II - A herança de uma mãe

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Bianca.red em Ter 09 Jun 2015, 21:55

off: só se a Blind não jogar fora depois de ler XD



Temendo ter seu pé "esmagado" de novo, ou acabar com algum outro machucado no meio de toda aquela multidão, Vanille ficou ouvindo algumas conversas de pessoas que passavam ao seu redor, ficando muito animada ao descobrir que estava para começar um grande festival tão perto da cidade onde estava. Resolvendo que dar uma passada "rápida" em Erobring, antes de continuar sua viagem até Ragnarök City não seria ruim e nem a atrasaria tanto.

Animada com o festival, com a fila pequena que teve que enfrentar para chegar ao balcão e por encontrar um atendente de bom humor naquele lugar caótico, Vanille logo pediu pelo item que havia chegado, entregando os documentos antes mesmo que o atendente pedisse. O homem ficou alguns minutos verificando os documentos e indo procurar a encomenda, voltando logo com um pequeno envelope, que continha uma TM roxa.

Guardando o que havia recebido e pegando seus documentos de volta, Vanille logo saiu da estação antes que alguém acabasse tropeçando em seus pés ou simplesmente a empurrasse para dentro de alguma lata de lixo. Já do lado de fora, Vanille parou um pouco em uma área do andar que era possível ver o céu e os outros andares. Era uma vista bonita e um bom lugar para ver tudo.

Enquanto vasculhava todos os lugares que estavam ao alcance de sua visão, Vanille viu alguns Ledybas, que logo voaram para muito longe, talvez até para fora da cidade e um abra no andar logo abaixo de onde a armagedon estava, mas infelizmente o pokemon se teletransportou para algum outro lugar antes mesmo que Vanille encontrasse um jeito de alcançá-lo. Já temendo que não encontraria nenhum pokemon naquele lugar, Vanille quase caiu quando um Pidgey tentou pousar em sua cabeça, errando um pouco o alvo e tendo que voltar para o andar em que Vanille estava, mas indo mais para o interior da cidade.



off²: print

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Vanille Dullard em Ter 09 Jun 2015, 22:13

off: melhor jogar fora. Se depender de Blind a mochila vai ficar cheia só de revistas XD

O atendente analisava meus documentos e se retirava para buscar o que era endereçado a mim. Em pouco tempo ele estava de volta com um envelope. Era uma TM que seria muito útil para mim e Blind. Agradeci o fofo, peguei meus documentos e saí saltitante. Saí saltitante não porque estivesse exultante de alegria, mas para me certificar de que não seria esmagada novamente.

Tendo sobrevivido à estação, eu estava de volta às ruas. Segundo meu cronograma mental, agora era a hora de achar um parceiro para o time. Caminhei um pouco e parei em um lugar com uma visão privilegiada. Eu conseguia ver o céu e os outros andares. A visão era muito bela. Morar anos em uma floresta me ensinou a contemplar essas belezas da natureza.

Olhei bem para ver se enxergava algum pokémon “dando sopa”. Vi alguns Ledybas voando, mas fora para fora da cidade. Depois avistei um Abra no andar de baixo, mas ele logo se teletransportou. Imagino como dever ser difícil capturar esse psíquico fujão. Suspirei e passei a mão sobre minha cabeça. Era tedioso procurar pokémons, ainda mais quando eles fogem.

Eu já ia desistir da minha busca quando sinto algo passando por mim e quase pousando em minha cabeça. Era uma deliciosa Pidgey que adentrava no andar. Quando a vi, não pensei duas vezes.

─ Volta aqui! ─ gritei e comecei a correr atrás da bela e deliciosa pokémon pássaro que parecia ir para o interior da cidade. Eu estava disposta a capturá-la. Pidgeys são deliciosos e fortes. Já que eu não precisava mais caçar, eu poderia usar a força dela.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Bianca.red em Ter 09 Jun 2015, 23:10

off: verdade XD



Com seus itens bem aguardados e a animação por ter recebido uma TM tão boa quase sumindo enquanto só observava pokemon a distância, sem ter a chance de pegar nenhum deles, Vanille ficava só admirando aquela linda vista. No momento que a Pidgey desastrada quase caiu e derrubou Vanille tentando pousar, a armagedon voltou a ficar animada e logo começou a correr atrás daquela bela, saborosa e possivelmente poderosa pokemon.

Pidgey parecia não estar dando a menor atenção para a armgedon, correndo e fazendo o possível para não perder a pokemon de vista, enquanto ela apenas voava em busca de um bom lugar para pousar e talvez conseguir um lanchinho. Vanille teve que desviar de várias pessoas e até subir uma escada rolante atrás daquela Pidgey, até que finalmente entraram em um beco, onde a Pidgey ficou satisfeita ao encontrar um pacote de salgadinhos rasgado no chão.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Vanille Dullard em Ter 09 Jun 2015, 23:24

Enquanto corria atrás da Pidgey, tive que desviar de várias pessoas. Algumas reclamavam quando eu esbarrava nelas sem querer. A ave não se importava, ou talvez não havia percebido que eu corria atrás dela, parecia apenas interessada em pousar em um bom lugar.

Depois de subir uma escada rolante, finalmente chegamos em um beco onde a ave pousou e começou a beliscar uns salgadinhos que estavam no chão. Um beco era um lugar ideal para não chamar muita atenção. Esta era a minha chance.

─ Muito bem, Pidgey! Prepare-se para encrenca! ─ lancei as duas pokébolas no ar e Blind e Rattata se revelaram após o brilho escarlate desaparecer. Peguei a TM e toquei na morcega que parecia feliz em aprender outro movimento. Depois me abaixei e cumprimentei Rattata e expliquei que precisaria da ajuda dele. ─ Muito bem pessoal, hora de agir! Blind use Toxic e em seguida Supersonic. Rattata, use seu Quick Attack duas vezes.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Bianca.red em Qui 11 Jun 2015, 00:35

Depois de uma quase corrida de obstáculos atrás da pequena Pidgey, em que Vanille foi criticada por várias pessoas, que quase chegaram a cair de cara no chão com a passagem da armagedon, Pidgey finalmente pousava em um beco afastado, onde já estava comendo seu "lanchinho" quando Vanille chegou. Não querendo perder uma oportunidade perfeita como aquela, em que Pidgey havia parado em um lugar onde a armagedon poderia usar seus pokemon sem muito medo de chamar atenção, Vanille lançou as dois pokemon que tinha para a batalha.

Blind saiu ainda com a revista e assim que notou que iria batalhar, fez questão de entregar seu "tesouro" para que Vanille cuidasse até o fim da batalha, enquanto o pequeno apenas olhava em volta, parecendo curioso com onde estava e com o que estava acontecendo. Depois de ensinar um novo ataque para Blind, Vanille teve tempo de se apresentar para o pequeno rattata e pedir ajuda, sem que a Pidgey sequer reagir ou esboçar um minimo de preocupação com o que Vanille estava fazendo.

Pidgey só começou a se importar realmente com a batalha quando Rattata a lançou para longe de sua comida com um certeiro ataque, voltando para perto de Vanille a tempo de evitar ser atingido pela gosma roxa que Blind lançava contra sua adversária. O ataque acabou atingindo apenas a parede, enquanto Pidgey levantava voo para fora do caminho do ataque e logo levantava uma grande nuvem de poeira, incomodava todos, mas principalmente Vanille, que quase engoliu um pouco de areia e sujeira por não esperar o ataque.

Rattata não perdeu e fazendo a armagedon rir um pouco ao notar o quanto as orelhas grandes de Rattata balançavam enquanto ele corria, o pokemon correu de um lado para o outro no beco e assim que viu a oportunidade, conseguiu se impulsionar pulando em um parede e logo atingiu Pidgey de novo. A voadora conseguiu se manter voando e enquanto Blind gritava em uma frequência bem incômoda, Pidgey conseguiu lançar a inicial de Vanille para longe com Tackle antes de começar a voar de forma estranha, obviamente confusa.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco escuro, com lixo espalhado pelo chão e algumas latas lotadas encostadas no canto mais afastado. Chão úmido, com um pequena poça logo na entrada.


Zubat/Blind
Lv.08
Trait: Inner Focus
85%, Status: -1 Accuracy

Rattata
Lv.06
Trait: Run away
100%, Status: -1 Accuracy
Vs.

Pidgey
Lv.07
Trait: Keen Eye
74%, Status: Confused

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Vanille Dullard em Qui 11 Jun 2015, 02:40

Blind me entregava a revista para que eu pudesse segurar enquanto ela batalhava. Percebi que ela havia feito uma dobra na parte que tinha parado de ler. Rattata parecia um pouco perdido no começo, mas logo se acostumava com o ambiente e entendia o motivo de estar ali assim que expliquei. A Pidgey não parecia se importar com a nossa presença ali. Nem mesmo quando eu a enfrentei. Fui ignorada por uma ave.

Os dois pokémons entenderam os comandos e começaram a agir. O roedor foi rápido e lançou a ave para longe. Agora sim ela deu importância à nossa presença. Dei um sorriso sarcástico para ela. Após desviar do Toxic de Blind, uma nuvem de poeira era levantada e me sujava toda. Quase engoli pó. Passei a mão sobre meus olhos e ri da situação. Queira ou não, Blind e eu teremos outro banho quando voltarmos ao hotel.

O roedor era ágil e estava ajudando muito, seja com sua força, seja com sua aparência. Era muito engraçado ver as grandes orelhas balançando enquanto ele corria. Juro que imaginava tudo em câmera lenta. Mais um golpe era acertado na Pidgey e eu dei um pulinho de alegria. Apesar de Blind ter sido atingido, não me preocupava muito. Estávamos em vantagem e agora a ave estava confusa com um voo desajeitado.

─ Blind, aproveite que a Pidgey está confusa e espere um momento de distração dela para usar seu Toxic e em seguida Leech Life. Rattata você está indo bem! Mais dois Quick Attack. Você pode usar as latas de lixo para pular mais alto e atingir a Pidgey no ar. ─ Eu estava muito animada, pois esta era minha primeira batalha ao lado de Blind.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Bianca.red em Qui 11 Jun 2015, 19:33

Ficando feliz em ver os dois pokemon trabalhando tão bem em equipe e em como aquele Rattata era fofo até mesmo batalhando, Vanille ficou observando a batalha, que Pidgey deu importância tarde demais. Completamente confusa, Pidgey estava voando de um lado para o outro, passando perto de Blind, voando em volta de Vanille e as vezes colidindo contra uma parede.

Depois que a Pidgey ergueu outra nuvem de poeiras, dessa vez mirando as latas de lixo e ficando de costas para os adversários, Blind lançou mais uma vez sua gosma toxica, atingindo a Pidgey um pouco antes de Rattata a jogar contra a parde com um poderoso Quick attack. Pidgey tentou reagir novamente, mas em vez de usar seu Tackle contra o Rattata, a voadora, quase atingiu a Vanille, que teve que pular para o lado para não ser atingida pelo ataque e nem pela pokemon voltando ao beco.

Assim que ela voltou, teve sorte de pensar que estava voando em direção de uma parede, mas na verdade ela desviou de nada, só desviando do ataque de Blind por pura sorte. Pidgey estava completamente perdida naquele momento e enquanto sofria com os efeitos do veneno, Rattata a lançou para longe de novo com outro ataque certeiro.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco escuro, com lixo espalhado pelo chão e algumas latas lotadas encostadas no canto mais afastado. Chão úmido, com um pequena poça logo na entrada.


Zubat/Blind
Lv.08
Trait: Inner Focus
85%, Status: -1 Accuracy

Rattata
Lv.06
Trait: Run away
100%, Status: -1 Accuracy
Vs.

Pidgey
Lv.07
Trait: Keen Eye
36%, Status: Confused
Poisoned

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Vanille Dullard em Qui 11 Jun 2015, 20:20

A Pidgey estava desgovernada. Voava de um lado para o outro descontroladamente. Tive que desviar algumas vezes para não ser acertada pela mesma. No momento que a ave se chocou com a parede, eu não sabia se ria ou se me compadecia. Coitadinha.

Depois que vi a ave levantando poeira para as latas de lixo, comecei a rir sem peso na consciência. Blind aproveitava o momento e a acertava com o Toxic e logo em seguida Rattata a lançava para longe. A ave era jogada contra a parede e parecia um pouco desnorteada. Ao tentar acertar o roedor, Pidgey veio em minha direção. Tive que desviar rápido antes que fosse acertada. Após um suspiro de alívio, voltei minha atenção à batalha.

Ao voltar para o beco, Pidgey desviava do golpe de Blind, mas era golpeada mais uma vez pelo roedor. A batalha fluía a meu favor e em pouco tempo seria finalizada.

─ Vamos agora com força total! Rattata, mais dois Quick Attack. Blind, dois Leech Life. ─ se eu tivesse sorte, tudo acabaria agora. Eu apertava meus punhos e olhava fixamente para o campo de batalha.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Bianca.red em Sex 12 Jun 2015, 00:00

Percebendo que ter um pokemon confuso na batalha não era muito bom, já que em vários momentos Vanille teve que se abaixar ou sair do caminho da Pidgey desgovernada, a armagedon ficava animada em ver o quanto sua adversária ia ficando cansada. Já se vendo capturando aquela pokemon, Vanille logo deu comandos simples para os pokemon, querendo acabar logo com aquela batalha, antes que chamasse atenção de alguém e antes que a Pidgey tivesse uma chance de simplesmente sair voando para longe.

Rattata parecia ser a mais rápida ali com seu ataque e conhecimento de como usar aquele espaço pequeno, então logo ela conseguiu atingir Pidgey novamente com seu Quick Attack, a jogando em lugar perfeito para Blind agir. A Zubat voou rápido e enquanto Pidgey tentava descobrir para que lado podia voar sem bater em uma parede, Blind a mordeu e recuperou suas energias, saindo um pouco antes de Rattata acabar com a batalha com um ultimo Quick Attack, que lançou a Pidgey contra a parede, onde a pokemon ficou caída no chão perto das latas de lixo, sem forças para continuar.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco escuro, com lixo espalhado pelo chão e algumas latas lotadas encostadas no canto mais afastado. Chão úmido, com um pequena poça logo na entrada.


Zubat/Blind
Lv.08
Trait: Inner Focus
88%, Status: -1 Accuracy

Rattata
Lv.06
Trait: Run away
100%, Status: -1 Accuracy
Vs.

Pidgey
Lv.07
Trait: Keen Eye
00%, Status: Fainted

off: EXP no próximo post ^^

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Vanille Dullard em Sex 12 Jun 2015, 04:39

O final da batalha foi rápido como previsto. A força de Rattata foi muito útil. A Pidgey caía no chão desmaiada e eu comemorava a vitória. Sem perder tempo, pego uma pokébola e lanço sobre a ave. A esfera se move e aguardo ansiosamente pela conclusão da captura.

Com tudo terminado, me aproximo do roedor e brinco com as orelhas dele, antes de retorná-lo à pokébola. Blind vem voando agitada em minha direção e percebo que ela quer a revista de volta. Devolvo a revista e retorno a morcega para a pokébola. Agora eu precisava curar meus pokémons e devolver o Rattata para o Grande Storage.

Começo a refazer o trajeto em direção ao Kazumi. Estava muito animada por ter mais um pokémon no time e ainda muito mais animada porque em breve estaria em um festival. Mas era justamente com isso que eu deveria me preocupar agora. Preciso conseguir dinheiro para viajar para Erobring e para poder gastar lá. Cruzei os braços e apoiei uma das mãos em meu queixo enquanto refletia. Será que vou precisar roubar pegar emprestado de alguém?

Assim que cheguei ao hotel, deixei as pokébolas de Blind e Pidgey para serem curadas e parti para o quarto do Storage. Bati gentilmente e falei com a jovem fofa de cabelos rosados. Agradeci pela ajuda do roedor e deixei a pokébola do Rattata com ela. Depois me dirigi para o meu quarto e pedi o almoço para mim e para as pokémons através do serviço de quarto. Me joguei na cama e aguardei.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Bianca.red em Sex 12 Jun 2015, 20:37

Muito animada com sua primeira vitória ao lado de Blind, que também parecia feliz por ter vencido, mas ainda mais por recuperar sua revista antes de ir descansar um pouco em sua pokeball. Rattat ficou feliz em ajudar e logo foi retornado para a sua pokeball também, enquanto Vanille lançava uma pokeball vazia em Pidgey, torcendo muito para que a pokemon ficasse na pequena esfera bicolor.

Por um tempo, que pareceram horas para Vanille, a pokemon lutou contra a captura, fazendo com que a pokeball balançasse de um lado para o outro, enquanto a armagedon podia apenas observar, dando quase um grito quando a pokeball finalmente parou e emitiu um som baixo, que indicava captura bem sucedida. Com uma nova pokemon em sua equipe, Vanille logo retornou para o hotel, pensando em como conseguiria dinheiro para poder ir no festival e ainda poder aproveitar um pouco.

Lembrando que a estação de trem vivia cheia, com pessoas andando sempre coladas por causa da falta de espaço e talvez apressadas demais para reparar no repentino sumiço de uma carteira, Vanille chegava ao hotel e já conhecendo o caminho, ela logo ia na área dos gangsters. Precisando apenas perguntar para uma mulher, que já estava de saída, onde ficava para ter seus pokemon curados, Vanille deixou seus pokemon com uma enfermeira, antes de devolver o Rattata para a mulher de cabelos rosados, que ficou feliz em descobrir o quanto ele tinha ajudado e que estava até um pouco mais forte.

Entrando em seu quarto, Vanille pediu o almoço e aproveitou o momento em que ficou esperando para relaxar um pouco, se jogando na cama macia. Depois de quase meia hora esperando, Vanille finalmente ouviu o som de batidas na porta, ficando feliz ao receber de uma empregada do hotel uma bandeja com suas pokeballs, um copo grande de limonada e um grande prato, cheio de arroz, feijão, batata fritas e um grande filé de alguma ave.

Assim que acabou o almoço e tomar um banho complicado, onde nem Pidgey ou Blind queriam cooperar com a armagedon, todos estavam prontos para deixar Grung e ir para o festival. Com os pokemon em suas pokeballs, Vanille deixou o hotel e apesar de não ter encontrado nenhuma chance de aumentar um pouco sua verba para o festival, mas logo chegou a estação de trem, que parecia ainda mais cheia que antes.....

Resultado da Batalha escreveu:
-1
Pidgey capturada!


Blind ganhou 38 de EXP!
Blind avançou um nível!


Rattata ganhou 38 de EXP!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Vanille Dullard em Sex 12 Jun 2015, 22:46

off:
Personalidade de Sophie:
É uma pokémon que adora beliscar aperitivos, principalmente se for salgadinhos cheetos que ela é viciada. É um pouco desastrada para aterrissar e sempre se bate em alguma coisa ou sai rolando no chão. Depois que ouviu falar que Vanille já comeu Pidgeys, ficou um pouco precavida. Sempre se dedica para fazer tudo conforme Vanille quer para não haver chance de virar almoço. Adora dançar e é fã das músicas da Lady Gaga, por isso não é de surpreender quando ela aparece fantasiada com roupas estranhas.


Uma batida na porta anunciava a chegada do almoço. A jovem me entrega a deliciosa refeição juntamente com as minhas pokébolas. Liberei as pokémons e dei as boas-vindas para a mais nova companheira. A Pidgey parecia um pouco desconfiada, mas depois ficou animada ao ver comida por perto. A refeição estava uma delícia, mas agora um novo desafio surgia: banho. As duas voadoras fugiam de mim no banheiro. Era hilário e desastroso ver as duas voando de um lado para o outro no banheiro, mas com muito esforço consegui lavá-las.

Era a hora de deixar Grung e partir para Erobring. Um festival me aguarda! Arrumei todas as minhas coisas e olhei bem para a Pidgey. ─ Você vai se chamar Sophie! ─ Retornei as duas aladas para as pokébolas e deixei o hotel. Claro que mandei um beijinho para o fofo emburrado antes de ir embora.

Mais uma vez eu estava na estação, mas agora era quase impossível andar livremente. O aglomerado de pessoas me deu uma ideia. Enquanto caminhava para o balcão, passei a mão no bumbum de um rapaz e peguei a carteira do bolso dele. Fui checando a carteira para ver quanto de doação eu havia recebido e entrei na fila do balcão. Erobring, aqui vou eu!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Bianca.red em Sab 13 Jun 2015, 00:56

off: ficha atualizada ^^



Percebendo que suas duas pokemon se dariam muito bem, ao menos concordando em não gostar nem um pouco de tomar banho, Vanille observava um pouco a estação, antes de entrar para poder ir para o famoso festival em Erobring. Se espremendo por entre as pessoas enquanto tentava chegar até o balcão de tendimento para comprar sua passagem, Vanille passou a mão "sem querer" no bolso traseiro de um rapaz muito atraente e enquanto ele se afastava sem parecer perceber o ocorrido, Vanille começava a contar o dinheiro que havia conseguido na carteira que havia "achado".

Já na fila para comprar a passagem, Vanille quase pulou de alegria enquanto cotava todas as notas e percebia que havia conseguido Pk$610, além de um chiclete de menta e documentos, que ela logo se livrou para não chamar atenção. Pagando a passagem, ficando feliz com o desconto que estavam dando para todos que estavam indo para o festival, Vanille só precisou esperar uns pouco minutos antes de entrar em um trem e ver Grung ficando para trás.

Todos os pokemon estão com 100% de HP e são aproximadamente 14:30
Rota encerrada, cartão em breve será atualizado. Pode criar sua rota nas Ruas de Erobring, foi ótimo te narrar, até a próxima. ^^

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II - A herança de uma mãe

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum