Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Qua 22 Abr 2015, 14:42


Foi com um leve sobressaltar que Dria acordou, o apito do trem não fora nem um pouco silencioso de forma que ate mesmo Lirio despertou sem ser chamado, apenas a felina com a fita amarela permanecia dormindo.

Nao demorou muito para que Dria recolhesse seus pertences saindo da cabine, as ruas já conhecidas de Chermont ficavam para trás fazendo com que um longo suspiro escapasse dos lábios da Cadete quando esta finalmente se encontrava fora do trem.

Retirando o envelope com a missão, Dria releu seu conteúdo antes de dizer:

- Temos que nos apressar, quero chegar no Mont antes do anoitecer!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Qui 23 Abr 2015, 11:06

Off: Assumindo a sua rota! o/
Após uma viajem sossegada, tendo uma boa parte do caminho a companhia do cadete que ajudou e liderou as últimas missões da morena, Dria Gralfin e Lírio Flores chegavam na cidade gigantesca e vertical. Grung não era uma cidade de extensão horizontal. Os prédios do local eram enormes, podendo dizer que alguns tocavam o céu. O vento no alto poderia estremecer os vidros, mas a construção foi pensada nisso. De um lado da cidade, uma região montanhosa. Do outro lado, uma floresta densa. Grung surgia como vários prédios e nenhuma casa.

O sol estava prazeroso. O clima estava ventoso. Quando o sol esquentava, uma brisa passava e esfriava a dupla que deixava o subsolo da estação de trem. Ao olhar ao redor, tanto Dria como Lírio ficaram perdidos para onde ir. Não sabiam encontrar a saída da cidade. Olhando pelo lado positivo, a dupla já tinha recebido uns três ou quatro bom dias, cumprimento raro em Chermont. As pessoas pareciam mais solidárias e humanas ali. Mas mesmo assim, as diversas placas não ajudavam muito na transição. Parecia para a cadete que nascera ali, que o local era totalmente desconhecido e ela nem tinha ficado tanto tempo fora...

As lembranças de Dria pareciam um pouco conturbadas. A menina tentava se lembrar para onde ir. Subia uma ponte que interligavam prédios. Descia elevadores. Lírio, em silêncio, carregava Lola em seus braços, que dormia profundamente. Quando Dria menos esperava, lá estava ela diante do orfanato de sua infância. Ao lado, o Orfanato Pokémon...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Qui 23 Abr 2015, 15:49

As ruas cinzentas e desconhecidas de Grung assombravam o passado de Dria, mesmo sendo natural da cidade as poucas lembranças dela estavam difusas demais ocupadas com os dias vazios do orfanato.

Tentando desbravar as antigas ruas de sua infância a jovem guiava o grupo com incerteza, o semblante calmo agora se encontrava serio em um misto saudades e desconfiança, porem a brisa soprava fazendo com que o velho cheiro de asfalto chegasse as narinas da Cadete e por fim que um leve sorriso tomasse os lábios da jovem.

Nao foi surpresa para Dria reencontrar o velho Orfanato em que crescera, encarando o lugar por algum tempo a jovem apenas suspirou, muita coisa havia mudado e agora já não era mais uma criança, sem dizer nada Dria se dirigiu ao Orfanato Pokemon, antes porem passou a pokebola de Natsume para Lirio dizendo:

- Fique com ele ate Nyender! Quero treinar um pouco o Pokemon que vou adotar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Sex 24 Abr 2015, 09:27

Ainda cheio de lembranças, a cadete parava em frente dos dois orfanatos. A estrutura vertical aparentava ser um tanto quanto bonita. O portal de ferro indicava com letras bem expressivas o que era o local. Lírio parava ao redor, analisando cada parte e assim recebia Natsume para ficar sobre os seus cuidados até a próxima ordem. Sorridente (e sem saber do passado de sua mestra) o aprendiz batia continência e recebia o Pokémon com prazer.

Dria estava decidida a alugar um Pokémon e por conta disso entrou no orfanato ao lado do seu. Um sino tocava assim que a porta era aberta. O local era bem estruturado. Vários bebedores no corredor, uma sala de recepção grande, bem colorida com pufes, quadros de desenho de aparente crianças e uma estante verde, repleta de livros. No chão, alguns livros riscados, outros de figuras abertos. Alguns brinquedos estavam no chão e Lírio acabava chutando uma bolinha vermelha para longe. Correndo com cara de choro, um Azurill surgia e parecia decepcionado por algo, ou apenas estava com fome. Ao ver os cadetes em sua frente, abria o berreiro chorando, mas o choro da criança Pokémon era tão alto que Dria e Lírio acabavam levando as mãos aos ouvidos como forma de defesa.

- Drriaa... F-faça ele parar

Como um flash que surgia da cintura de Líro, Umi aparecia. Sua super audição pareceu ser a mais incomodada dali. A Pokémon aquática saia correndo até o pequeno Pokémon e o pegava no colo. A Pokémon tentava acalmá-la, balançando o Azurill de um lado para o outro, enquanto cantava uma musiquinha. Aos poucos Azurill ia ficando mais quieto, tendo o único som que emanava de seu peito, um soluço pelo choro...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Sex 24 Abr 2015, 11:36

As lembranças ainda inundavam a mente de Dria enquanto esta entrava no Orfanato Pokemon, decidida a virar a pagina de sua vida a garota observou curiosa o local, para a surpresa da garota a diferença entre os dois Orfanatos era marcante.

Adentrando mais no local a jovem tomou cuidado com os brinquedos espalhadas pelo chão indo ate o bebedouro mais perto, foi uma surpresa para a Cadete ver um pequeno Azurill sair do corredor chorando, o choro estridente fez com que Dria esquecesse de beber água tampando os ouvidos assim como Lirio.

Desconhecendo o motivo do choro a jovem se aproximou no mesmo instante em que Umi pegava o ratinho no colo, aos poucos a rata mais velha acalmou o filhote fazendo com que Dria tirasse a Oran Berry de sua mochila, se aproximando dos dois Dria estendeu a fruta para o Azurill dizendo:

- Alguém te chateou né!

Com cuidado a jovem se arriscou a acariciar as orelhas do pequeno roedor enquanto dizia:

- Sabe eu cresci no orfanato do lado, e isso sempre acontecia comigo... Apenas ignore eles, uma hora eles cansam e te deixam em paz... Mas ate la você tem que ser forte!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Seg 27 Abr 2015, 10:28

O choro ficava abafado enquanto Umi tentava manter o filhote de sua espécie a salvo em seus braços. Dria ajudava também, aproximando-se do pequeno e entregando uma frutinha, a qual o pequeno comeu com gosto e parecia já feliz. Lírio observava a habilidade de sua mestra em cuidar dos Pokémons bebês, o que significava que quando o ovo da recruta eclodisse.

Umi sorria para o pequeno Pokémon e assim a atenção do grupo era direcionada para o alto de uma escada. Uma menina de cabelos cor-de-mel saia correndo do alto da escada. Parecia preocupada e ofegante. Descia os degraus sem cuidado e por pouco a dupla de cadetes não a via caindo. A menina passava perto do grupo sem falar nada e corria para uma sala, saindo com panos brancos e voltando a subir as escadas.

A porta atrás de Dria se abria e com isso o som do sino no alto era ouvido. Azurill sorria já nos braços da sua “mãe” e um homem alto de cabelos escuros e lisos entrava. Seus olhos percorria o ambiente com cautela e por isso parecia enxergar tudo por uma outra perspectiva atrás dos seus óculos. Ele reparava a presença da recruta ali.

- Bom dia! Sou o dr. Ângelo Sky. – apresentava-se o homem, assim que entrou no orfanato. Ao seu lado, uma pasta presta, na qual o homem pedia por gentileza que Lírio a segurasse. – Vou precisar de toda ajuda, se possível! – dizia o homem, colocando cuidadosamente a pasta nos braços de Lírio e a abrindo tirando um jaleco branco, luvas e estetoscópio.

O homem saia correndo no meio da casa grande. Era gentil e educado, mas aparentemente sério pelo o que estaria acontecendo ali. Dria e Lírio seguia o homem, já que o mesmo pediu a ajuda. Atrás vinha Umi com o bebê nos braços. Ao subir as escadas e entrarem em um quarto, Dria avistava em uma cama um ovo Pokémon, parecidíssimo com o seu, se não fosse  menor e com uma mancha preta em cima, que claramente não seria do Pokémon.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Seg 27 Abr 2015, 13:19

Dria sorriu para o ratinho azulado quando este parou de chora, a jovem só esperava não alimentar as esperanças de ser adotado pela mesma, não faria sentindo manter o filhote em seus Storage sem usa-lo.

A atenção de todos se voltou para a garota que descia as escadas, Dria ate chegou a andar para frente tentando segura-la na quase queda, percebendo que alguma coisa seria estava acontecendo a Cadete não estranhou não receber atenção nenhuma da garota e menos ainda quando o homem de óculos e cabelos negros pedia sua ajuda.

Respirando fundo enquanto seguia o Medico a jovem não sorriu ao responder de forma calma:

- Esse é meu trabalho não!

Olhando para Umi e o pequeno ratinho Dria sorriu ao acariciar a cabeça desse dizendo de forma suave:

- Pequeno nós vamos fazer coisas perigosas. É melhor você ficar aqui com seus irmãos!

Por fim observando o estado do Ovo, Dria não perdeu tempo em perguntar:

- Como isso aconteceu?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Ter 28 Abr 2015, 10:58

Dria entrava no quarto onde o ovo Pokémon estava sobre a cama, envolto de toalhas brancas. Azurill ficou fora. Umi advertia o pequeno Pokémon apontando para ele, como uma mãe. Lola deixava o colo de Lírio, começando a balançar a cauda para o pequeno azulado, que pulava tentando pegar o laço amarelado, enquanto Umi sorria. Os cadetes seguiam o doutor para o quarto, onde a menina responsável pelo local estava apreensiva.

- Eu não sei! Estava alimentando os Pokémons... E depois foi tão rápido... Vi uma correria na sala da incubadora e vi o ovo no chão com a mancha preta... Eu nunca tinha visto algo do tipo... Acho que alguns dos Pokémons entraram no quarto e acabaram derrubando... Ele vai ficar bem, doutor? – a voz da menina falhava aos poucos. Ela era um pouco descuidada, mas ainda assim mostrava a sua preocupação com o pequeno que nem nasceu.
- Eu acredito em milagres! Mas aparentemente ele terá que ser forçado a nascer de forma prematura. – dizia o médico, analisando a mancha preta, seguindo de uma rachadura em cima.

O médico era esperançoso e um profissional dedicado. Seus olhos não desviavam do ovo em sua frente. Pegava as coisas em sua maleta de forma suave, como se conhecesse o que tinha ali dentro por um bom tempo. Ele tirava o estetoscópio e ouvia o que tinha ali. Pedia para a menina para providenciar mais toalhas e assim a menina saia correndo.

- Temos que deixar o ovo o mais quente possível... – informava o médico e não demorou para Lírio abrir a esfera e liberar Natsume, que abraçava o ovo. Nesse momento, a pelugem de sua orelha encandecia, ficando como brasas. – Precisamos de um elétrico, para mandar pulsos elétrico pela casca, a fim de atiçar o sistema nervoso dele. E um Pokémon que deixa outros calmos. Vocês podem ajudar? – dizia o médico pegando uma seringa e retirando um líquido de um conteúdo, através da agulha.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Ter 28 Abr 2015, 11:47

Dria ouviu cada palavra em silencio, seu cenho serio apenas refletia a complexidade da situação em que se encontrava o Ovo machucado, naquela situação a vida do ovo era a coisa mais importante em jogo.

Enquanto Natsume esquentava a casca machucada Dria retirou a parte de cima da farda, ficando apenas com a camisa branca que sempre usava, ouvindo o pedido sobre as pequenas voltagens elétricas a jovem sorriu dizendo:

- Nao se preocupe! Vamos ajudar da melhor maneira possível!

Liberando Leo de sua pokebola esta apontou para o Ovo dizendo:

- Garoto use Charge e se esfregue no Ovo, isso deve dar o choque necessário!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Qua 29 Abr 2015, 09:34

Dria estava pronta para ajudar o doutor na recuperação do ovo Pokémon. A menina havia deixado a sala, mas parecia que não voltaria a tempo de ajudar necessariamente. Natsume abraçava o ovo e o esquentava. Lírio cruzava as mãos, como se rezasse. Lola e Umi repreendiam o pequeno Azurill que tentou entrar no quarto. A situação era tensa, mas Dria sabia o que fazer. Léo aparecia em campo sorridente e, como sempre, brincalhão. Mas ao olhar as feições dos presentes, o Pokémon percebeu que não era hora para brincadeira e apenas assentiu quando Dria deu a ordem.

- Como esperado de uma cadete... – comentava o médico, ainda olhando para o frasco de vidro de modo que calculasse milimetricamente quanto do conteúdo ele iria usar.

Cargas elétricas envolviam o corpo do leão azulado e assim o elétrico se esfregava na casca. Um barulho da corrente passando era ouvido. O médico orientava o Pokémon a reversar com Natsume. Quando o electric terminava de se esfregar, o fire abraçava. Aquela união fez com que a rachadura em cima da mancha aumentasse e foi ai que Ângelo pediu para parar.

- Só um momento.,..

O doutor parecia pensativo e logo ele colocou a agulha, cuidadosamente, entre a rachadura e o ovo e assim espremia com cuidado o líquido da seringa. O momento parecia tenso. A cara de Lírio parecia a não mais agradável. Aparentemente o garoto não gostaria de sentir uma agulha penetrando a sua cabeça. Foi quando a menina que cuidava do orfanato apareceu e o brilho do ovo apareceu. Uma luz forte invadia o quarto, sob o nascimento prematuro. Em seguida, a forma ia mudando e o ovo eclodia em um Eevee, que tinha o tamanho de um Rattata, e com pelos mais curtos. Era notório o cansaço do Pokémon normal que aparecia ali.

- Ufa. – desabafava o aprendiz, agradecendo por tudo ter ocorrido bem, aparentemente.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Qua 29 Abr 2015, 10:15

Enquanto Dria se preocupava em manter Léo serio o comentário do Medico fez com que um sorriso de satisfação nascesse no rosto da Cadete, mesmo assim não houve um só momento de relaxamento para a jovem que sentia a pressão sobre os ombros, afinal tanto Natsume quanto Léo lhe pertenciam e seria o treinamento deles que salvaria o Ovo ferido.

A cada troca de aquecimento e cargas elétricas Dria prendia a respiração, a cada nova troca Dria olhava para o Médico inquerindo se o momento já havia chegado, ao sinal do Doutor e o movimento da agulha Dria se aproximou da mesa. O abrir da porta fez com que a garota encarasse a encarregada do Ornato a tempo de proteger sua vista.

Depois do primeiro brilho os olhos azulados da jovem encontraram o corpo castanho do pequeno Eevee prematuro:

- Tão pequeno!

Foram as palavras ditas pela Cadete que recuava dando espaço para a garota e o Médico trabalharem no pequeno pokemon.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Qui 30 Abr 2015, 10:16

O eevee nascia de forma forçada. O aquecimento de Natsume impulsionou para que o Pokémon reagisse, e a carga elétrica de Léo atingiu o sistema nervoso do pequeno, fazendo com que seus órgãos pequenos trabalhassem. O remédio aplicado pelo doutor fora um ânimo para o Pokémon, mas esse parecia abatido e meio triste, aparentemente, o que poderia significar o seu cansaço por nascer antes da hora. Mas de fato, o pequeno era um guerreiro.

Com cuidado, Ângelo Sky fazia os primeiros exames. A menina arrumava algumas toalhas e assim envolvia o pequeno eevee, que na primeira vista, dormia. A mancha preta em sua orelha era marcante, sinal de que Dria lembraria do pequeno por um bom tempo. No quarto, o doutor ficava com o Pokémon e agradecia a dupla de oficiais, que se retirava, Lírio, em comemoração.

- Obrigada, obrigada, obrigada, obrigada.

A menina agradecia grandemente pela ajuda dos dois. Parecia que ela tinha tirado um peso dos ombros. Dria reencontrava o pequeno Azurill brincando de perseguir a fita amarelada na cauda da gata de Lírio, enquanto Umi corria preocupada com o bebê azulado, com medo que ele caísse.

- Mas... No que posso ajudar? Vieram entregar os Pokémons ou pegar alguns? – perguntava a menina responsável pelo local.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Qui 30 Abr 2015, 11:39

Vendo a tristeza do pequeno Dria sentiu a dor e o sofrimento que o pequeno deveria estar sentido, antes de poder fazer qualquer coisa Andrômeda saiu de sua pokebola, olhando para o pequeno pokemon de sua especie a aquática farejou o pequeno lhe dando uma lambida logo depois.

Um leve sorriso nasceu no rosto de Dria ao observar a cena, e a marca negra na orelha do Eevee estaria nas lembranças da garota por um longo tempo, ambos os oficiais se retiraram da sala deixando que o Doutor cuidasse de seu novo e frágil paciente.

Recolhendo cada um de seus companheiros a Cadete não escondeu o sorriso bobo em seu rosto enquanto bagunçava os cabelos de Lirio, ouvindo a pergunta da responsável pelo Orfanato Dria sorriu de maneira educada ao responder:

- Não eu vim adotar um pokemon! Você tem tempo para os procedimentos?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Seg 04 Maio 2015, 09:49

Andrômeda deixava o filhote mais confortável. O mesmo deixava a cara de choro ao receber a lambida da water, que com o seu jeito maternal deixou o filhote mais à vontade para os exames do doutor. A menina e os cadetes saiam da sala, aliviados pelo jeito que tudo deu certo depois da operação. Dria recolhia os seus Pokémons, enquanto Lola e Umi continuavam brincando com o Azurill, até a responsável pelo orfanato recolhia o bebê azulado em seus braços. Lírio pareceu pensar como uma pessoa mais nova do que ele poderia cuidar daquele prédio, aparentemente sozinha.

- Tem sim! Dr. Ângelo vai fazer os exames e eu tenho a esperança que ele vai crescer bem. Podem vim. – dizia a menina com o Azurill nos braços, voltando a descer as escadas e sendo seguida pelo grupo da lei. – Dr. Ângelo é muito bondoso e sempre que pode, está aqui cuidando dos pokémons. – dizia a menina, chegando até um balcão de recepção. Umi descia as escadas com dificuldade, ao contrário de Lola que ia na frente e chamava a bolinha de água. Nos últimos degraus, Umi caia rolando, levantando-se e aparentando estar tudo bem. – Por favor, preencha essa ficha. – dizia entregando para Dria- Tem alguma preferência?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Seg 04 Maio 2015, 13:44

Dria sorriu aliviada ao ver que o filhote se sentia melhor com a atenção da raposa, se despedindo do Doutor a jovem seguiu a responsável pelo Orfanato com um leve sorriso no rosto, as palavras da mesma a deixavam mais tranquila sobre o comando do Orfanato.

Voltando para recepção a jovem começou a preencher os formulários respondendo de forma educada:

- Eu tenho interesse em pokemons do tipo Fire se possível!

Quando finalizou o preenchimento a jovem depositou o formulário em cima do balcão ainda sorrindo, enquanto dizia:

- Você poderia me manter informada sobre o estado do filhote?!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Ter 05 Maio 2015, 10:57

- Claro! Anota o telefone ai que eu vou ligar assim que possível. Só um momentinho!

A menina saia correndo com o Azurill nos braços; O Pokémon acenava a cauda, despedindo-se de Umi e Lola. A gatinha nem reparou, estava tomando o seu banho de lambidas. Enquanto Umi, acenou carinhosamente para o bebê que sumia. Lírio ria da energia da menina, mas para cuidar de tantos Pokémons, era preciso ser daquele jeito. A responsável retornava correndo, com quatro Pokémons correndo atrás dela. Assim, um Chimchar, um Houndour e dois charmander apareciam brincando e se alegrando. A Charmander abria os olhos arregalando-se diante do cachecol da recruta, esticando as patinhas, tentando pegar, enquanto o outro Charmander, apenas cruzava os braços e ignorava os presentes.

Chimchar pulava de um lado para o outro, enquanto Houndour latia para Lírio, mas logo o aprendiz percebeu que era para a sua Meowth. Lola arrepiava toda e saia correndo ao redor de Lírio, enquanto o canino das sombras o perseguia. Umi o observava com uma cara sem emoção, mais analítica. Lírio segurou sua gata, que arranhava o ar, como quem ameaçasse o cão, que por sua vez, latia ainda, ameaçando saltar em cima de Lírio.

- Houndour, quieto!

A voz da menina não era de autoridade, por isso o cão continuava latindo, até ela pegá-lo no colo e o afastar de Lola, momento que Lírio resolveu recolher a gatuna, deixando apenas Umi no lado de fora.

- Desculpe-me! Bem, esse é o Houndour, como conheceu. O marrento ai é o Charmander, bem orgulhoso e prepotente, mas é um poço de alegria. Essa do lado é a Chiara, uma Charmander doce e que adora adornos (deu para notar!) e esse é o Chimchar, um Pokémon que adorar sair pulando por ai. Se interessou por algum?


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Ter 05 Maio 2015, 11:54

Anotando o numero da garota Dria acenou para o pequeno aquático assim que este foi embora, sentindo o alivio de ter feito o melhor possível seu trabalho a jovem esperou ao lado de Lirio, no meio tempo Dria não conseguiu evitar de bagunçar o cabelo do aprendiz. Claramente a energia da garota fazia tanto a Cadete quanto o Aprendiz sentirem inveja da mesma.

Ao ver a pequena trupe seguir a menina Dria se aproximou se ajoelhando no chão, seus olhos estudavam os pokemons de fogo com interesse, a pequena perseguição terminou com uma simples ordem da garota para o canino, fazendo com que Dria sorrisse.

Ouvindo atentamente as características de cada um Dria ponderava sobre a melhor personalidade lhe apresentada, claro que a jovem sabia que com a evolução a mudança tendia a ser clara muitas vezes se tornando mais fácil de controlar.

Tendo isso em mente a jovem segurou a pequena Charmander chamada Chiara acariciando-a com cuidado enquanto dizia:

- Nem pense nisso esse cachecol é meu!

Olhando para a garota Dria sorriu ao finalizar sua escolha:

- Vou ficar com essa aqui!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Ter 05 Maio 2015, 14:20

A trupe de Pokémon parecia ser um tanto quanto agitada. Dria gostava daquilo, já sabendo que no futuro, quando treinados, os Pokémon poderiam ser os mais fortes que aquele orfanato já teve. Lírio arrumava o seu cabelo, usando a mesa lustrada como reflexo. Umi sorria e acenava para os Pokémon, mas só a Charmander respondia a pequena. Dria advertia sobre o cachecol, mas a pequena Pokémon de fogo não conseguia tirar os olhos dele.

- Chiara? Ótimo! Só vou terminar de preencher a certidão e você poderá leva-la. Tem o meu número aqui, você pode sempre ligar perguntando algo, e espero que não se incomode que eu ligue perguntando como ela está.

A menina terminava o processo, deixando Houndour ir para o solo. Ele, Chimchar e o Charmander remanescente saiam correndo para a sala de brincar. De longe, o grupo começava a brincar com as pelúcias e livros. Houndour mordia um puff ali e estava quase rasgando, espalhando espuma.

- Aqui.

A menina entregava a certidão de adoção para Dria, assim como a pokébola da Pokémon. Mas foi só o momento de fazer isso e ela sair correndo para a outra sala, gritando os Pokémon e os repreendendo pela bagunça, alegando que havia acabado de arrumar ali...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Qua 06 Maio 2015, 09:06

Dria sorriu ao receber a certidão de adoção, mesmo que não fosse ficar muito tempo com a Charmander a jovem teria o maior cuidado com a mesma.

Ainda sorrindo a Cadete se retirou do Orfanato voltando para as ruas de suas Cidade Natal, a brisa fresca das ruas tocaram a face da garota que colocando a pokemon fire no chão perguntava de forma suave:

- Que tal você ganhar um novo nome?!

A mão da jovem buscou a barriga da pokemon acariciando a mesma enquanto completava:

- Fira seria perfeito pra você!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Qua 06 Maio 2015, 09:19

Após o recebimento da Pokébola da pequena Charmander, Dria e Lírio se retiravam do orfanato com o novo membro da equipe, pelo menos, temporário. A menina colocava a pequena fire no chão, renomeando, enquanto as pessoas iam e vinha, subindo e descendo escadas e elevadores. Alguns carros buzinavam em uma ponte mais acima das cabeças dos cadetes. Na via de carros, o trânsito estava congestionado.

Foi só o momento de a morena deixar o orfanato Pokémon, que a Pokémon começou a desempenhar grandes pulos de alegria com o novo nome. Ao longe, uma mulher vestida de preto e com um véu sobre a cabeça caminhava vagarosamente. Demorou para Lírio deduzir que era uma freira, de olhos azuis, algumas mexas loiras saiam do véu. Dria não notou bem, mas depois de um tempo, percebeu que era a irmã Yukiko, uma mulher bondosa que cuidava do orfanato de crianças órfãs, ao lado do orfanato Pokémon. A mulher havia cuidado de Dria quando está estava lá.


- Dria Gralfin? É você minha filha?

A irmã se aproximava com seu crucifixo reluzente. Fira ficou dando pulos para tentar pegar e ao ver que não deu muito certo, fez cara de cão pidão, mas foi ignorada quando a irmã abraçava a menina em sua frente, matando a saudades.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Qua 06 Maio 2015, 09:50

Mesmo tao perto de seu passado Dria nao esperava encontrar uma das Irmãs que cuidavam do Orfanato humano, a voz mais do que conhecida fez com que a garota se virasse encarando a mulher com um sorriso no rosto.

Reencontrar uma das responsáveis de sua Tutela deixavam a garota alegre e ao mesmo tempo preocupada, não era de sua escolha voltar tão cedo a Grung muito menos quando tinha tão pouco tempo para visitar as pessoas com quem crescera, e o cemitério onde sua mãe estava enterrada.

- Irmã Yukiko, a quanto tempo!

Quando o abraço terminou esta apontou para Lirio dizendo de forma educada e suave:

- Este é o Aspirante Lírio Flores, esta sobre minha tutela enquanto recebe o treinamento básico de Cadete!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Qui 07 Maio 2015, 10:12

- É um prazer conhece-lo, senhor Lírio Flores.

Lírio achava graça a mulher seguidora o chamar de senhor. Fora isso, a alegria da mulher de encontrar com uma ex-moradora da casa antiga e velha era grande e a mesma parecia ver o seu próprio filho, já crescido e bem-sucedido. Para Dria, era um mix de emoções. De um lado ela sentia saudades da irmã Yukiko e das outras também, que mantinham o orfanato, mas por outro, não tinha muito tempo. A morena nem percebia que a irmã tinha colocado no chão um saco amadeirado com frutas e legumes, possivelmente para o orfanato, assim como sua típica bolsinha roxa, com o dinheiro.

- Dria, não sabe a quão orgulhosa eu estou de você por ter se saído tão bem. Você, Eren, Marcelo e Cynthia sempre foram os melhores, não é a toa que todos estão seguindo para um bom rumo.

A freira sonhava e se orgulhava dos seus pupilos. Segurava as mãos em posição de reza e olhava para cima, agradecendo por tudo. Não reparou no momento que um casal de Pichus se aproximaram do grupo. Um colado do outro, chamou a atenção do encontro. Mas os pequenos sorriam de forma encantadora. Fira chegou para cumprimenta-los, mas recebia uma carga elétrica inusitada e caia para trás, enquanto os pequenos ratos lançavam cargas elétricas ao léu.

Foi nesse momento, em que Dria, Lírio e ir. Yukiko tentaram desviar dos raios, que um Pidgeotto aparecia agarrando o saco de frutas e legumes, assim como a bolsinha de dinheiro. Charmander se recuperava rápido e seguia sabendo que aquilo era uma emboscada, mas acabou sendo emboscada por dois Abras que percorriam ao redor deles.

- O dinheiro do orfanato! – dizia a mulher, apontando para a ave que levava a comida, mas o que importava era o dinheiro das crianças.
Print

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Qui 07 Maio 2015, 12:18

Os momentos ao lada de Yukiko faziam com que Dria sorrisse feliz, as palavras calmas e singelas da irma eram bem recebidas pela garota que ficava aliviada ao saber que velhos amigos estavam bem, porem o pequeno momento de prazer acabou de forma abrupta quando a gangue de pokemons atacou.

Antes de poder agir a Cadete viu o pokemon aéreo levar a bolsa de alimentos e a pequena bolsa de dinheiro, por fim reagindo da melhor forma possível a jovem não perdeu tempo em liberar Iroh, Auros e Léo dando ordens rápidas para os mesmos:

- Iroh impulsione Auros com Peck para cima do Pidgeotto! Auros use Bite nas assas e traga-a para o chão! Leo Flash para cega-los e ataque os abras com Hidden Power! Fira use Grwol e Scratch para acertar o mais próximo! Iroh termine com um Reflect no Auros!

Comandava a garota enquanto se colocava a frente da Irma servindo como escudo para qualquer tipo de ataque proveniente da gangue.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Ayzen em Sex 08 Maio 2015, 09:37

Irmã Yukiko não sabia se ficava preocupada com o fato de ter sido roubada por uma gangue de Pokémons, ou maravilhada por ver o time de Dria. A morena, junto com o seu aprendiz, reagia rápido e formavam um escudo ao redor da irmã que cuida do orfanato da cidade. Lírio reagiu rápido, surpreendendo até Dria. Umi seguia diante de seu mestre, inchando o peito para poder liberar qualquer golpe caso fosse necessário. O grande Iroh assumia o campo. Sua cara de mal intimidava qualquer e não precisava de muito para demonstrar sua força. Sabendo que eles estavam a alguns metros do chão, os demais tomaram cuidado.

A ave ladrona ganhava cada vez mais altitude entre os prédios da grande Grung. Iroh erguia seu chifre, no qual brilhava azul e o felino se apoiou nele. Com um arremessar, Auros foi direto na asa do pássaro, que depois do golpe, começava a cair no chão. Auros se machucou um pouco, mas o Pidgeotto havia sido nocauteado. Léo surgia com o seu Flash, pegando de surpresa os oponentes, mas Fira não estava acostumada lutar junto à equipe de Dria e acabou sendo pega de olhos abertos.

Ainda de olhos fechados, a fire abria a sua boca em um berro cujas ondas sonoras invadiam todos os lados. Até a irmã teve que tampar os ouvidos, enquanto o ataque dos monstrinhos caia. Os Abras se afastavam de Fira, mas quando Léo tentou usar o seu golpe especial, eles sumiam teleportando. Suas caudas estavam dadas, então não sabia quem foi que teleportou ao certo. Iroh erguia seu Reflect no momento e cobria todos. Os pichus erguiam os seus golpes elétricos contra Léo, assim como o Pikachu, mas o Pokémon resistia bem. Os abras reapareciam e pegavam Fira, depois sumiam e apareciam no alto, soltando a fire do alto e assim reapareciam no solo novamente.

Fira começava a cair em queda-livre e por um momento o coração de Dria a apertou. Antes que a fire entrasse de desespero, lá estava ela voando, o que fez com que os olhos de Dria duvidassem do que via. No ombro da irmã Yukiko, Natu usava os seus poderes psíquicos e assim Fira voltava para o chão, sã e salva.



Hora da Batalha
Condições da batalha: Ruas de Grung


Meowth/Auros
Lv19
Trait: Pickup
95%, Status: -1 Attack, Reflect

Nidoking/Iroh
Lv.23
Trait: Poison Point
100%, Status: -1 Attack, Reflect

Luxio/Léo
Lv. 25
Trait: Intimidate
100%, Status: -1 Attack, Reflect

Charmander/Fira
Lv. 05
Trait: Blaze
100%, Status: -1 Accuracy, Reflect
Vs.

Abra
Lv. 01
Trait: Inner Focus
100%, Status: -1 Accuracy, -1 Attack

Abra
Lv.04
Trait: Synchronize
100%, Status: -1 Accuracy, -1 Attack

Pikachu
Lv. 05
Trait: Static
100%, Status: -1 Accuracy, -1 Attack

Pichu
Lv. 06
Trait: Static
100%, Status: -1 Accuracy, -1 Attack

Pichu
Lv.01
Trait: Static
100%, Status: -1 Accuracy, -1 Attack

Pidgeotto
Lv. 01
Trait: Tangled Feet
00%, Status: nocauteado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Dria Galfin em Sex 08 Maio 2015, 12:00

Agindo de maneira rápida a jovem retirou seu Luck Egg da pequena Maril a sua frente jogando-o para Fira, se arriscando mais um pouco Dria retirou o Luck Egg de Iroh repassando-o para Auros, olhando para o ombro da Irma a Yukiko sorrindo enquanto dizia:

- Senti sua falta pequeno!

Observando a suacao do combate a jovem Dria deu novas ordens para garantir que o Dinheiro e a comida continuassem seguros:

- Iroh proteja as duas sacolas! Use Ice Beam para afastar qualquer um! Fira continue com Growl e ajude Iroh a proteger as sacolas! Auros Double Team e se prepare para atacar com Bite! Leo use Hidden Power e mais um Flash!

Comandava a Cadete tentando eliminar a gangue para garantir a segurança da Irma assim como das sacolas, os olhos de Dria miraram com interesse a grande ave caída, a falta clara de um voador em sua equipe poderia ser suprida com uma nova aquisição e a Pideotto caída era a primeira da lista.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 8 - O suspiro antes da Tempestade

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum