sentir flagelado, pois quando um filho perde os pais ele vira órfão; quando um homem perde sua esposa ele vira viúvo; quando uma mulher perde seu marido ela fica viúva, contudo, quando um pai ou mãe perdem seu filho nem mesmo existe um nome para caracterizar tamanha dor.


- Você deve ter sofrido mais do que eu... Mas agora isto é passado, pai!

O apocalipse estende sua mão direita para que seu pai possa segura-la e assim se levantar, então, quando o Boundurant mais velho conseguir ficar de pé Brian dirá as seguintes palavras:

- Aconteceu muita coisa desde a última vez que nos vimos, eu queria te contar tudo mas antes eu preciso levar Curtis comigo! - ele fala com certo receio - Aliás, o que aconteceu com ele? O senhor sabe para onde a pessoa que atacou ele fugiu? Tenho certeza de que foi um cadete e preciso acha-lo!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Sab 27 Ago 2016, 01:14

Não conseguindo deixar de se sentir incomodado, vendo que a vida de seu pai também não tinha sido nada fácil e nem com menos dor do que a que tinha conhecido desde aquele ataque em Kalled, Brian logo ajuda seu pai a se levantar. Marcus ainda estava abalado com a descoberta e era possível ver que o machucado o estava incomodando um pouco, mas assim que lembraram de Curtis ainda inconsciente, o instinto de médico pareceu voltar a aparecer.

- Quando eu cheguei o outro já estava fugindo, então dei mais atenção para esse garoto. - Comentou Marcus, acompanhando Brian até onde estava Curtis, sendo seguidos de perto por Tormenta. - Me deixe ajudar filho. Eu seguro a sua mochila. - Falou ele, fazendo Brian ficar parado por um momento, ainda se acostumando com a ideia de ter seu pai ao seu lado, mas logo o apocalipse passou a mochila, com os pensamentos divididos entre o cadete fugitivo e tudo o que tinha para falar para o seu pai. O caminho que tinha seguido, as coisas que tinha feito, os amigos que tinha conseguido...

Porém, antes que pudesse pegar Curtis para levar até o hotel, algo pareceu estar muito errado e Brian demorou para entender o que era, só sentindo isso, como um incomodo pequeno em sua mente. Sua visão começou a ficar um pouco borrada enquanto o incômodo começou a se tornar uma dor e de imagens começaram a piscar diante de seus olhos, com os destroços sumindo e voltando, assim como a imagem de Marcus, que variava do pai preocupado do apocalipse, para um homem sombrio com uma risada fria.

Por um momento o mundo de Brian parecia uma imagem mal sintonizada em uma televisão, tudo ficando muito confuso, incluindo para Tormenta, que por fim acabou lançando um Dragonbreath para cima, fazendo com que toda aquela confusão sumisse, junto com toda a dor e uma ultima imagem de Marcus olhando para Brian. Na frente deles estava um homem nada parecido com Marcus ou com o pai do Curtis, com três mochilas consigo, além de dois pokemon ao seu lado, garantindo sua proteção

Spoiler:


- Que golpe de sorte da sua formiguinha, garoto, mas talvez você se arrependa disso, já que evitou simplesmente morrer tranquilamente nos braços do seu papai. - Debochou o ladrão com um sorriso, enquanto Brian percebia que seus instintos estavam, mas tinham sido enganados pelas ilusões do pokemon psíquico. Com as mãos já tremendo de raiva e Tormenta rosnando alto, Brian percebia que nem mesmo o machucado nas costas dos outros era real, mas o pior foi o que encontrou em seu bolso.

Apenas as pokeballs de Drake, Tormenta e Inferno estavam com ele, além do seu celular, percebendo naquele momento que Scarlet, Bashee, Ártemis e todo o resto que era seu estavam em posse daquele ladrão.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Sab 27 Ago 2016, 01:35

Talvez por já estar acostumado com a desgraça ou mesmo pelo sua frieza natural, é fato de que Brian, além da notável raiva, parecia não reagir muito bem ao que acabou de acontecer. No fundo, mas bem no fundo, o grande homem sabia que isto era bom demais para ser verdade, entretanto, o homem terrível que está na sua frente conseguiu fazer o Boundurant ter esperança numa causa morta, não apenas maculando a memória do seu pai como deixando bem claro que ele nunca mais irá vê-lo de novo, algo terrível demais, mesmo para os padrões dos apocalipses.

Com os olhos fitando o vazio, Brian por alguns momento até mesmo esquece que acabou de ser roubado, só voltando a si quando Tormenta insiste para que ele volte ao normal, pois se ele fraquejar agora, todos os atos terríveis cometidos por este adversário terrível sairão impunes. Ele olha para o homem, seus olhos antes esperançosos mostram um ódio profundo, tão intenso que parecem até mesmo escurecer as pupilas do apocalipse. Contudo, quando sua querida Tormenta toca no ombro direito dele o gigante começa ficar mais calmo e logo ele percebe que havia esquecido completamente de que, mesmo que sua antiga família tenha perecido, ele agora possui uma nova e, nesta nova família, ele é o responsável por cuidar deles do mesmo jeito que seu pai cuidou dele há 23 anos atrás.

- Sabe... Se isto tivesse acontecido há um ano atrás eu juro que teria me matado! - ele respira fundo - Mas, agora eu tenho uma nova família e sou o responsável por proteger eles. Sim, eu fui idiota de acreditar no impossível, mas agora você vai desejar estar comendo capim pela raiz, seu filho da pu***! - o grande homem olha para Tormenta e depois volta a fitar seu oponente - Tormenta, use o sandstorm, mostre o inferno de areia para esses infelizes e a use para se esconder e desviar dos ataques desta fada patética. Depois, quero que você ataque o togetic com o rock slide, mire na suas asas, quero elas decepadas!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Sab 27 Ago 2016, 23:35

Aquela revelação pegou Brian de surpresa, por mais que no fundo achasse difícil acreditar que alto tão bom e milagroso estivesse acontecendo com ele depois de tantos anos de sofrimento, mas com Tormenta ao seu lado, o apocalipse sabia que não estava sozinho e isso o ajudou a se manter firme para enfrentar aquele farsante. Uma raiva gigantesca estava crescendo enquanto Brian encarava o homem que o havia enganado, e agora estava debochando, enquanto tinha consigo quase tudo o que era do apocalipse.

Com Tormenta ao seu lado pronta para destruir aquele grupo de trapaceiros, Brian também se preparava para com aquele grupo, que não parecia dar a minima se Brian reagiria ou simplesmente desistiria e aceitaria a derrota. Eles pareciam satisfeitos com  o que já tinham conseguido e a única coisa que os impedia de partir, era acabar com os únicos que poderiam identificá-los, antes de procurar pela próxima vitima.

Assim que Brian deu seus comandos, Togetic também avançou, logo se preparando quando o impostor também passou os comandos para os seus pokemon, mantendo o pokemon psíquico sem fazer nada, apenas assistindo o que iria acontecer.

Logo a batalha começou com Tormenta iniciando uma forte tempestade de areia, que se espalhou por toda aquela área da cidade, não parecendo incomodar muito ninguém que estava ali e muito menos impediu Togetic de incomodar (Taunt) muito Tormenta. Um simples Protect bastou para parar as pedras lançadas por Tormenta, que só não atingiram o ladrão, pois seu pokemon psíquico as mandou para longe.


Hora da Batalha
Condições da batalha:

Vibrava/Tormenta - Lv.39 - Trait: Levitate
100%, Status: Taunt (5 turnos)
Vs.


Togetic - Lv.42 - Trait: Serene Grace
95%, Status: Normal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Sab 27 Ago 2016, 23:54

Como esperado de uma pessoa tão atroz, o homem parece ser um exímio combatente, não tendo muitos problemas em neutralizar o ataque de Tormenta como também impedir que a mesma use moves de status, deixando Brian ainda mais irritadiço.

- Isto não vai me parar, seu pokemon já está morto! Tormenta, use sua velocidade superior para se aproximar desta fada e use o rock slide a queima roupa! - ele fala com odeio nos olhos - Mesmo que ela se defenda das rochas voe por baixo para desviar e depois use o crunch, mire em uma das suas asas e tente comê-la!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Seg 29 Ago 2016, 23:30

Percebendo, sem grandes surpresas, que o farsante já tinha uma boa experiência com batalhas e em como usar seu pokemon, Brian logo percebia que seria outra batalha muito difícil e complicada para ele e também para Tormenta, que felizmente já estava com um pouco de vantagem no meio da tempestade de areia. Infelizmente isso não parecia incomodar muito os adversários e mesmo que o pokemon fada estivesse se machucando um pouco, parecia não se importar muito com toda aquela areia.

- Togetic desvie dessas pedrinhas, depois ataque com Encore, seguido de um Dazzling Gleam. - Ordenou o ladrão, não parecendo nem um pouco preocupado com a batalha, logo dando mais atenção para revirar as mochilas que tinha conseguido.

Como era a mais rápida, Tormenta logo lançou outra onda de pedras contra Togetic, que conseguia desviar com sucesso com voos precisos, enquanto Beheeyem usava seus ataques psíquicos para segurar as pedras. Em seguida, Togetic lançou uma esfera branca contra Tormenta, que não sentiu nada de diferente, chegando a ficar um pouco confusa com o objetivo daquele ataque.

Não querendo perder tempo, Tormenta logo avançou para morder o pokemon fada, mas para a sua surpresa, quando ela fez isso uma nova chuva de pedras começou, mas agora bem em cima dela e do pokemon fada, machucando os dois pokemon e dando um pouco mais de pedras para o psíquico. Togetic preparou seu ataque de luzes e por sorte, vibrava conseguiu escapar de boa parte dele, só recebendo um pouco de danos.

Enquanto a areia incomodava de novo Togetic, Beheeyem decidiu interferir um pouco, jogando todas as pedras, mas em vez de mirar em Tormenta ele lançou todas as pedras contra Brian. Poucas e bem pequenas chegaram no apocalipse, já que Tormenta se jogou na frente das pedras sem pensar duas vezes, se machucando bastante.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco pequeno, com lixo na lateral. Batalha acontecendo próxima a ambos os "treinadores", oferecendo riscos a todos no beco. Sandstorm ativo (4 turnos)

Vibrava/Tormenta - Lv.39 - Trait: Levitate
44%, Status: Taunt (4 turnos)
Encore (apenas rock slide por 5 turnos)
Vs.


Togetic - Lv.42 - Trait: Serene Grace
65%, Status: Normal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Ter 30 Ago 2016, 00:55

Escapando por pouco de ser alvejado pelos terríveis ataques do farsante e seus pokemons, Brian pôde perceber enfim que seu inimigo está num patamar ainda mais elevado do que ele imaginava, não apenas mantendo uma terrível frieza durante o embate como também fazendo uso contínuo do Beheeyem para dificultar ainda mais. Como se isto ainda não bastasse, com Curtis caído aos seus pés a mobilidade do apocalipse caiu ainda mais.

- Infeliz... - com a raiva aumentada devido ao último ataque, Brian logo se agacha e coloca Curtis em suas costas, decidindo carrega-lo consigo de forma a mantê-lo seguro - Tormenta, não se preocupe comigo, você sabe que já passei por coisa bem pior. - ele sorri de forma confiante para sua parceira, de forma a manter a mesma motivada.

"Ele sabia de coisas pessoais, coisas que eu mesmo já havia esquecido. Este Beheeyem deve ser capaz de ler mentes, deve até mesmo estar fazendo isto agora... Droga, não posso nem mais pensar direito!" - sua frustração é palpável ao se dar conta de que nem mesmo seus pensamentos são invioláveis neste combate.

- Já que você só pode usar o rock slide, vamos usar na melhor hora. Tormenta, voe junto com a tempestade e deixe que ela aumente sua velocidade. - ele faz uma pausa - Eu vi você treinando com Scarlet, fiquei muito orgulhoso de vocês duas, então, voe o mais rápido que você pode, abra bem suas asas e quando você perceber uma brecha use o rock slide ainda se movimentando quantas vezes puder, mas fique atenta aos ataques do togetic e não se preocupe comigo, eu me viro! - Brian comanda sua pokemon, almejando que ela ganhe ainda mais velocidade enquanto voa no sentido horário da tempestade, fazendo os ventos desta impulsionarem suas asas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Ter 30 Ago 2016, 23:41

Percebendo até onde seu adversário estava disposto a ir para conseguir a vitória, tendo pokemon tão frios e astutos quanto ele, Brian ficou ainda mais atento a batalha e depois de colocar Curtis em um lugar que ficaria um pouco mais seguro e ao menos um pouco protegido dos ataques, o apocalipse voltou sua atenção para os seus adversários. O incomodava imaginar o quanto eles já o conhecia depois do tempo que o pokemon psíquico passou iludindo sua mente com imagens de seu pai, mas ainda assim ele se mantinha concentrado em conseguir destruir aquele grupo e pedia que Tormenta fizesse o mesmo, deixando que ele cuidasse de qualquer outro ataque do Beheeyem.

- Uh, me senti ofendido...... - Comentou sem prestar muita atenção depois que Brian falou sobre já ter passado por perigos maiores. - Togetic comece com um Wish, depois complete com Sweet Kiss. - Ordenou ele, dividindo um pouco sua atenção entre a batalha e o Ability Capsule que ele tinha achado junto com a Ampharosite na mochila de Brian.

Tormenta ainda estava um pouco preocupada em deixar Brian sem proteção caso Beheeyem usasse seu ataque mais uma vez, mas ainda assim ela concordou e logo lançou ainda mais pedras contra o pokemon fada, que acabou sendo atingido enquanto parecia fazer um pedido antes de lançar uma bola de energia branca para os céus. Aquele ataque com certeza taria problemas para o apocalipse, que não conseguia deixar de notar Beheeyem pegando mais uma vez as pedras com seu ataque psíquico.

Não podendo fazer muito mais, Tormenta lançou mais uma vez várias pedras contra o Togetic, que dessa vez conseguiu desviar de todas voando de um lado para o outro, antes de parar não muito longe de Tormenta. Antes que a pokemon dragão pudesse entender o que ele estava fazendo, Togetic mandou um beijo para ela, fazendo vários corações rosas a acertarem, deixando a pokemon confusa, enquanto seu adversário sofria de novo com o vento carregado de grãos de areia.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco pequeno, com lixo na lateral. Batalha acontecendo próxima a ambos os "treinadores", oferecendo riscos a todos no beco. Sandstorm ativo (3 turnos)

Vibrava/Tormenta - Lv.39 - Trait: Levitate
44%, Status: Taunt (3 turnos)
Encore (apenas rock slide por 4 turnos)
Confusa
Vs.


Togetic - Lv.42 - Trait: Serene Grace
25%, Status: Normal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Brian$ em Qua 31 Ago 2016, 01:45

Enquanto o combate prossegue de maneira cada vez mais difícil, Brian cerra seus dentes enquanto observa, sem poder fazer nada, o ladrão se divertir com seus precisos itens, alguns dos quais ele pagou muito caro para obter.

- Você vai se arrepender de ter colocado essas patas na minha Ampharosite, seu verme!

Frustrado e cada vez mais irritado, Brian respira fundo para não deixar suas emoções negativas levarem ele a perder tudo, principalmente agora que se ele não vencer o combate imediatamente o togetic irá se recuperar, sem falar no fato de que a coitada, além de apenas só poder executar um ataque, ainda está confusa por tempo indeterminado.

- Tormenta, você sempre confiou em mim do mesmo jeito que eu confio em você. Então, mostre nossa conexão para esses merdas, volta a voar junto com a tempestade, espere as pedras e depois faça um bom uso delas!

É verdade que o Beheeyem pode ler mentes, sendo um pokemon terrível, contudo, devido ao fato de estar concentrado em ler a mente do Brian ele provavelmente não deve poder conciliar ler mais de uma mente, deixando os pensamento de Tormenta livres. Então, tendo a total confiança de Brian, a vibrava nem mesmo precisa receber uma ordem específica para saber como usar as pedras ao seu favor. Assim, usando mais vez a velocidade da tempestade para aumentar sua velocidade, Tormenta vai esperar o momento das pedras, o qual ela sabe que se trata das rochas que de novo serão arremessadas pelo Beheeyem, para então sair da segurança da tempestade e jogar seu corpo em cima do togetic de forma a empurrar o mesmo na direção do ataque, levando todo o dano. Sua capacidade de entender inclusive ideias parciais do apocalipse se deve ao fato do grande laço afetivo que os dois possuem e, caso a empreitada funcione, ela ainda vai tentar atacar o togetic surpreendido com seus próprios rock slide, se arriscado de bom grado a levar o dano da confusão se isto levar à segurança de Brian. Por fim, caso ela nocauteie o pokemon fada com apenas um rock slide ela ainda irá usar o segundo apenas para vê-lo morto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Bianca.red em Qui 01 Set 2016, 00:35

Sentindo ainda mais raiva ao ver o ladrão mexendo em seus itens, alguns que haviam custado muito caro, Brian tinha que se controlar muito e quase trincar os próprios dentes para se conter e não ir recuperar sua mochila dando um certeiro e merecido naquela cara snobe. Aumentando ainda mais a irritação do apocalipse, o ladrão sorriu e ficou brincando com a pedra de mega evolução por mais um tempo antes de a jogar de qualquer jeito de volta na mochila, logo dando atenção para as TMs.

- Togetic, acabe logo com isso com seu Dazzling Gleam, se precisar use mais uma vez. - Ordenou o ladrão, se interessando por algumas das TMs que tinha encontrado na mochila do apocalipse, dando atenção especial para o Hyper beam, Ice Beam, Thunder, Psychic e Iron Tail, que ele passou um tempo a mais analisando. Era óbvio que a mega stone e o Ability Capsule tinham sido mais interessantes, mas ele também parecia ver um bom potencial de lucro com todos aqueles ataques.

Togetic ria de Tormenta tentando se concentrar para entender todos os comandos de Brian, tendo dificuldade de se manter voando, já que toda hora quase perdia o equilíbrio com os ventos da tempestade de areia e a confusão que estava sentindo. Tentando seguir as ordens de Brian, Tormenta conseguia ao menos se tornar um alvo bem difícil para o pokemon fada, que nem ao menos percebeu quando entrou junto com Tormenta bem no caminho das pedras que Beheeyem finalmente resolveu tentar lançar em Brian, acabando atingindo os dois pokemon.

Tormenta e Togetic ficaram bastante machucados e cansados depois daquele ataque e apesar da confusão e da tentativa do pokemon fada em desviar para ser curado pelo wish, que em breve entraria em ação, algumas pedras foram o bastante para nocauteá-lo. Tormenta ainda tentou lançar mais pedras para matar seu adversário, mas infelizmente tudo o que ela conseguiu foi quase se nocautear e dar ainda mais pedras para o pokemon psíquico.

Enquanto Togetic era retornado, Tormenta pousou, cansada demais para continuar voando, mas ainda assim rosnou e se posicionou para atacar, quando o ladrão lançou outra pokeball, revelando um pokemon estranho, que Brian nunca tinha visto antes ou ao menos não se lembrava de já ter visto.



Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco pequeno, com lixo na lateral. Batalha acontecendo próxima a ambos os "treinadores", oferecendo riscos a todos no beco. Sandstorm ativo (2 turnos)

Vibrava/Tormenta - Lv.39 - Trait: Levitate
4%, Status: Taunt (2 turnos)
Encore (apenas rock slide por 3 turnos)
Confusa
Vs.


Togetic - Lv.42 - Trait: Serene Grace
00%, Status: Ncauteado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um apocalipse nas alturas!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum