IV - Somebody Told Me

Página 3 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Dom 15 Nov 2015, 19:47

OFF:
Oi de novo de novo xD

Se pelo nervosismo diante da situação de seu pokémon Titânia não sabia, mas era fato que o giratinista não parecia duvidar das palavras da gangster, indicando o caminho a seguir, a apocalipse começava a seguir seu caminho, voltando pela porta por onde entrara, quando o jovem a lançou outra pergunta. "E então Titânia, como você chegou aqui?", ela pensou.

-Eu realmente não sei. Meu senso de direção é terrível. Tenho cada história que você não iria acreditar. Bem, acho que é hora de eu ir - dizia, contendo o nervosismo, pronta para seguir o caminho por onde viera - que Giratina te proteja! - concluiu. Teria sido muito forçada a saudação?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Ter 17 Nov 2015, 23:56

Off: XD

Titânia estava pronta para deixar a enfermaria e dar continuidade à sua missão, mas a pergunta do jovem ainda ameaçava a missão. Contendo o nervosismo, a jovem culpou o próprio senso de direção. O giratinista a olhava com curiosidade enquanto escutava tudo. Quando ouviu a saudação improvisada, um breve sorriso surgiu no rosto do jovem.

- Que Giratina nos guarde! - a voz estava um pouco mais animada o que indicava o sucesso da saudação - Se este é o caso, acho melhor te acompanhar para não se perder novamente - o jovem fez um carinho no rosto do fantasma e se levantou - Ah! Eu me chamo Eliah - Titânia queria se livrar do jovem, mas acabou fazendo-o de guia acidentalmente. Os dois deixaram a enfermaria e desceram as escadas.

Os corredores estavam silenciosos. Os giratinistas que Titânia havia visto antes já estavam recolhidos ou ido embora. O único som que quebrou o silêncio foi os resmungos de um jovem que ia com produtos de limpeza para o porão.

Transpassada a bifurcação, Titânia se via, finalmente, na área central do templo. O altar se destacava imponente todo banhado de sangue.

- Como falei! A cerimônia acabou - Eliah olhava para o altar com uma expressão de respeito e adoração - É melhor eu voltar para a enfermaria. Vejo você depois.

O jovem desapareceu pelo corredor deixando Titânia sozinha com o alvo de sua missão.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Sex 20 Nov 2015, 20:38

A saudação improvisada não parecia ter despertado nenhuma atenção especial do giratinista, o que Titânia agradecera intimamente, mas sobressaltou-se ao perceber que o rapaz agora queria acompanhá-la, compreensível dadas as circunstâncias apresentadas pela gangster, que mesmo com toda a sua personalidade forte, não pôde deixar de achar fofa aquela atitude. Antes de dizer que aquilo não era necessário, a dupla já se encontrava no salão de sacrifícios e logo a loira era deixada sozinha. Os próximos passos eram bastante óbvios: certificar-se de que estava só e concluir sua missão.

E, obviamente, sair daquele lugar o mais rápido possível.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Seg 23 Nov 2015, 18:46

Eliah havia sido prestativo e até mesmo a gangster reconhecera isso. A jovem estava a um passo de completar sua missão, mas qualquer erro seria fatal. Por isso mesmo, resolveu averiguar o local para ter certeza que estava sozinha.

A área central do templo era ampla. Apesar de assim ser de dia, o ambiente era pouco iluminado. As chamas das velas dançavam enquanto alguns feixes de luz invadiam as janelas. O sangue espalhado pelo altar escorria e caía em umas fendas no chão que formavam alguma imagem. Em frente ao altar havia um pedestal com um vaso que continha fogo. Seu aspecto era vivo e, hora ou outra, era possível ver que as chamas formavam o rosto de Giratina. De um lado a outro, três colunas enfileiradas sustentavam o teto.

Certamente Titânia estava só no ambiente.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Qua 25 Nov 2015, 13:39

Tomando todos os cuidados que deveria, Titânia aferia sua solidão no lugar. Nenhuma alma viva, ninguém para impedi-la de concluir a missão. O ambiente era um pouco macabro, reconhecia. Principalmente pelo rosto de Giratina se formando no fogo. Um arrepio lhe passou pela espinha ao pensar que poderia ser o próprio lendário ali, vigiando seus passos. Bem, se Giratina queria o caos, então uma pequena briguinha entre Giratinistas e Armagedons não seria de todo mal. Pegou a pelúcia dentro da bolsa e a colocou sobre o altar de sacrifícios e em seguida rumou correndo para fora do Templo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Qui 26 Nov 2015, 22:57

Saber que estava sozinha deixava a gangster mais segura com o sucesso da missão. O fogo intimidava um pouco, mas talvez o próprio Giratina estivesse olhando com bons olhos a ação de Titânia. Se ele quer caos, ele terá caos. A apocalipse retirou a pelúcia do Ho-Oh e se aproximou do altar sempre desviando do sangue pelo chão. A pelúcia ganhava o tom vermelho vivo do sangue e permanecia imponente desafiando qualquer um que olhasse para ela. Finalmente a missão estava cumprida.

Checando pela última vez se alguém a tinha visto, a jovem saiu correndo do templo deixando para trás o objeto que criaria inimizades. Titânia continuou correndo pela rua Landorus sempre olhando em direção ao templo para se certificar se alguém a seguia. Quando estava quase chegando à rua principal, a gangster bateu de frente com uma pessoa. O jovem a segurou pelos braços para impedir que caísse no chão. Só então ela percebeu quem era...

- Sentiu tanta falta que veio correndo até mim, flor? - Eren sorria enquanto mirava nos olhos de Titânia.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Sab 28 Nov 2015, 14:03

Confirmando sua solidão, e consequente segurança para concluir sua missão, Titãnia dava seu último passo ao deixar a pelúcia no altar e em seguida deixar o templo o mais rápido possível, virando a cabeça ocasionalmente para conferir se ninguém a seguia, vislumbrou a pelúcia tingir-se com o vermelho do sangue dos sacrifícios anteriores.

Continuando sua corrida cidade adentro, pensava onde deveria deixar os pokémons roubados? Como era uma entrega para Mina em pessoa, talvez o mais sensato fosse depositá-los diretamente no Grande Storage Apocalipse. Enquanto pensava sobre isso, esbarrou com Eren que, como não poderia deixar de ser, soltou uma piadinha:

-Digamos que no fim das contas estou feliz sim em te ver. Fez o que eu mandei? - frisou bem a palavra "mandei", esperando a reação do companheiro "que não seja mais uma piada", pensou, enquanto punha-se a caminha na direção do Hotel.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Ter 01 Dez 2015, 00:09

Apenas faltava a última parte da missão para finalmente finalizá-la. A melhor forma de garantir o recebimento dos iniciais era através do depósito no Kazumi. Assim, a apocalipse estaria livre para procurar informações sobre Lilith e levar adiante os próprio objetivos como futura rainha de Shinki.

Eren pareceu não se incomodar nem um pouco com o esbarro. Os olhos azuis fitavam a gangster enquanto ela falava e perguntava sobre as licenças. Quando ouviu o "mandei", o armagedon esboçou o sorriso arteiro e um olhar vitorioso.

― Claro que consegui, flor! Mas não estão aqui comigo. Não trouxe porque não imaginava encontrar você aqui ― por um momento parecia que ele perguntaria o porquê de Titânia estar ali tão concentrada a ponto de esbarrar em alguém, mas hesitou. Eren olhou para os lados um pouco desconfiado e voltou-se para a jovem ― Não se esqueça que não podemos ser vistos juntos. No Kazumi poderemos falar mais abertamente. Lá é terra de paz ― o tom saiu meio sarcástico à la Eren enfatizando, principalmente, a "paz" ― Agora preciso ir ao templo ― Eren passou por Titânia e seguiu rumo ao local de onde a gangster acabara de sair.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Ter 01 Dez 2015, 11:43

O encontro inesperado com Éren pelo menos servia para Titânia confirmar algo: a companhia do Armagedon não era das melhores, mas indiscutivelmente ele era útil, e discutivelmente divertida. O companheiro já havia terminado a pequena missão que a apocalipse lhe passara e agora iria ao... Templo de Giratina?

-Você não me parece lá muito religioso. Mas tudo bem, se isso faz bem ao seu espírito, quem sou eu para interferir. Estou voltando ao hotel.

Pôs-se a caminhar dessa vez sem pressa, até que algo pareceu atingi-la. Uma pequena suspeita. Não era de fazê-lo, mas rezaria para que estivesse errada.

No momento chegar ao Kazumi era mais importante.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Qui 03 Dez 2015, 19:51

Titânia ficava satisfeita por saber que as licenças falsas estavam prontas. A jovem estranhava um pouco o fato de Eren estar indo para o templo. O armagedon poderia ser qualquer coisa, menos um religioso devoto. Mas as aparências podiam enganar. Eren adentrava o templo enquanto a apocalipse seguia seu caminho para o Kazumi.

O Sol ainda estava a pino. O calor e a areia se misturavam com o desejo de chegar logo ao hotel. Depois de uma boa caminhada, Titânia chegou ao hotel e procurou logo pelo gerente. Santiago estava atrás do balcão cuidando de alguns papéis. A gangster, com cautela, informou que precisava depositar os iniciais giratinistas no Grand Storage. O homem abriu um leve sorriso e pediu que a jovem o acompanhasse.

Os dois seguiram para o esconderijo dos gangsteres e pararam em frente à primeira porta à direita. Santiago bateu na porta e aguardou alguns segundos. Quando a porta se abriu, um homem de óculos saudou os dois e pediu para que entrassem. A sala era simples e não muito grande. Haviam duas pequenas mesas, uma com um computador e uma máquina de transporte e outra com uma pilha de papéis. Parecia haver muito trabalho acumulado.

Titânia pegou a pequena caixa com as pokébolas. O homem ajeitou os óculos e pegou a caixa. Uma por uma, cada pokébola era cadastrada e enviada em nome de Mina para o storage. Depois da última desaparecer, o gerente retirou um envelope do paletó e o entregou para a jovem. Santiago não disse mais nada e se retirou do local. Repentinamente, a pokébola de Ororo começou a brilhar. A luz escarlate surgiu e a ovelha apareceu com uma expressão sonolenta. A Mareep brilhava e aos poucos aumentava de tamanho. O corpo azulado ganhava o tom rosado e perdia um pouco da lã. Antes quadrúpede, Ororo agora ficava em pé sob as patas traseiras. O homem do storage ajeitou os óculos mais uma vez e voltou ao trabalho.

Missão completa!
+3.000 Pk$
+5.500 Exp


Hellant ganhou 1.834 Exp e subiu 3 níveis
Hellant aprendeu Bide


Hiroshima ganhou 1.834 Exp e subiu 3 níveis
Hiroshima aprendeu Rollout


Ororo ganhou 1.834 Exp e subiu 3 níveis
Ororo aprendeu Charge

Parabéns! Ororo evoluiu para Flaffy
Ororo ganhou +1 em Ataque e +1 em Especial Defesa
Deseja alterar a personalidade de Ororo?

Ficha sendo atualizada \o/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Sex 04 Dez 2015, 12:17

Off: devia ter depositado o Voltorb antes e aumentar a XP da Trapinch e da Mareep :(

Finalmente Titânia chegava o hotel, o sol a pino e a areia que invadia seus calçados a faziam desejar um banho mais do que tudo no mundo. Mas primeiro teria que se livrar dos iniciais Giratinistas, por isso requereu ao gerente que movimentasse o Grande Storage dos Apocalipses. A arruaceira pensava obre manter ou não Hiroshima na equipe já que sua próxima missão participar envolvia a captura de novos pokémons na Vila do Fogo., entretanto antes de poder avisar Santiago o mesmo a entregava a recompensa pela missão e como resultado, Ororo saia da pokébola apenas para evoluir. Satisfeita, a gângster entregava a pokébola do Voltorb ao gerente para que também fosse depositado:

-Cuidem bem dele, eu voltarei para pegá-lo.

entretanto não Sabia se poderia cumprir aquela promessa. Sem mais, foi para o quarto, tomar seu merecido banho, mas não sem antes deixar Hellant e Ororo na porta para o caso de um Eren supostamente desavisado adentrasse o quarto. Tinha que pensar sobre seus próximos passos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Seg 07 Dez 2015, 22:31

Off: Foi mal D:

Antes de deixar a sala, Titânia entregou a pokébola de Hiroshima para que o mesmo fosse enviado para o Grand Storage. A jovem não sabia se voltaria para buscá-lo, mas por ora, ela precisava ir em busca do time dos sonhos para conquistar Shinki.

A gangster voltou para o quarto para finalmente tomar um banho relaxante. Hellant e Ororo deveriam ficar de guarda para impedir que Eren entrasse no banheiro caso voltasse. Ororo ignorou o comando e foi direto para a cama. A recém evoluída se aconchegou no travesseiro enquanto Hellant permanecia próxima à porta.

Titânia já ia tirando a roupa para tomar o banho quando percebeu os papéis sobre a mesinha. As duas licenças eram bem convincentes, mas algo chamou a atenção da jovem. O nome falso da apocalipse era Flora Yeager. Mais uma bela mostra dos feitios de Eren. A jovem continuou seu caminho para o banho e se permitiu relaxar um pouco após uma missão um tanto tensa.

+1 licença falsa de cadete em nome de Flora Yeager
+1 licença falsa de gladiadora em nome de Flora Yeager

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Ter 08 Dez 2015, 15:49

OFF:
Foi falha minha mesmo rs

Uma vez depositando Hiroshima, Titânia dirigiu-se ao seu quarto. Tinha coisas a preparar, uma lista de compras talvez, já que o trajeto até a Vila do Fogo não era tão simples era bom que ela e Eren tivessem suprimentos necessários.

Falando em Éren, deu uma última olhada para a porta antes de entrar no banheiro apenas para ter certeza que suas pokémon vigiavam a entrada, mas deparou-se com Ororo dormindo em cima da própria cama.

-Mas estou bem servida com essa daí mesmo, tsc...

Ao virar-se para a mesa viu as duas licenças falsas que serviriam para disfarçar-se, e em seguida olhou para Hellant.

-Meu disfarce ainda não está completo... Você chama muita atenção. Tenho que dar um jeito nisso depois E... "Flora Yeager", aquele idiota não tem jeito... Hellant, olho vivo, não quero surpresas desagradErens atrapalhando meu banho - Riu sozinha do próprio trocadilho e adentrou o chuveiro, continuou a pensar alto enquanto a água molhava seu corpo: - vejamos... A Sobrevivendo ou Morrendo deve ter tudo que eu preciso... E acho que seria uma boa passar na Farmácia também. E vamos precisar de comida também... Não sei quanto tempo vai demorar a travessia. Ah, acho que eu poderia arranjar tinta pra a pokébola de Hellant e fazer ela ficar igual àquelas pokébolas que as pessoas recebem do Orfanato em Grung. Acho que eu teria que falsificar um certificado de adoção também... As licenças sem tatuagens também não valem muita coisa... Eu deveria me tatuar de verdade ou comprar tatuagens falsas para ir colocando com o tempo? Céus, quem diria que governar Shinki daria tanto trabalho?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Sex 11 Dez 2015, 21:59

Off: DesagradErens XD coitadinho...

A princípio, a água do chuveiro caiu quente quase escaldante. Titânia esperou um pouco até a água baixar para uma temperatura mais agradável. Definitivamente era relaxante o frescor da água depois de todo o calor sofrido naquele dia. Apesar do banho refrescante, a mente da jovem listava tudo o que ainda precisaria fazer. Desde conseguir tatuagens convincentes até dar um jeito de pintar a pokébola de Hellant, a apocalipse tinha muito a fazer para um dia ser a monarca de Shinki.

A jovem deixou o banheiro enrolada na toalha. A Trapinch continuava de guarda na porta, o que indicava que ninguém (Eren) tentara entrar, enquanto Ororo roncava e soltava pequenas faíscas inofensivas. O celular não indicava nenhuma ligação perdida. A gangster ainda precisava decidir qual seria o próximo passo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Sab 12 Dez 2015, 13:34

OFF:
Essa Titânia, tsc, tsc...

Renovada em seu banho, Titânia saía do benheiro ainda com a cabeça fervendo, tanto por suas idéias quanto pela temperatura da água. Hellant ainda estava alerta, enquanto Ororo dormia. O celular nada indicava. Pegou o bloco de notas passando para a segunda folha. Deveria fazer uma lista de prioridades para não esquecer de tudo que precisaria.

-Vou passar um bom tempo longe da cidade. Então creio que as tatuagens e a pintura da pokébola de Hellant podem esperar... Agora a viagem até a Vila do Fogo, esta sim será bem demorada. Preciso fazer uma lista de compras...

A gangster começava a escrever enquanto mirava o celular vez ou outra, estranhando a demora de Eren. Estaria fazendo alguma missão para os Armagedons? O fato dele ir ao Templo de Giratina após ela sabotar a relação entre os religiosos e a outra gangue deixava uma pequena pulga atrás da orelha de Titânia. Estaria Eren envolvido nas negociações? Achou melhor deixar uma mensagem de texto para o parceiro.

SMS escreveu:Encontre-me imediatamente na Sobrevivendo ou Morrendo.

Não tolerarei atrasos, então não me decepcione.

T.

Porém ela mesma pretendia se atrasar. Recolheu as duas pokémon para a sua pokébola e em seguida saiu do quarto - e do hotel - em direção à Farmácia Viva Bem. Daria um tempo extra para Éren chegar no ponto de encontro.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Qua 16 Dez 2015, 22:29

Off: roubei sua ideia do reloginho (o( ajuda para não me perder no tempo XD

16h

Já havia passado cerca de 40min desde que Éden fora para o templo e o jovem não dera nenhuma notícia. Alguma coisa perturbava a jovem quanto a isso, mas ela tinha outras prioridades no momento. Após mandar uma mensagem de texto para o Armageddon, Titânia partiu para a farmácia Viva Bem.

O caminho para a farmácia foi um pouco tenso. Uma boa quantidade de poochyenas caminhavam ao lado de seus treinadores. Parecia haver mais gangsteres nas ruas do que antes. A farmácia estava vazia. Mais à frente, uma jovem arrumava alguns medicamentos nas prateleiras. Assim que percebeu a presença de Titânia, a jovem veio atendê-la.

― Boa tarde! Em que posso ajudá-la?

O estômago de Titânia começava a incomodar. Desde que chegara a Kaled, não comera nada ainda.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Qui 17 Dez 2015, 16:37

OFF:
Deviamos oficializar isso xD

Tentando não se preocupar sobre os afazeres de Éren, Titânia rumava para a Farmácia, se perguntando no caminho se realmente não existiam mais cadetes em Kalled. O que seria um paraíso na verdade não era tão bom assim, visto que era a gangue rival à sua que tomava conta da cidade. E aquilo talvez fosse muito mais perigoso.

Pensava sobre isso enquanto analisava o catálogo da Faramácia. Por sorte nada ali era tão caro e a gangster podia fazer algum estoque para si, afinal, uma longa jornada a aguardava. Uma garota vinha atendê-ça, e o estômago da gangster roncava. Deveria ter comido algo no Kazumi antes de sair. Bem, sua barriga iria esperar.

-Vamos ver... Me dá um rolo de cada atadura pra começar e outro de esparadrapos. Vou precisar de remédios também, me dê um para febre baixa, um para enjoo, um para dor de cabeça e um para cortes pequenos. Aliás - lembrou-se que não viajava sozinha - dois de cada. Ah, precisarei de band-aids também. Esse é o valor da caixa ou da unidade? Acho que 10 unidades devem servir. E quero fazer o curso de primeiros socorros também. Nunca se sabe, não é?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Sex 18 Dez 2015, 22:09

Off: É uma boa ideia :)

A jovem explicou que o preço dos band-aids equivalia à unidade. Com uma cesta, cada medicamento ia sendo recolhido. A atendente conhecia bem a localização de cada coisa. Certamente Titânia demoraria bem mais para achá-los. A gangster tentava se manter focada em seus próprios objetivos e não pensar muito no que Eren estava fazendo, mas, ora ou outra, os pensamentos voltavam a ele.

— Tudo totaliza 220 P$. Quantos níveis do curso deseja fazer?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Sab 19 Dez 2015, 15:10

Titânia olhava para a atendente com alguma surpresa enquanto ela rapidamente enchia sua cesta de remédios e afins e com uma velocidade maior ainda fazia subir os preços da caixa registradora. "É um investimento", pensou enquanto tirava as cédulas no bolso. Em seguida a vendedora perguntava do curso que a gangster realizar. Fazendo as contas rapidamente e verificando que tinha dinheiro de sobra tal, suspirou e disse:

-Vou fazer o curso completo. Nunca se sabe não é? - repetiu, enquanto imaginava cédulas de Pk$ criando asas e voando de seus bolsos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Ter 29 Dez 2015, 22:26

Off: Desculpa a demora :/

21h30

Enquanto a gangster colocava seu suado dinheiro no balcão, a atendente embalava todos os produtos em uma sacola com a marca da farmácia. Com tudo pago, incluindo os cinco níveis do curso, a jovem guiou Titânia até uma sala à parte.

A sala era bem limpa com paredes brancas que pareciam brilhar. Algumas macas bem-dispostas e um boneco para treinamento chamavam a atenção. Sentado em uma cadeira, um enfermeiro olhava algo no celular.

— Este aqui é o enfermeiro Rob. Ele será seu tutor. Boa sorte! — a atendente sorriu e deixou a sala. O enfermeiro guardou o celular e se levantou prontamente.

— Vamos no divertir!

O convite para o curso foi animado, mas a realidade foi um pouco diferente. Uma grande palestra sobre primeiros socorros, sua importância e alguns conceitos dominou as duas primeiras horas do curso. Talvez na cabeça do enfermeiro Rob, aquilo fosse a coisa mais excitante do mundo, mas ficar duas horas ouvindo uma palestra era cansativo.

Depois da “divertida” parte teórica, o curso foi para algo mais prático. Desde coisas simples como identificar e controlar uma febre, hipotermia, pressão arterial, curativos; passando para elementos mais específicos como controle de hemorragias, transporte de acidentados, acidentes e procedimentos e ações incorretas. O boneco foi usado para exemplificar muitas coisas desde como lidar com um simples engasgo até como realizar uma massagem cardíaca. O curso terminou com o ensino sobre a reanimação cardiopulmonar e ressuscitação cardiorrespiratória.

— Espero que tenha se divertido e que os ensinamentos sejam úteis. Nunca me canso de tudo isso — o Rob sorriu e pegou o celular no jaleco. O enfermeiro acenou enquanto voltava para a cadeira de outrora.

Titânia viu que já estava escuro. O curso fora bem demorado. No celular, nenhuma mensagem de Eren.
-220 Pk$ em produtos farmacêuticos
Ataduras pequenas
Ataduras médias
Ataduras grandes
Esparadrapo
2 Remédio para febre baixa
2 Remédio para enjoou leve
2 Remédio para dor de cabeça leve
2 Remédio para cortes pequenos
10 Band-Aid

-750 Pk$ por cinco níveis no curso de enfermagem

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Qua 30 Dez 2015, 13:51

OFF:
Sem problemas ^^ Tá tudo bem?

"Por que eu não assaltei essa maldita loja", era o pensamento de Titânia ao entregar seu rico dinheirinho sobre o balcão e somente depois de observar a farmacêutica guiando-a até uma sala de aula, onde ela, a única aluna receberia instruções de primeiros socorros, foi que ela lembrou o motivo: a cidade era dominada por Armagedons, não seria sensato aprontar nada por ali. "Aprontar", o simples pensamento naquela palavra a lembrava de Eren, ela olhou o celular discretamente antes de adentrar a sala de aula. Nenhum sinal de vida do companheiro.

Duas malditas horas de curso teórico, antes de poder colocar a mão na massa, ou melhor, no boneco. Aquilo era necessário, então Titânia fazia um máximo de esforço, apenas esperava que nunca tivesse que realizar um salvamento, mas caso positivo, sentia-se preparada agora. Recebeu o certificado e agradeceu solenemente ao seu professor.

Éren ainda não dava sinal. Perguntando-se se deveria ir direto à Sobrevivendo ou Morrendo ou fazer uma refeição antes, o estômago de Titânia literalmente, ou quase, falou mais alto, além do que, dificilmente a loja estaria aberta àquela hora. O seu companheiro Armagedon devia estar aprontando alguma por ai. Se fosse grave, já teria recebido alguma notificação. "Notícias ruins chegam mais rápido", pensou, mas não conseguia disfarçar a aflição. A imagem de Éren se dirigindo ao Templo de Giratina certamente era perturbadora. Sua cabeça borbulhava enquanto se dirigia ao restaurante Kiga. Não era nenhum 5 estrelas, mas precisava comer e rápido. Por desencargo de consciência mandou mais uma mensagem:

SMS escreveu:Estou no Kiga, caso queira comer alguma coisa.

T.

Em seguida um medo infantil e desmedido - e até meio desnecessário, tendo em vista a situação - passou pela sua cabeça. Baixara a guarda. Melhor mandar outra mensagem:

SMS escreveu:Sem trocadilhos, por favor.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Qua 13 Jan 2016, 00:10

Off: Por Arceus! mil perdões por essa demora toda... agora vou manter um ritmo melhor Embarassed

22h05
O precinho salgado do curso e dos materiais de primeiros socorros tentaram a gangster a roubar a farmácia. Mas a ideia nunca entraria em vigor devida a jovem ser uma Apocalipse entre o mar de gangsteres Armageddon.

Apesar da parte teórica do curso ter sido um pouco exaustiva, a parte prática fora mais interessante para a jovem. Ao término do curso e já com o certificado de conclusão em mãos, Titânia agradeceu ao enfermeiro e se retirou.

Lá no fundo, bem no fundo, uma faísca de preocupação surgia a respeito de Eren. O jovem não dera notícia desde que fora para o templo. Talvez o moreno só estivesse aprontando por aí ou colocando as conversas em dia com os outros companheiros da gangue. Deixando para ir à Sobrevivendo ou Morrendo outro dia, a jovem decidira ir ao restaurante Kiga para uma refeição decente. Mais mensagens foram enviadas ao companheiro na esperança de que ele se encontrasse com ela.

Diferente da parte da tarde, a noite possuía um clima bem mais agradável. No céu, as estrelas dividiam espaço com a Lua. Não havia grande movimento nas ruas, mas ainda era presente alguns carros e alguns jovens que caminhavam alegremente com uma garrafa de algum destilado nas mãos.

Antes mesmo de chegar ao restaurante, Titânia começara a ouvir um som muito alto de música. O local estava cheio de pessoas, um volume alto de alguma música de rock quase impedia a gangster de ouvir os próprios pensamentos enquanto todo tipo de bebidas rolava para todo o lado. Definitivamente aquele era um dia de lucro para o restaurante. Um garçom se aproximou de Titânia com uma bandeja repleta de bebidas e aperitivos.

―Mais uma irmã veio se juntar a nós! Deseja algo, irmã? Temos pratos maravilhosos especialmente para a festividade de hoje.

A princípio a jovem não percebeu o que estava acontecendo, mas logo começou a reparar em alguns cartazes nas paredes. Todos diziam algo sobre festejar a revolução e comemorar sempre o fato da gangue estar, pouco a pouco, se expandindo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Qua 13 Jan 2016, 22:49

OFF:
Sem problemas! Está tudo bem?
O post tá meio fraco por preguiça mesmo.

Após sair do curso e mandar algumas mensagens para Éren, Titânia resolveu que finalmente era hora de comer alguma coisa, no caminho para Kiga algo lhe chamava a atenção: Música. E parecia música boa, apesar do volume bem elevado. Um garçom a cumprimentou cortês, ao que ela encarou um pouco atônita. O que diabos acontecia naquele lugar?

-Irmã? Festividade?

A loira estava confusa, mas os cartazes e a idéia que a perseguia desde que desembarcara de trem na cidade a fizeram atinar para o que acontecia. "Uma comemoração Armagedon", pensou. Resolveu contudo se fazer de desentendida. Mas pensou também que talvez Eren estivesse por ali.

-Não sei do que você está falando - falou para o garçom - vim aqui me encontrar com um amigo, Eren, conhece? Alto, moreno, olhos claros?


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Henri Sollari em Sex 15 Jan 2016, 12:51

Off: Agora estou bem melhor, obrigado ^^ Festas de fim de ano, problemas familiares e estudos não são uma combinação muito boa XP

22h10

A jovem decidia passar por alguém desinformada e tentar conseguir alguma informação sobre o paradeiro de Eren.

― Eren? Claro que conheço! Ele esteve aqui pela manhã, mas não o vi mais desde então. Talvez esteja com alguma garota por aí ― o garçom sorriu levemente ― Bem, se não sabia da festividade de hoje, certamente é nova na cidade. Seja bem-vinda ao novo governo. Livre e democrático!

Havia uma certa paixão no tom de voz do jovem. A gangster olhava em volta e percebia que todos ali estavam descontraídos. Não pareciam ser procurados pela justiça ou estarem se metendo em uma guerra. Três ludicolos dançavam alegremente ao ritmo da música. Alguns poochynas corriam e brincavam uns com os outros enquanto os mightyenas descansava próximos aos donos. Muitos outros Pokémons estavam ali se divertindo tanto quanto os seus donos. Mas de uma coisa a apocalipse podia ter certeza, ela estava no meio do território inimigo.

― Deseja comer alguma coisa? ― o garçom olhava curiosamente para a jovem.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Titânia Ragnar em Sab 16 Jan 2016, 15:24

OFF:
Sei bem como é xD

Eren estivera ali. Provavelmente antes de Titânia encontrar com ele indo ao Templo de Giratina. Era provável também que a loira tivesse que voltar ao local. Sorte que quase ninguém a vira entrar e sair do Templo. Éren poderia até não estar lá, mas era o melhor local para começar a investigação. Não que se importasse com o Armagedon, mas ele era o mais perto de um subordinado que ela possuía no momento.

Porém, não poderia fazer nada de barriga vazia, continuou conversando com o garçom:

-Oh! Isso parece maravilhoso! - enquanto pensava que na verdade em breve aquela democracia cairia e o mundo veria a própria ascensão como sua governante. Riu em silêncio e perguntou: - escuta, gostaria de algo gostoso, nutritivo e barato, o que me recomenda?

Titânia tentava ignorar toda a algazarra do lugar, enquanto pensava ironicamente "Armagedons, tsc". Não é como se realmente se importasse com a relação entre as gangues, e o fato dela mesma ser uma Apocalipse, afinal, logo tanto uma como a outra cairiam aos seus pés (ela só tinha que descobrir como), mas tinha que admitir que o esterótipo dos Apocalipses serem brutos sem intelecto era tão real quanto o dos Armagedons serem idiotas sonhadores - mas a música era boa!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IV - Somebody Told Me

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum