Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Seg 25 Maio 2015, 19:47

A dupla finalmente chegava em Grung, depois de algumas horas de viagem o trem finalmente parava possibilitando assim o casal Armagedon de desembarcar. A primeira vista a sensação foi de surpresa, Kyoichi e Nancy pareciam duas crianças espantadas com o tamanho e a altura da cidade. O design do local era totalmente diferente de tudo que eles já haviam visto, por um lado a cidade era futurista e tecnológica, por Grung ser cercada de florestas de um lado e pelo Monte Craig do outro o único local que era permitido crescer era para cima e isso a cidade fazia com louvor. Porém se vista de um ângulo diferente a cidade ainda assim respeitava a natureza, as árvores eram algo comum por lá e os jardins que esbanjavam folhas verdes existiam por toda a parte.

Porém se por um lado o design da cidade era acolhedor, por outro o local mais parecia um formigueiro cheio de gente, Nancy olhava para a altura da cidade ficando enjoada só de pensar em ter que subir tudo aquilo. Estranhamente as pessoas pareciam ser acolhedoras e simpáticas visto que sorriam e cumprimentavam uns aos outros, certas vezes dando a entender que sequer conheciam todos que saudavam. Enquanto Kyoichi estava extremamente animado tanto para conhecer a cidade quanto para visitar o orfanato Pokémon a ruiva não parecia compartilhar do mesmo sentimento, a cidade tinha muitos andares e só de pensar em caminhar tudo aquilo já deixava Nancy com sono e cansada.

- Bem vamos lá, teremos que achar o local do orfanato então é melhor não demorarmos.

- Não é melhor você olhar por isso aqui? - Dizia a ruiva já com o guia de bolso em mãos, como ela havia pego ele da mochila do moreno ainda era um mistério para o mesmo, porém não importava desde que eles achassem o caminho correto. - E já que eu sei o caminho, eu sou a líder e você me segue.

Nancy falava com toda a pompa que podia, já que claramente não queria ficar dando voltas em vão escolheria o caminho mais curto até o local. Kyoichi apenas revirava os olhos para as ideias da parceira e a seguia.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Ter 26 Maio 2015, 14:00

Grung impressionava os Armagedons recém chegados. A cidade vertical era uma cidade de impacto. Ao olhar para cima, a cidade parecia se lançar sobre as pessoas, impondo sua altura. Ao se aproximar da calçada e mirar para baixo, os diversos andares entre eles e o chão criava vertigem.

Sem muito a fazer, Kyoichi começou a seguir Nancy que, com o máximo de pompa possível, guiava o caminho em direção ao orfanato. Por um lado o Arruaceiro agradecia naquele instante à preguiça da companheira, já que ela parecia identificar o caminho mais rápido, mais curto e com mais elevadores e escadas rolantes possível. Perdiam mais tempo parados e passando os andares do que qualquer outra coisa.

Eu um momento, ao sair do elevador, o moreno reparou nas escadas ao lado das rampas que conduziam os carros de um andar ao outro. Escadas da altura de um prédio de 10 andares. O trem os deixara no quarto andar e o Orfanato ficava no sétimo. Se fosse a pé, sem os elevadores, estariam subindo o equivalente a 30 andares já...

Já no andar do orfanato, um grupo de Pidgeys passava voando por eles e, com a revoada, forçava a dupla a se virar de costas. Kyoichi não sabia se isso era bom ou ruim, já que ao se virar se deparara com seu cartaz de procurado. Nancy mirava o celular, comentando que não teriam muito tempo, pois o orfanato fecharia em menos de 1h.

18h:20


off: vamos nos divertir o/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Ter 26 Maio 2015, 16:52

Off: Vamos \o/

A vantagem de ter Nancy como guia era que certamente o caminho percorrido seria extremamente menor que o normal, a ruiva guiava Kyoichi por caminhos mais rápidos e se normalmente eles estariam percorrendo escadas o casal agora estava dentro de um elevador subindo em direção ao andar do orfanato.

Já no sétimo andar a dupla via uma revoada de Pidgeys passar por eles, os pássaros acabavam fazendo vento e forçando a dupla a se virar de costas para observar melhor, quando Kyoichi fazia aquilo acabava dando de cara com seu cartaz de procurado bem ali na sua frente. Por um momento o arruaceiro até pensara em arrancar o papel, porém aquilo poderia chamar a atenção de alguém e a pessoa acabasse reconhecendo o Armagedon o que seria pior ainda.

Decidido a não perder tempo (além de tentar não ser perseguido naquela cidade) o Gangster ouvia atentamente o que Nancy dizia, o orfanato fecharia em menos de uma hora e por isso era melhor que a dupla se apressasse. O moreno começava a aumentar o passo na direção, nada muito significativo, porém correr provavelmente chamaria atenção demais, além disso andava com os olhos baixos com medo de ser identificado por algum cadete.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Sab 30 Maio 2015, 12:07

Andando de cabeça baixa para não chamar atenção e deixando o cartaz para trás, Kyoichi seguia em direção ao orfanato. A falta de tempo justificaria bem o ritmo acelerado, por mais que a quantidade de pessoas nas pequenas calçadas não permitisse nenhum tipo de corrida. Nancy reclamava do fato de terem de correr, porém ela companhava bem o ritmo, conduzindo ainda pelos menos trechos e com menos pessoas.

Ao passar por uma ponte, o Armagedon sentiu o coração falhar uma batida ao bater sem querer no ombro de um cadete. Contudo o oficial parecia distraído em seu telefone, não dando bola para o fato e seguindo reto. A sorte parecia sorrir para o Arruaceiro.

- Chegamos.

Quando Nancy anunciou, Kyoichi parou a seu lado e ergueu o rosto. O prédio a sua frente parecia uma continuidade do prédio do andar de baixo, porém a placa indicava que aquele era o Orfanato. Ao entrar pela porta de correr, o Arruaceiro se deparou com uma recepção bem acolhedora e decorada com fotos de diversos pokémons, alguns brincando entre si e outros sendo abraçados por pessoas. A que mais chamava atenção era a de um pequeno Lillipup sem uma das patas que estava deitado de barriga pra cima no colo de seu tratador tomando mamadeira.

Olhando aquelas fotos, o medo parecia sumir, assim como a noção do tempo. Pokémons felizes e pokémons debilitados dividiam o espaço nos retratos. Alguns com montagem, revelando o antes e o depois de pokémons abandonados. O Orfanato era realmente um lugar único.


- Oi, tudo bem? - Uma garotinha chegava perguntando e surpreendendo os Armagedons que ainda miravam as fotos. - Veio deixar um pokémon ou veio adotar um?


off: sorry a demora. faculdade em ação x.x mas se preocupa não que até o dia 12 encerramos e vc e moon estarão no evento )o)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Sab 30 Maio 2015, 14:31

Off: Não tem problema nenhum, sei como é ficar sem tempo x.x

A dupla seguia em direção do orfanato, a cidade cheia de pessoas parecia não deixar que a dupla corresse fazendo com que os dois tivessem que ir um pouco mais devagar. O coração de Kyoichi quase saía pela boca quando ele acabava, sem querer, esbarrando no ombro de um cadete, por sorte o oficial da lei parecia mais preocupado falando no seu telefone sequer olhando para o jovem e deixando o moreno aliviado.

Nancy anunciava que haviam chegado no local, o prédio do orfanato era uma continuação do andar de baixo, realmente a arquitetura daquela cidade era estranha e confusa. A dupla passava a porta de correr e chegava na recepção sendo surpreendidos por algumas dúzias de fotos que decoravam as paredes, fotos variadas dos Pokémon que haviam chegado no orfanato e de alguns já adotados com seus donos, algumas fotos de antes e depois também mostravam como os monstrinhos saíam e como eles chegavam, surpreendendo o arruaceiro do tratamento que alguns monstrinhos recebiam.

Nesse momento o Gangster pensava em por quê alguém fazia aquilo com os seres, pensando até mesmo se os cuidados com seus parceiros eram certos e se alguém como Lady Katarina (com quem já havia negociado) realmente tratava os Pokémon que trocava bem, o caso de Skarmory indicava que não já que a voadora havia chegado para ele feroz e raivosa. Uma foto de um Lillipup parecia aquecer o coração do treinador e fazê-lo esquecer de seus devaneios, abrindo um sorriso no rosto do mesmo e se perguntando se o cãozinho ainda estava ali.

Depois de perderem totalmente a noção do tempo o casal era surpreendido por uma garotinha, que devia ter no máximo dez anos. A jovem questionava o por que da dupla estar ali, logo o jovem de Ragnarok se perguntava se era aquela criança que cuidava de todo local.

- Ah, oi... - falava o moreno surpreso. - S-Sim, eu vim adotar um amigo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Dom 31 Maio 2015, 11:03

Com um misto de sentimentos que passavam pela alegria ao ver os cuidados que o Orfanato dispensava aos monstrinhos que lá eram deixados e pela descrença e tristeza ao ver as condições que outras pessoas deixavam tais seres, Kyoichi foi surpreendido pela voz da criança. O armagedon virava as costas para o retrato do pequeno Lillipup, mirando a jovenzinha que não deveria ter mais de 10 anos e confirmava que gostaria de adotar um pokémon.

- Isso é muito bom. - Ela dizia abrindo ainda mais o sorriso. - O vovô teve de dar uma saída, mas eu to cuidando das coisas pra ele. - Ela continuava falando enquanto caminhava para trás do balcão. - Mas isso é bom, porque eu brinco com todos eles todos os dias e conheço eles muito bem.

Kyoichi tentava acompanhar a criança que falava de forma animada e que sumia por trás do balcão, mexendo em gavetas e prateleiras em busca de livros. Aos poucos, ela ia colocando sobre o balcão dúzias de livros, cada um com uma imagem de um elemento na frente. Nancy abria o livro com a imagem do vento e no interior encontrava fotos e descrições de pokémons voadores que estavam no orfanato.

- Então... - a menininha ressurgia um pouco descabelada após a caça ao livro. - Vocês tem interesse em algum tipo em particular?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Dom 31 Maio 2015, 12:04

A jovenzinha começava a explicar o funcionamento do orfanato e o porque de quem estar cuidando dali fosse uma menina que não parecia passar dos dez anos, o avô da garota parecia ter saído e deixado tudo a cargo da pequena. A menina explicava como conhecia todos aqueles monstrinhos, afinal brincava com eles todos os dias.

A menina levava a dupla até um balcão, atrás dele a jovem sumia mexendo em gavetas, prateleiras e qualquer outro lugar a caça de livros. Um por um a menina ia colocando os livros em cima da balcão e logo o lugar estava cheio, cada livro estampando um tipo de elemento que representava os monstrinhos daquele tipo que estavam ali. Nancy abria o livro que tinha vento desenhado e fotos dos Pokémon voadores apareciam por ali.

A menina então perguntava se a dupla tinha interesse em algum tipo particular, já escabelada depois da caça ao livro Kyoichi dava uma risada de canto de boca quando via o estado da pequena. O Armagedon começava a pensar na resposta, não se importava na verdade em ter um Pokémon de tipo repetido na sua equipe, porém era sempre bom variar. Contando o quarteto, já tinha até agora os tipos grama, normal, voador, metálico, psíquico e fada, começou a se lembrar das lições que sua mãe deu a ele de como montar um time, como a mulher já fora uma Stylist havia descrito para ele a melhor maneira de ter uma party equilibrada.

- Na verdade sim - ainda pensativo o herdeiro dos Komuro decidia seguir pelo básico, escolhendo um dos tipos inicias - Tipo fogo!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Dom 31 Maio 2015, 12:45

Kyoichi refletia por um instante sobre o tipo que gostaria, lembrando-se das lições de sua mãe. Na realidade não se importava em possuir tipos repetidos, mas gostaria de variar um pouco, assim estaria preparado para qualquer situação.

A menina sorria quando ouvia o rapaz dizer que gostaria de um pokémon tipo Fire e, assim, abria o livro de fogo, começando a apontar e a falar sobre alguns dos monstrinhos que haviam ali.

- Tem uns bem legais do tipo Fire. Temos Houndour, Charmander e Chimchar. O Chimchar é meu maluquinho, mas muito divertido. Sempre nos divertimos muito no parquinho. Principalmente nas barras de escalar. A Charmander é meio séria... Ela não curte muito brincar e eu nunca consegui fazer ela sorrir. Já o Houndour é um pouco preguiçoso, mas muito engraçado. Tem que ver quando ele tenta colocar os outros em ordem, sempre dá tudo errado e eu chego a engasgar de tanto rir.

A menina ficava falando sobre os três monstrinhos, um que viraria lutador, outro que viraria voador e o terceiro que já negro por natureza. Somente um teria tipo repetido no time de Kyoichi e qualquer um dos três seria de grande ajuda nas futuras missões.

- Posso levar vocês até eles, se quiserem ver. - A garotinha oferecia por fim.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Dom 31 Maio 2015, 15:24

A dupla escutava sobre os tipos disponíveis no orfanato, a garota falava com toda a animação possível e falava dos monstrinhos como se fossem seus filhos. A pequena logo começava a listar os monstrinhos, Houndour, Charmander e Chimchar. Três iniciais, dois dos quais eram de Gladiador e Kyoichi podia ter escolhido quando começou sua jornada, o outro um inicial exclusivo dos cadetes, pareciam ser muito úteis porém com personalidades bastante diferentes.

O arruaceiro começava a pensar nas habilidades de cada um quando crescessem, Charmander apesar de virar Charizard e repetir um tipo na equipe era bem diferente dos voadores comuns, bem maior que Skarmory podia transportar vários treinadores por vez. Chimchar virava Infernape, um exímio lutador corporal e que poderia ajudar o time com sua agilidade. Por último mas não menos importante Houndour que virava Houndoom, um Pokémon cão que assim como Mightyena tinha faro aguçado e claramente seria um ótimo reforço para o time.

- Eu gostei do Houndour. -A ruiva parecia se identificar com a personalidade do cão, o cachorro das sombras na verdade seria um ótimo companheiro para o time.

- Eu adoraria ir vê-los. - Não totalmente decidido sobre sua escolha Kyoichi decidia ir junto da ruiva conhecer os pequenos monstrinhos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Dom 31 Maio 2015, 20:47

A menina sorria perante o pedido do jovem Arruaceiro e logo os conduzia em direção a um elevador. No quarto andar do prédio, mas ainda no sétimo andar da cidade, o grupo andava por um longo corredor cheio de portas até que a menina parou diante de uma.

- Aqui vai ser bom.

Ela logo abria a porta e mostrava uma sala com sofás encostados nas paredes e alguns brinquedos espalhados. A menina pedia para que a dupla esperasse naquela sala e saiu, retornando dez minutos depois com três pokébolas brancas nas mãos. Em um instante as três esferas se abriam e Charmander, Houndour e Chimchar se mostravam.

- A Charmander é a Keiko, o Chimchar é o Hércules e o Houndour é o Blake.

A menina apresentava o grupo que mirava de forma atenta os dois Armagedons. Keiko mantinha o olhar sério e nem mesmo a sombra de um sorriso se via em seu olhar, menos ainda em seus lábios. Houndour bocejava, já se deitando e desfrutando do tapete onde surgira ao sair da pokébola. Chimchar era o mais animado, pulando alegremente e dando piruetas enquanto acenava. O macaco era o mais energético e sociável, pelo menos até cair em cima de Houndour e fugir dos latidos indignados. O cão, por sua vez, somente mirara o macaco pulando longe enquanto apontava para Keiko, revirava os olhos e deitava de costas para ele.

- Eles não são lindos?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Dom 31 Maio 2015, 21:34

A pequena guiava a dupla até o elevador, lá eles subiam indo até o quarto andar do orfanato, porém ainda assim no mesmo andar da cidade. Kyoichi e Nancy eram levados até uma sala, a jovenzinha saía dali para buscar os três Pokémon, um tempo depois a menina voltava com três esferas diferentes e logo liberava os monstrinhos pela sala.

A Charmander se mostrava séria e sequer um sorriso passava por seus lábios, Chimchar pelo contrário era o mais animado e pulava de um lado para o outro só parando quando caía em cima de Houndour e era expulsado a latidos dali. O cão das sombras pelo contrário parecia ser o favorito de Nancy, o Pokémon bocejava e logo recebia elogios da ruiva.

- Ele é muito fofinho.

Analisando a situação Kyoichi começava a decidir seu favorito, obviamente se pudesse levaria todos, porém como só podia escolher um começava a analisar a situação de um modo mais crítico. Chimchar era o mais alegre e provavelmente se não fosse levado seria o mais fácil de ser adotado, ao contrário de Keiko e Blake que eram mais calmos e sérios e provavelmente seriam os que ficariam lá mais tempo. Olhava mais uma vez para a Charmander e começava a pensar em como seria difícil manter um relacionamento com ela.

- Eles são todos muito lindos, se eu pudesse levava todos. - falava o Armagedon, era sincero afinal era verdade, porém cuidar de toda aquela turma renderia muito trabalho ao mesmo.

- Bem acho que eu já me decidi - o moreno ia até Houndour e se agachava na altura dos olhos dele, esperando que o Pokémon desse entrada para que ele o acariciasse, decidindo não fazer isso se o cão das sombras parecesse incomodado - Então, quer ir comigo Blake?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Dom 31 Maio 2015, 23:01

Kyoichi logo se manifestava pelo Houndour após admitir que gostaria de levar todos se pudesse. O Arruaceiro esperava que o pokémon negro autorizasse uma carícia, para ter certeza de que se dariam bem, contudo o Armagedon não esperava pelo movimento seguinte. Apesar de preguiçoso, Houndour era muito rápido e ágil em um fator principalmente: lamber. Antes que o arruaceiro pudesse prever, a língua quente e úmida deslizava por seu rosto, do queixo até a testa, deixando uma trilha gosmenta para trás, inclusive dentro de seu nariz. Como se não tivesse feito nada demais, Houndour bocejava logo em seguida, voltando a deitar.

- Ele gostou de você.

Kyoichi passava a mão pelo rosto, vendo os fios de baba entre seus dedos e ainda tendo dificuldades em respirar direito. Do queixo uma gota pingava no chão, prova do poder do beijo do cão das sombras. Nunca o moreno agradeceu tanto ao fato de estar de boca fechada. Nancy parecia não dar importância ao fato, já seguindo a menina que os chamava para a recepção de novo enquanto recolhia os três monstrinhos. Keiko parecia não estar surpresa com a escolha, embora o olhar dela não tivesse mudado nenhum pouco. Porém Hércules parecia chateado, sentado de costas e com os braços cruzados.

- Vamos descer? Vocês precisam preencher o formulário e assinar que o pegaram. Daí ele é de vocês, desde que também prometam cuidar muito bem do Blake.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Seg 01 Jun 2015, 16:51

O Armagedon esperava que o inicial cadete autorizasse uma carícia, porém o mesmo acabava surpreendendo Kyoichi nesse aspecto, pegando-o desprevenido e dando uma lambida enorme e babada por todo o seu rosto. O herdeiro dos Komuro pensava no acontecido e logo esboçava um sorriso, afinal o Houndour havia gostado dele, o Gangster limpava a saliva na manga da camisa e se levantava.

Havia ficado um pouco triste pelo fato de ter que deixar Charmander e Chimchar ali, porém ele tinha fé que mais cedo ou mais tarde alguém adotaria aquela dupla. A lagarta parecia não esboçar reação alguma, enquanto macaquinho se sentava de costas e com os braços cruzados. Antes da dupla ser recolhida Kyoichi os chamava, esperando que olhassem para ele.

- Keiko, Hércules, boa sorte!

A menina chamava e o arruaceiro se impressionava com a responsabilidade da pequena, ajudava os clientes e parecia já estar acostumada com todo o procedimento e a papelada. A dupla seguia a jovem de volta, aproveitando para respondê-la e também tirar algumas dúvidas.

- É claro que prometemos - dizia a dupla em uníssono, sendo seguida por uma fala de Kyoichi - Eu gostaria de saber o número do orfanato, para caso algo aconteça eu possa ligar para vocês. Ah, afinal você não nos disse o seu nome.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Qua 03 Jun 2015, 12:49

- Meu nome é Anna. - A menina dizia com um sorriso satisfeito ao ouvir a dupla prometer que cuidaria bem de Blake. - E lá embaixo te dou o cartão do Orfanato com todos os telefones. Tem o convencional, o fax, o email e o celular do vovô, mas ele sempre esquece onde deixou, então tem que deixar tocar bastante.

Já de volta à recepção, a menina procurava os formulários, entregando um para Kyoichi. Após o Armagedon preencher toda a documentação, recebia uma esfera branca e o certificado de adoção de Blake. O cão estava fora da esfera e Anna se despedia dele, recebendo uma lambida na face e logo a limpando na manga.

Apesar do momento de despedida sempre ser algo triste, por mais que este também fosse um novo começo, Blake logo deitava-se, aproveitando os momentos que tinha para um novo cochilo. Enquanto isso, Kyoichi pegava o cartão com os telefones e o email do Orfanato.

Pouco depois da despedida, a dupla de Armagedons se retirava do Orfanato e, pela hora, cogitavam rumar para o Kazumi Hotel. Apesar de Nancy novamente conduzir pelo menor caminho, eles viam suas expectativas frustradas. Na porta e no interior do hotel haviam diversos cadetes e eles pareciam estar saindo de uma conferência. O ambiente estava tão lotado com oficiais conversando que seria impossível passar por eles desapercebido.

- Grung, tem isso de ruim... Os andares de cima possuem muitos cadetes... Já os de baixo, bem menos...

19h:00
Você está no quinto andar da cidade.

ficha sendo atualizada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Sex 05 Jun 2015, 22:09

Anna - como se denominava a garota do orfanato - se despedia de Blake, levando uma lambida no rosto do noturno antes do mesmo ir junto com seu novo dono. O documento de adoção junto com a Pokébola diferente eram entregues, sendo guardados na mochila do treinador que pegava também um cartão do orfanato com o telefone e o e-mail.

A dupla se despedia do local e rumava agora para o Kazumi Hotel, porém acabavam tendo uma desagradável surpresa quando se davam conta de que vários cadetes saíam do hotel, provavelmente saídos de uma conferência ou algo do tipo. Infelizmente alguns ainda conversavam no salão, entrar no ponto de encontro Gangster agora seria pedir para morrer.

- Vamos passar na estação de trem? Queria ver se deixaram algo para mim. Em seguida podemos rumar para o andar mais baixo, quem sabe encontremos um lugar deserto para apresentar Blake aos outros?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Sab 06 Jun 2015, 20:26

Com a ideia de ir para o Kazumi Hotel totalmente frustrada, Kyoichi logo sugeria retornar para a estação de trem. Nancy reclamava do fato de ter de andar mais, porém rapidamente assumia o comando da direção a ser seguida. Para a ruiva, se o grupo devia caminhar, que fosse pelo menor caminho possível.

A esfera de Blake descansava na mochila, junto com a certidão da adoção e o cartão do Orfanato. A coloração diferente da nova pokébola tornava mais fácil identificar ela. Não que isso fosse imprescindível naquele instante, afinal, após a passagem na estação a intenção era descer até o primeiro andar para apresentar Blake aos demais.

Na estação, o movimento era um pouco anormal. Com dificuldade o gangster conseguiu chegar ao balcão, onde uma mulher perguntou seu nome sem nem ao menos mirá-lo nos olhos. Enquanto o arruaceiro mirava o caos e se identificava, Nancy mirava a fonte de tantas pessoas comprando passagens naquele momento. Em um pilar, um grande cartaz anunciando o festival que começaria em breve na cidade de Erobring.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Sab 06 Jun 2015, 22:28

Off: Retirar os Lucky Eggs.
Off²: Desculpa pela narração curta, só não tem muito o que fazer.

O movimento era grande até demais, Kyoichi ia até o balcão de atendimentos dando seu nome e esperando que algum item tivesse sido deixado para ele, porém a multidão na estação o incomodava um pouco, era perigoso ser descoberto. Enquanto isso Nancy observava um cartaz que anunciava um festival em Erobring, certamente seria interessante de se visitar e a rosada falaria com o parceiro para que fossem para lá o mais rápido possível.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Dom 07 Jun 2015, 15:05

De posse dos dois novos Lucky Eggs, Kyoichi logo se reencontrava com Nancy em frente à estação, mas já do lado de fora. O tumulto do lado de dentro ainda era algo impressionante, difícil de se ignorar, assim como o número elevado de cadetes que deslizavam pela cidade.

Temeroso de ser reconhecido e querendo um lugar calmo para apresentar Blake aos demais integrantes de time, o Arruaceiro seguia o conselho da ruiva: quanto mais baixo o andar, menos cadetes. Com isso em mente, a dupla começou a descer a grande cidade.

Cada andar parecia comportar um prédio de 15 andares. Além das escadas para os andares superiores, quase como se fosse para uma cidade diferente acima, haviam pontes que ligavam os diversos prédios de um mesmo andar, dando um ar labirintoso para Grung.

No quarto andar já era difícil encontrar um cadete, passando a dupla por somente dois. Os pokémons selvagens pareciam também se tornarem mais raros, provavelmente optando por viverem nos andares mais alto, principalmente os voadores. Em uma virada de corredor, a dupla se deparava com um Abra, que sumia com o Teleport no segundo seguinte.

No segundo andar da cidade, só era possível ver a sombra de um Swellow que voava pelas pontes dos andares acima. Porém, ao som dos protestos de Nancy que não queria mais caminhar, Kyoichi desceu para o primeiro andar, a fim de ficar longe até mesmo das sombras dos pokémons dos oficiais.

Estranhamente o primeiro andar ainda estava totalmente iluminado, apesar da lua já reinar no céu. Os prédios espelhados pareciam guiar a luz artificial com tanta intensidade que o primeiro andar parecia eternamente estar sob a luz solar. No entanto, o pó também reinava, assim como a umidade e o limo pelas paredes. O primeiro andar fedia até demais, mas era deserto. Diversos becos eram visíveis, todos com sacos de lixos esquecidos e alguns rasgados.

Em busca de um lugar para retirar seu time, Kyoichi acabou perto da Armamento e Defesa, no exato momento em que uma mulher morena saía da loja. Ambos pararam por alguns segundos, reconhecendo o outro e dessa vez não pelos inúmeros cartazes de ambos espalhados por todos os lugares.

Lucia Percival, a ex-gladiadora que ele conhecera em Nyender, há mais de ano, agora estava parada a sua frente.


off: nem te estressa ^^ só queria já colocar a ciência do festival. Essa informação poderá ser útil no final da rota ;) e também não sabia se queria ou não enviar algo para alguém =P
off2: juntando com a rota da moon, os posts agora deverão ser duplicados nas duas rotas, respeitando a seguinte ordem: Lucia > Kyoichi > Alice
off3: ficha atualizada o/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Moon_fire em Dom 07 Jun 2015, 18:13

off: uhuuuuuu \o/
off²: oi Lix \o



Ainda me sentindo um pouco sem jeito por estar fazendo a loja funcionar além do horário normal, literalmente chegando quando já estavam fechando as portas, paguei o valor do curso e me afastei da arma de choque, indo para uma espécie de dojo nos fundo do lugar. Se tivéssemos mais tempo, acho que eu ficaria um bom tempo apenas mexendo em todos aqueles equipamentos, parecendo uma criança, só fingindo saber usar os golpes com aqueles equipamentos, mas me mantive apenas observando,a té que o instrutor chegou.

No começo, apanhei como nunca, não conseguindo nem ver de onde estavam vindos os golpes, que eram muito simples e provavelmente até Anthony lendo uma revista conseguiria se esquivar. por um bom tempo, tentava me focar nos golpes e em como fazer para imitá-los ou impedi-los, mas a lembrança de Erick tentando esconder que estava mal e a vontade de descobrir logo o que estava de errado acabavam sempre me distraindo, até que em um momento caía de cara no chão.

Meu nariz começou a doer um pouco, por mais que estivesse inteiro, ele acabaria ficando tão roxo quanto os outros vários lugares em que acabei recendo algum ataque. Ouvindo de novo que era preciso concentração naquele treinamento, ou não valeria de nada, respirei fundo enquanto colocava qualquer outro pensamento de lado. Por mais que fosse importante descobrir o que estava acontecendo, assim como fazer todos os planejamentos para o resgate da Ângela, aquele não era o momento.

Conseguindo deixar qualquer pensamento que não estivesse relacionado ao treinamento de lado, voltei a me levantar e para a minha sorte, tudo começou a ir bem, com bem menos quedas ou defesas falhas. Foi um ótimo treinamento e apesar de sentir que precisaria de vários potes de gel para dor muscular, saí muito satisfeita e feliz por agora ter mais conhecimento e poder me defender.

Saindo da loja, sentia como se tivesse lavado um surra, o que era uma quase verdade, então antes de voltar para ver o que Anthony tinha aprontado nesse tempo, me estiquei um pouco na frente da loja antes de massagear um pouco meu braço dolorido e voltar a andar. Incomodada um pouco com a luz, que ainda me fazia sentir no meio da manhã em vez de no meio da noite, que era o certo, parei assim que vi alguém se aproximando. No começo simplesmente não acreditei no que estava vendo, já culpando o cansaço por me fazer ver coisas, mas logo percebi que aquele era mesmo o Kyoichi!

- Kyoichi! Nossa a quanto tempo! Tudo bem? O que veio fazer aqui, nesse canto de Grung? - Falei, animada por ver ele bem e parecendo feliz também em me ver, mas só quando cheguei mais perto para cumprimentá-lo que vi que ele não estava sozinho. - Oi. Meu nome é Lucia, sou uma amiga do Kyoichi. - Faie, um pouco sem jeito por a ter ignorado um pouco no começo...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Dom 07 Jun 2015, 19:33

Off: Tudo bem Ali, entendi.
Off²: E lá vamos nós.
Off³: Oi Moon o/

A atendente logo reaparecia com os itens do jovem, dois ovos brancos os já conhecidos Lucky Eggs eram entregues para o moreno. Kyoichi não sabia afinal quem havia deixado o item para ele, porém agradecia mentalmente de qualquer jeito, o Gangster guardava os ovos e seguia rapidamente para fora da estação, desconfiado abaixava a cabeça, mas nem por isso deixava de ficar atento a qualquer perigo que pudesse aparecer.

Já do lado de fora o criminoso em treinamento se encontrava com a ruiva, a dupla apenas se olhava e chegava a conclusão que Grung não era segura, pelo menos não naquele local, sendo assim o casal de Gangsters começava sua descida até o andar mais baixo, onde de acordo com Nancy havia menos cadetes que no topo.

- Sabe, as vezes eu me pergunto como você sabe de tanta coisa. Acho que não está escrito no guia de bolso que cadetes são mais escassos nos andares mais profundos.

- Parece que você se esqueceu que eu já era Armagedon antes de te conhecer Kyoichi, já viajei bastante sozinha também.


Enquanto a dupla dialogava sobre os conhecimentos gerais da mais nova aproveitavam para descer, a teoria da garota parecia se provar quando no quarto andar apenas dois cadetes eram avistados, poucos se comparados aos demais que estavam no andar da estação. Os Pokémon também pareciam ficar mais escassos, um Abra selvagem sumia no momento em que a dupla virava um corredor, algo parecia manter cadetes e Pokémon longe dos andares mais baixos e o que quer fosse a dupla de Ragnarök estava indo de encontro.

Kyoichi e Nancy já alcançavam o segundo andar onde apenas a sombra de um Swellow era visto, a ruiva já reclamava da demora e da distância para se chegar ao primeiro andar, reclamava também que seus pés doíam, cansado disso o moreno pegava uma escada e seguia para o primeiro piso acompanhado da jovem. Depois da intensa caminhada os arruaceiros alcançavam o primeiro andar, a lua já brilhava no céu, porém era claro como o dia e Kyoichi chegava a conclusão que os vidros espelhados redirecionavam a iluminação para lá.

O primeiro andar parecia ser um reino de pó, umidade e fedor, o Armagedon descobria então por que ninguém ficava ali. Aquele lugar parecia abandonado e o Gangster até se surpreendia quando via uma Armamento e Defesa logo a frente, porém a surpresa maior viria com quem saía da loja.

A morena de cabelos compridos olhava para o Armagedon reconhecendo-o e logo vinha o cumprimentar, Kyoichi não via Lúcia Percival desde aquela noite em Nyender, a noite em que sua vida mudara. Já havia se passado quanto tempo desde então? Aquela época era só ele, Tochi e Helena e sua cabeça ainda não tinha o valor estampado em um cartaz.

- Parece que o destino nos uniu novamente não é? Eu estou bem, mas você parece um pouco cansada. - O Armagedon não podia estar mais feliz por encontrar uma amiga e aliada em Grung, porém depois de cumprimentar a exilada não podia deixar de notar o cansaço que a mesma aparentava. - Bem, sobre isso... Acredito que foi o mesmo que você. - Era óbvio para ele que a ex-gladiadora havia chegado a mesma conclusão que Nancy.

A morena parecia notar Nancy depois de algum tempo e se apresentava para a ruiva, a mais nova fazia o mesmo, porém o seu cansaço era notável. Assim como a exilada a dupla de Armagedons também estava cansada, haviam passado por tantos andares e agora não sabiam ao certo o que fazer no andar, desse jeito o moreno decidia seguir sua amiga, esperando que no caminho encontrasse um lugar para descansar.

- Bem para que não percamos tempo que tal conversarmos enquanto caminhamos? Acredito que esteja indo para algum lugar, certo?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Ter 09 Jun 2015, 12:55

O reencontro era recebido de muito bom grado pela dupla. Memórias de um tempo há muito passado retornavam com força, apesar do cenário que as envolvia não ser um de comemoração...

Nancy se apresentava para Lucia, que logo sugeria a retomada da caminhada. Com as horas avançadas já, Lucia concordava, começando a guiar a dupla de Armagedons em direção à casa que estava ocupando temporariamente. Dois exilados e dois gangsters... Aquela pequena casa no primeiro andar estava começando a se tornar uma pequena caixinha de tesouros para qualquer cadete...

Ao chegarem na casa, Lucia se chocava ao ver Anthony usando um dos aventais da dona da casa (branco com pequenas cleffas estampadas), usando o aspirador de pó para limpar o ambiente pela milionésima vez naquele dia. Kyoichi não sabia se ficava mais surpreso com a casa (que apesar de ser pequena, composta de um único comodo divido em salas pelos próprios móveis, e um banheiro), ou pelo homem que faxinava. Nancy, por sua vez, se atirava no sofá, agradecendo não ter mais de caminhar naquele dia sem fim.

- Convidados? Jura isso? E nenhuma sacola do supermercado? Como espera que eu prepare um jantar digno para receber convidados? - Anthony protestava com as mãos na cintura e ainda segurando a mangueira do aspirador ligado. Ao lado do ex-gladiador, Cubchoo batia a patinha no chão, com as patas na cintura, tentando imitar a pose imponente de seu mestre.

Já Lucia só estava pensando em tomar um banho para tentar aliviar a tensão dos músculos ainda doloridos. Os hematomas estariam bem chamativos no dia seguinte. E isso a lembrava de outro fator: ainda não planejara nada para o resgate de Lucia. Nada de concreto pelo menos... E só teria o dia seguinte para formar um plano razoável. Sem falar no problema de Erick.

Kyoichi avaliava o ambiente, pensando se seria bom retirar Blake e os demais. Ter um teto sobre sua cabeça era algo agradável, sem falar na possibilidade de um banho quente... Por outro lado, não passava desapercebido para o gangster que só havia uma cama de casal no ambiente, porém ele duvidava muito que Lucia tivesse algum tipo de envolvimento com um homem como aquele: alto demais, musculoso, de avental branco com cleffas e reclamando da falta de recurso para fazer um jantar... Contudo, fazia um tempo muito considerável que não a via e nunca passara tempo o suficiente com ela para conhecê-la tão intimamente assim...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Moon_fire em Ter 09 Jun 2015, 15:07

- Ah...estou sim. Consegui uma casa nesse andar pra passar uns dias... - Respondi ficando um pouco sem jeito e torcendo para não perguntarem exatamente como eu tinha conseguido uma casa em Grung sendo só uma exilada. Durante o caminho comentei que só estava cansada daquele jeito porque tinha feito um treinamento com meus pokemon e logo em seguida, uma aula puxada de auto defesa na Armamento e Defesa. Fiquei feliz quando Kyoichi disse que a equipe dele tinha crescido muito e como o Tochi tinha evoluído, mas preferi não comentar dos meus pokemon, deixando que ele visse quando chegássemos na casa.

Quando chegamos, só consegui sair do caminho para deixar todos entrarem e ficar com vontade de esconder meu rosto até o Anthony parar de reclamar da falta de coisas para o jantar ou ao menos tirasse aquele avental, que eu nem queria saber da onde ele tinha tirado. Enquanto ria um pouco do Cubchoo e pedia desculpas para o Anthony, avisando que aquilo não tinha sido planejado, Torchic pulou para fora do monte de flores e veio junto de Chinchou para dizer oi para todos.

- Anthony, esses são Kyoichi e Nancy, amigos meus e esse é o Anthony, ele está viajando comigo. - Falei deixando que o Anthony terminasse de se apresentar, falando seu nome completo e o motivo real de estar ali, terminando com mais um pedido pra gente ir logo para a delegacia, dessa vez pedindo que Kyoichi e/ou Nancy ajudassem ele. Não estando com vontade de discutir, disse para os dois se sentirem a vontade ali, que eu iria tomar banho.

Com chinchou vindo comigo, mais do que ansioso para ficar brincando na água, fui tomar um banho, quase tão longo quanto o dia anterior. Foi muito bom sentir a água quente ajudar um pouco com meus músculos doloridos e mesmo com Chinchou pulando e espalhando muita água, foi um excelente banho relaxante. Quando sai, me lembrando de ir verificar as minhas roupas que tinham ficado para lavar, Anthony ainda estava reclamando e fazendo o jantar, então fui me sentar ao lado do sofá, onde Nancy ainda estava deitada e Kyoichi estava observando o ambiente.

- Se quiserem, acho que ainda da pra tomar banho antes do jantar. - Falei me alongando um pouco, antes de Torchic pular no meu colo, parecendo mais um montinho de flores com pernas. Enquanto Torchic se acomodava e começava a arrumar as flores, me lembrei que tinha que planejar como faria para resgatar Ângela e o principal, falar sobre isso para o Kyoichi, que provavelmente acreditava que ela estava morta desde nossa fuga de Nyender.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Kyoichi Komuro em Ter 09 Jun 2015, 18:01

As memórias que Kyoichi tinha de Lúcia eram - apesar de banhadas a sangue - boas, a exilada salvara o Gangster uma vez assim como o Armagedon fizera a ela, a dupla ainda havia se encontrado no campeonato de Twister e apesar de conversarem pouco haviam conseguido trocar algumas palavras. Lúcia comentava que havia conseguido uma casa em Grung, certamente o arruaceiro sabia que a mesma não havia sido adquirida do jeito convencional e por isso decidia não perguntar e apenas seguiu a amiga.

No caminho para a residência a dupla contava as novidades, a ex-gladiadora explicava o porquê do cansaço e o moreno falava sobre como seu time havia crescido e como o inicial do mesmo havia evoluído. O trio não demorou a chegar na casa, parecia uma residência humilde, porém era perfeita se alguém quisesse se esconder ali pois passava despercebida no meio das outras.

Ao chegar na casa o trio se deparava com uma cena no mínimo curiosa, Lúcia pedia desculpas, porém Kyoichi não podia deixar de notar no homem alto e forte com avental de Cleffas estampadas e acabava soltando um riso baixinho de modo que o mesmo não escutasse. Nancy já se jogava no sofá e reclamava da dor nos pés o que fazia o arruaceiro revirar os olhos em desagrado, o Armagedon não podia deixar de notar nos Pokémon que vinham cumprimentar o resto do grupo. Torchic, Chinchou e ainda havia um Cubchoo que aparentava ser do homem.

- Parece que eu não sou o único que aumentou o time né?

Por último a morena apresentava Anthony aos seus conhecidos, Kyoichi e Nancy se apresentavam e depois de receberem as boas vindas acabavam recebendo também um pedido de ajuda para entregar Lúcia a delegacia, o moreno ficava quieto, achava que dizer que a cabeça deles também estava a prêmio não ajudaria em nada.

Enquanto a dona da casa ia tomar banho o ex-gladiador começava a analisar Anthony, era um homem grande e forte e o mesmo se perguntava o que ele fazia com Lúcia, o jeito que ele agira antes pedindo ajuda para que entregassem a morena fazia Kyoichi pensar se ele não era perigoso, porém era só ver o jeito de se portar que o Armagedon notava que a  periculosidade daquele ser era zero. Podia ser namorado de Lúcia? Pouco provável pelo jeito que agiu, porém o mesmo decidia que era melhor não comentar nada a respeito.

Quando a exilada saiu do banho e disse que as visitas podiam aproveitar Nancy pulava no pescoço da morena, dando-a um abraço, fazendo a mesma cair no chão e agradecendo por ficar num lugar tão bom disparando para o banheiro em seguida. A ex-gladiadora sentava ao lado do antigo amigo, agora a dupla poderia conversar em paz.

- Então Lúcia, por que não começa me contando o que a trouxe a Grung? Aaah sim, quero que me apresente o resto do seu time também.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Alice em Qua 10 Jun 2015, 00:02

Todos desfrutavam de um banho quente, principalmente Lucia e Nancy que faziam jus a fama de mulheres demorarem no banheiro. A bem da verdade, ambas queriam tirar o cansaço dos músculos, por mais que os de Lucia fossem um pouco mais justificáveis...

Após o banho e enquanto Anthony preparava o jantar (com muitos protestos por não ter recursos), o grupo se reunia na sala, liberando os monstrinhos e fazendo todas as apresentações necessárias. Zoe, contudo, logo era recolhida mais uma vez, logo após surtar encarando as revistas sobre uma mesinha. Muffin parecia tão entediado quando Blake e ambos ficavam deitados lado a lado. Torchic, muito animada, vinha ao lado de Minun, cumprimentar os outros pokémons. A fire, contudo, era surpreendida por uma lambida do cão de duplo tipo, sendo a única a receber o beijo de Houndour.

Enquanto Blake tossia, engasgado com uma das flores de Torchic, Lucia contava para Kyoichi sobre Ângela, sobre o fato dela ainda estar viva e prisioneira dos cadetes, bem como sobre o fato de que sua transferência ocorreria no dia seguinte. O gangster se surpreendia com o fato, lembrando-se do som do tiro e demorando para acreditar que a cadete ainda estaria viva e que era uma foragida recapturada. Junto com as lembranças, retornou a culpa.

Quando Anthony anunciou o precário jantar, todos se serviram. A mesa era pequena demais e uma parte do grupo foi obrigada a comer sentados no sofá. Após a refeição e com todos ajudando na limpeza, a cozinha ficou organizada logo.

Os pokémons já pareciam interagir bem, com exceção de Erick que estava deitado na cama, claramente ainda passando mal. O pequeno se remexia e se contorcia, como se estivesse sentindo muita dor. Anthony logo reivindicava a cama para si de novo e, com somente o pequeno sofá de dois lugares disponível, duas pessoas teriam de dormir em seus sacos de dormir. Não era o maior dos confortos, mas pelo menos teriam cobertores a mais, almofadas como travesseiros e estariam abrigados do vento e do sereno.

No dia seguinte, só teria novamente o café preto, café com leite ou café com achocolatado para o desjejum. Kyoichi teria uma noite para assimilar a notícia que Lucia tivera uma semana para compreender. No dia seguinte, ele já deveria estar pronto para dizer se ajudaria no resgate ou não. Somente um dia para planejar tudo e com inúmeras incógnitas para avaliar...


off: dando uma corrida para chegar no dia 4 e começar a ação XD

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Moon_fire em Qua 10 Jun 2015, 01:19

off: uhuuuuuu \o/



O tempo que Nancy ficou no banho foi o suficiente para Torchic acabar seu banho e eu pensar bem no pedido de Kyoichi para ver o resto dos meus pokemon e saber o que eu estava fazendo em Grung. Decidindo responder primeiro o mais fácil que era só mostrar meus pokemon, peguei as pokeballs em meu bolso e mochila e logo liberei todos, fazendo com que Torchic e Chinchou se juntassem a eles, esperando irem todos juntos dar oi para Kyoichi e Nancy, que acabará de voltar para a sala.

Naomi se manteve mais distante, ainda mais quando Kyoichi também soltou seus pokemon, que incluíam uma Skarmory bem agitada e aparentemente odiadora de revistas. Enquanto eu ia cumprimentar Tochi e Helena, impressionada com a evolução do inicial do Kyoichi, Erick apenas deu um oi rápido para todos, antes de ir direto para a cama. Minun, Torchic, Chinchou e Zigzagoon eram os que estavam se divertindo mais do meu grupo, já começando a brincar com Helena. Isso me deixou feliz, pois não teria que ficar me preocupando em tirar Minun ou zigzagoon de alguma mochila.

Gligar ficou o tempo todo ao meu lado, só não subindo nos meus ombros por ver que estavam doloridos, então ficava encarando Grotle do chão, parecendo não estar gostando muito do pokemon, do mesmo jeito que não gostava do Erick. Não pude deixar de reparar no grande Mightyena deitado do lado do Houndour, que parecia ser do Kyoichi, mas assim que pensei em perguntar onde eles tinham conseguido aqueles pokemon, Torchic ganhou uma longa e babada lambida de Houndour, que me fez rir, principalmente com a minha pokemon saindo brava e com o Houndour com a flor na boca.

Ainda sentada no chão com Gligar no meu colo e vendo os pokemon se divertindo como se já fossem grandes amigos, com exceção de Erick e Naomi no quarto e de uma Kirlia, sentada em um canto com grandes fones de ouvido, também apenas observando, esperei Kyoichi se aproximar para começar a falar. Não gostei de acabar com o bom humor daquele jeito, falando tudo o que eu tinha descoberto sobre Ângela, só escondendo como tinha conseguido essas informações e o que tinha descoberto sobre acusações falsas contra mim. Eram problemas só meus.

Quando terminei de falar, não conseguindo deixar de lembrar daquele dia, dos pokemon da Angélica, enquanto observava aquele Houndour, dormindo profundamente ao lado do Mightyena. Anthony logo chamou para o jantar, mas eu só fui depois de servir ração para todos os pokemon e verificar se Erick estava bem. No momento em que eu cheguei perto ele fingiu que só estava descansando, mas eu vi que ele estava com dor e isso só me preocupava mais, temendo o que poderia estar acontecendo com ele.

Como demorei, acabei indo comer na sala, mas isso não me incomodava muito, já que isso significava comer perto de todos os pokemon. Kyoichi veio falar comigo sobre o que eu tinha contado, mas pedi que ele esperasse até o dia seguinte, para ter mais tempo para pensar e para que eu pudesse descansar um pouco também, já que estava quase caindo no sono ali mesmo. Com exceção de Nancy, que ficou para "vigiar" os pokemon, fomos todos limpar a cozinha, que não custou muito tempo e transcorreu sem problemas, já que Chinchou estava distraído demais para notar a pia cheia de água.

Enquanto Anthony tomava banho, passando na frente de Kyoichi, aproveitei o tempo pra avaliar um pouco como Erick estava. Ele ainda estava quente demais e eu não sabia se era por orgulho ou se ele realmente não conseguia dizer onde estava doendo, nem mesmo o que estava incomodando tanto. Sem saber o que fazer, além de dar uma oran berry e o retornar para a pokeball assim que ele terminasse de comer, deixei Anthony com a cama e voltei para a sala.

Assim que Kyoichi terminou o banho e eu retornei Naomi, Torchic e Chinchou para dormirem em suas pokeballs, insisti que um dos dois ficasse com o sofá e antes que pudessem voltar a insistir, distribui cobertas e travesseiros, para simplesmente pegar meu saco de dormir e já ir me arrumando. Com todos arrumados e já sentindo o peso de Gligar e Minun, enquanto Zigzagoon só deitou do meu lado, desejei boa noite para todos antes de simplesmente cair no sono.

Fui uma das primeiras a acordar, pegando Gligar no exato momento em que ele ia de fininho até o Tochi e Zigzagoon farejava uma das mochilas que estavam apoiadas ao lado do sofá. Chamando os dois, tentando falar baixo para não acordar ninguém, deixei Minun dormindo na almofada e logo me levantei, só penteando um pouco o cabelo antes de ir para a cozinha.

Tirando a fina camada de poeira que já tinha juntado ali e com a lembrança do fiasco que tinha sido a ultima vez que tentei esquentar o leite, decidi me manter em algo que conhecia.pegando a leiteira, o achocolatado e uma das minhas barras de chocolate, só fiquei um tempo procurando uma colher de madeira ou qualquer coisa que pudesse usar para mexer o leite para fazer uma das poucas receitas que conhecia bem: chocolate quente improvisado.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Encontros e desencontros em Grung City! Revendo os amigos!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum