Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Susana_fire em Seg 23 Mar 2015, 18:23

off: sem problemas \o/
off²: sorry a demora x.x



Eu tinha que admitir que aquele quarto lotado de pokemon estava começando a me incomodar, ainda mais por não conseguir entender o que estava de errado com a minha visão quando tentava ver aquele Drowzee estranho, mas ter Alice apenas me encarando sem responder era o mai inquietante. Será que ela não iria querer falar sobre isso?

Quando ela disse alguma coisa não foi exatamente um resposta, mas ao menos fiquei com um pouco de esperanças de conseguir algumas respostas. Penélope não ficou nada feliz em ter que ficar de fora, mas com Samantha e Ísis cuidando para distrair ela, achei que em breve estariam todos brincando de alguma coisa, então prestei mais atenção no grande Noctowl fazendo de tudo para sair daquele quarto sem quebrar, derrubar alguma coisa ou esmagar alguém.

Bulbasaur já estava se preparando para me acompanhar, mas logo o pego no meu colo para me sentir melhor enquanto aquele Drowzee estivesse com a gente. Quando eu já estava para alcançar a Alice me lembrei de Umbreon, mas ela estava tão feliz com aqueles outros pokemon que achei que talvez fosse melhor ela ficar ali em vez de vir conosco para..... conversar em algum lugar.

- Ahn.... a gente já volta. - Falei esperando que Samantha e Umbreon me escutassem e depois de prometer que ligaria pra Samantha caso alguma coisa acontecesse, segui Alice para fora do quarto, apenas pegando o Lucky egg de Umbreon quando o item veio rolando atém mim assim que ela acabou deixando cair sem perceber .

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Alice em Qua 25 Mar 2015, 14:22

off: me consola mel


Morfeu's POV


Após sairmos do quarto, seguimos diretamente para o elevador e para fora do hotel. Alice voltou a ficar quieta e Melissa está estranhamente quieta. Isso é bom... Não aguentaria o linguajar dela por muito tempo. Quando atravessamos as portas do hotel e chegamos às ruas de Chermont, ela anda a nossa frente com o peito estufado e tentando aparentar ser maior do que realmente é. Simplesmente reviro os olhos.

Olho para a ruiva que nos segue com Bulbasaur em seus braços. Em minha mente a curiosidade reina. Quero saber quais as intenções de Alice e porque ela nos guia para essas ruas, para onde ela quer ir... São tantas dúvidas e na mente dela nenhuma resposta, o que me frusta.

Percebo a sombra sobre nós e quando olho para cima vejo Bubble voando, sempre atento ao caminho que seguimos. Aproveito sua visão e me conecto a ele telepaticamente, descobrindo por ele que estamos seguindo o caminho em direção ao Templo. Isso me deixa ainda mais intrigado.

Quando avistamos as paredes erguidas para cultuar Giratina, sinto que logo terei minhas respostas. A ruiva parece parar por alguns segundos ao ver que eu me dirigia para o interior do templo, contudo eu também sou parado ao ver Alice não entrar, mas parar em frente, com a mão sobre a parede. Bubble pousa sobre o telhado, ao lado da face de Giratina e parece confortável no alto. Melissa fica o encarando com desagrado e seu linguajar se manifesta, como se o fato dele pousar no alto fosse para se mostrar ainda maior que ela e não pelo fato dele ser um pássaro e gostar de lugares altos...

- Ouvi um chamado... - Ela responde à pergunta feita pela ruiva no interior do hotel, há algum tempo. Quando me viro para olhar a ruiva e ver sua reação ou se ela compreendia o que Alice estava realmente dizendo, reparo no cartaz de minha Senhora entre nós, igualando-a a um criminoso qualquer. É inevitável ficar encarando a folha colada no prédio ao lado e não rosnar em resposta.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Érica em Sex 27 Mar 2015, 20:10

Recolhendo um item que a Pokémon Luar deixava cair, Susana seguia sua prima para fora do quarto, e depois, para fora do hotel. Todos os outros permaneceram no quarto, com apenas Morfeu, Melissa, Bubble e Bulbasaur por perto e presenciando a conversa da duas.

Após alguns minutos de caminhada, Susana não sabia onde estava, não reconhecendo o lugar, mas logo via a entrada do que parecia um templo, bem como a estátua de Giratina. Um cartaz de procurado de Alice, com uma recompensa pela cabeça da mulher. A religiosa respondia a pergunta da ruiva, a resposta um tanto vaga, enquanto o estranho "Drowzee" rosnava para o cartaz.

O silêncio predominou por alguns instantes. A brisa fresca e o sol morno, tornando o dia agradável para um passeio. A estátua soberana, como se o Pokémon lendário observasse a conversa da dupla.

Antes que alguém pudesse tentar quebrar o silêncio, ouviram passos em conjunto com ofensas. Susana reconheceu a voz, não demorando para surgir a Giratinista loira e desbocada. Pâmela reclamava por não aguentar mais tomar banho, fazendo juras de vingança e carregando uma marreta consigo, mas parou ao mirar a dupla.

-Você?! O que faz aqui?! Quer saber? Não importa! Saiba que nossa batalha não acabou e você ainda vai ser mandada a pontapés para Giratina!

A loira esbravejava, quebrando o silêncio de forma abrupta. Melissa espirrou algumas vezes, devido o cheiro da garota que, aparentemente, ainda não havia se livrado totalmente do cheiro do Skuntank do irmão.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Conta Fundadora em Sex 27 Mar 2015, 20:10

O membro 'Érica' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Páscoa' :

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Susana_fire em Ter 31 Mar 2015, 00:10

off: Mil desculpas pela demora x.x esqueci totalmente dessa rota @-@



Foi uma caminhada muito silenciosa pelo hotel e para fora dele. Bulbasaur estava bem acomodado no meu colo e parecia não se importar com o quanto eu o estava abraçando para conseguir ficar calma enquanto tinha que andar perto daquele Drowzee esquisito, que parecia ser um pokemon que gostava muito da Alice. Passamos perto do grande teatro e da arena de Chermont, mas essa foi a única coisa que eu reconheci do caminho, só tendo certeza que não estávamos indo para a estação de Chermont.

Bulbasaur não estava gostando muito daquilo e várias vezes tentou chamar minha atenção para voltarmos para o hotel, mas eu apenas balancei a cabeça de forma negativa enquanto continuei seguindo Alice, que permanecia em silêncio. Estranhei quando entramos debaixo de uma sombra, mas imaginei que era apenas um prédio grande demais bloqueando o sol e segui andando, até perceber que Alice tinha parado em frente e esse prédio estranho.

No topo dele parecia ter uma grande estátua de Giratina, que ficou ao lado de Noctowl quando ele finalmente pousou e me fez imaginar por um breve momento como devia ser maravilhoso e incrível ver tudo do ponto de vista dele, ou até de cima das costas dele. Torcia para um dia conseguir um pokemon voador, só para saber como deveria ser essa sensação.....

Alice me tirou de meus devaneios quando se aproximou do prédio, mas felizmente não entrou, deixando até mesmo Bulbasaur e o pokemon dela um pouco confusos. Quando ela foi que ouviu um chamado, eu não entendi. Um chamado de um prédio tinha feita ela simplesmente fugir sem dizer nada a ninguém? Foi só quando olhei de novo para cima, para a estátua do pokemon que eu entendi, e acabei derrubando Bulbasaur no chão de incredulidade.

Eu não queria acreditar, mas ao mesmo tempo não tinha outra possibilidade. Alice era agora uma giratinista, um daqueles religiosos estranhos que não se importavam em matar e torturar pessoas e pokemon para agradar um pokemon extinto! Eu já achava estranho ficar rezando e pedindo coisas para Arceus, que também tinha sido extinto e não podia fazer nada, mas o que os giratinistas faziam era pior. Como ela podia fazer isso.

Antes que eu pudesse perguntar alguma coisa, o que talvez tenha sido bom, por que dificilmente eu conseguiria dizer algo de bom naquele momento, em que Bulbasaur parecia uma pouco chateado por ter sido derrubado no chão, ouvi uma voz e um cheiro terrivelmente familiares. Quase não precisei olhar para saber quem era, mas tive que cobrir meu nariz com as mãos para conseguir respirar direito.

- Acabou sim! Não me faça ligar para o seu irmão, só vai embora e nos deixe conversar em paz. - Falei do melhor jeito que conseguia, tendo que tirar a mão do rosto por um momento e quase tendo uma crise de tosse quando senti aquele cheiro horrível. Bulbasaur não parava de tossir por causa daquele cheiro e logo ele tentou usar protect, mas infelizmente o cheiro já estava em todo o lugar, então não ajudou em nada.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Alice em Ter 31 Mar 2015, 10:51

Morfeu's POV

Desviei meus olhos do cartaz para mirar a ruiva quando ouvi os protestos de Bulbasaur. Aparentemente a novidade a havia deixado em choque total. Notava em seu olhar que ela não queria acreditar na realidade. Ela não me parece o tipo de pessoa que entende o motivo de fazermos o que fazemos... Porém eu não me importo de sacrificar milhares de Pokémons se isso trouxer a minha Alice de volta e me der forças para me vingar do Hypno que a deixou assim...

Alice desvia os olhos das paredes e mira a ruiva. Seus olhos estão vazios como sempre. Será que Susana perceberia esse vazio? Ou ela veria algo que eu não vejo? Fico intrigado e ignoro o Bulbasaur que protestava por ser derrubado no chão. Quero saber o que a ruiva irá ver no olhar de Alice. Contudo minhas expectativas são frustradas com a chegada de uma pessoa literalmente fedorenta.

Encaro a novata que ameaçava Susana, aparentemente ignorando nossa presença. Já a havia visto mais cedo em frente a um carro caríssimo e com uma marreta, porém na ocasião o odor não era tão terrivelmente forte. Melissa está espirrando perto dos meus pés e seu linguajar está pior do que antes, mas agora não a culpo... Esse cheiro é insuportável mesmo. Já Alice, com sua pose soberana, parece imune até mesmo a este odor e isto faz com que eu aguente os olhos lacrimejantes e não erga a mão em direção ao nariz para cobri-lo um pouco.

Olho para cima e percebo que Bubble está de olho na situação, pronto para se lançar contra a garota caso ela represente uma ameaça. Ele tem estado muito protetor nos últimos tempos... Isso é bom. Aparentemente a maturidade finalmente o está alcançando. Porém percebo outra coisa também... Ele não parece ansioso por descer... Possivelmente o cheiro o alcançou e ele está imaginando o fedor mais perto do chão... Ao meu lado, Alice se mexe. Ela nada fala e eu sigo seus passos. Não sei porquê, mas ela anda somente até ficar entre a ruiva e a fedida. Claro sinal de proteção? Só vi acontecer com Penélope... Isso me intriga mais ainda, mas Bubble parece entender o sinal e pousa do outro lado. O bico retorcido pelo cheiro e as asas ainda levemente abertas.


off: tranquilo ^^

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Érica em Qua 08 Abr 2015, 12:50

Off: desculpa a demora Ç_Ç e desculpa o post fraco Ç_Ç




Durante o percurso, o Pokémon Grass tentava convencer a ruiva a voltar para o hospital, mas Susana continuou seguindo sua prima, ficando em choque quando Alice revelava a verdade para ela. Para a Stylist, não fazia sentido fazer o que os Giratinistas faziam, mas para Morfeu, não havia outro caminho.

A conversa era interrompida pela chegada de Pâmela, que ignorava Alice e voltava a querer mandar Susana para Giratina. O cheiro insuportável incomodava a todos, exceto a religiosa, que tentavam cobrir o nariz da forma que podiam, alguns com os olhos lacrimejando. A loira pareceu se irritar ainda mais com isso, além da menção de seu irmão.

-Você não pode ligar pra ele se tiver sido mandada pra faca primeiro! E garota, sai da frente, esse assunto não é contigo! E parem de cobrir o nariz! Aquele maldito ainda vai pagar por me fazer tomar 28 banhos em dois dias!

Pâmela dizia, o tom de voz alto e irritado, fazendo juras de vingança contra o próprio irmão. Parecia não reconhecer Alice, mesmo com o cartaz de procurada próximo. O escândalo que ela fazia só não atraia atenção, devido a falta de pessoas que estavam naquela rua.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Susana_fire em Sex 10 Abr 2015, 00:21

off: o post ta ótimo \o/



O cheiro, ou melhor dizendo, o fedor da Pâmela estava tão ruim que eu dei uma passo para trás quando ela tentou chegar mais perto, mas a atitude dela continuava muito pior que qualquer mal cheiro que o pokemon do irmão dela poderia ter deixado. Alice parecia a única que não se incomodava com o cheiro, o que me fez ter vontade de perguntar como ela conseguia ignorar aquilo. Ela e o Noctowl não gostavam nada da atitude da Pâmela, que devia ser cega para conseguir ignorar eles.

Bulbasaur ficava ao meu lado, aparentemente esperando que eu deixasse ele usar algum ataque para mandar aquela chata para longe, mas resolvi só permitir se ela realmente viesse nos atacar. Eu não estava com cabeça para lidar com as infantilidades perigosas dela naquele momento e muito menos para uma batalha, então provavelmente Bulbasaur receberia permissão muito mais cedo do que imaginava.

- Você tem coisas mais importantes pra fazer do que ficar me seguindo, então porque não tenta um banho com suco de tomate, que ajuda muito e depois aproveita pra me esquecer? Você perdeu, eu estou ocupada e não queremos problemas. - Falei me esforçando muito para não tossir com o mal cheiro e logo voltando a cobrir o nariz quando terminei. Em seguida peguei meu celular e comecei a procurar o número do Fernando, mas só ligaria se ela continuasse a insistir em tentar me sacrificar para Giratina.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Alice em Sex 10 Abr 2015, 12:24

off: concordo \o/ post ótimo =*


Morfeu' POV

A ruiva mandava a fedorenta embora, que mandava minha Senhora sair da frente a chamando de garota. Bem, não preciso dizer o quanto essa falta de respeito me enfurece... Se ela não fosse uma giratinista também, certamente eu já a estaria erguendo e quebrando esse pescoço magricelo. Porém não devo... Uma tal norma de respeito aos semelhantes e blá blá blá. Giratina, como eu gostaria de esquecer essas regras agora... Também gostaria de não ter olfato, mas esquecer a regra já me faria bem feliz...

- Hypnosis.

Alice diz somente um comando e meus olhos brilham. Se ela não me olhar nos olhos, terá ainda de enfrentar o Hypnosis de Bubble, que também já está atacando. Acho a pena um tanto inofensiva e pequena demais e fico me perguntando o que posso fazer, sem feri-la e nem ofender Giratina, para alegrar meu dia.

"Hey, to pensando em uma coisa aqui..." - Escuto Bubble me chamando. Esse filhote desmiolado tá se aproveitando muito da conexão que estabelecemos mais cedo. - "Você me acoberta se eu largar ela em cima do poste ali da esquina?" - E eu realmente não estou me importando com esse uso de nossa conexão.

"Vai tranquilo corujão. Eu cuido do resto por aqui."

Um sorriso de antecipação surge em meu rosto. O quanto essa garota ficará furiosa se a largamos em um poste de energia na esquina? Às vezes eu gostaria de ficar por perto para ver o efeito quando ela acordar...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Érica em Sex 24 Abr 2015, 21:54

Susana se preparava para ligar para Fernando, enquanto mandava Pâmela embora e sugeria um banho com suco de tomate. Isso resultava em mais xingamentos e escândalo. Os Pokémon também estavam irritados, tanto pelo cheiro, tanto pelo comportamento da garota mimada.

Antes que a mais nova tentasse algo, Hypnosis surgia e a fazia cair dormindo na escada. A ruiva só observou a ave pegar a loira, levando-a até a esquina e largando a jovem com cheiro desagradável em um poste. Bulbasaur sorria satisfeito, bem como Morfeu. Agora que Pâmela estava longe, poderiam conversar tranquilamente.

O cheiro ainda estava presente, mas enfraquecendo aos poucos. Uma brisa suave parecia ajudar a afastar o odor, o sol ameno. O único som, mais uma vez, era apenas o das folhas nas árvores. O som de passos mais uma vez, mas agora acompanhado do aroma de flores, conforme outra religiosa se aproximava, carregando consigo diversas flores do campo. Esta, no entanto, não comentava nada, como se notasse que o assunto não deveria ser interrompido, mas infelizmente, o aroma agradável se afastava também.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Susana_fire em Sab 02 Maio 2015, 02:57

off: me desculpe o post curto e sem criatividade x.x



Já com metade do número de Fernando digitado em meu celular, fiquei apenas observando a solução mais rápida e simples que Alice e seus pokemon encontraram para se livrar de Pâmela sem criar mais problemas, mas infelizmente não conseguindo se livrar completamente do mal cheiro, que sumiria apenas com o tempo. Ri um pouco quando vi onde o Noctowl estava deixando a Pâmela e Bulbasaur também achou bem engraçado, mas logo o silêncio se tornou o predominante em frente ao templo enquanto eu observava uma outra giratinista passar sem comentar nada sobre a nossa presença ali.

- Eu...... sinceramente não entendo ainda, mas se você agora é giratinista é por uma boa razão, sempre confio em você, lembra? - Comentei depois de pensar um pouco e observar por um tempo o grande prédio que parecia ser uma igreja de giratina, ou algo do gênero. Só não esperava ter que entrar lá para entender mais o que havia levado Alice a sair de casa sem falar nada ou avisar alguém.

- Nossos pais não param de me perguntar as novidades e noticias suas, o que devo falar? Eeeeeh eu queria saber do que você fez além de participar daquele torneio exagerado em Twister, se você quiser eu falo como consegui "fugir" de Mengum para vir te procurar. - Comentei tentando esquecer o fedor que estava naquele lugar e mudar o foco para bem longe de qualquer coisa relacionada aos giratinistas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Alice em Sab 02 Maio 2015, 15:36

off: tranquilo o/ e melhoras ai @.@


Morfeu's POV

A mal cheirosa teria uma surpresa quando acordasse... A se teria. Dou uma risada interior, satisfeito por ter descarregado um pouco a tensão dos últimos acontecimentos. Ver pessoa atrás de pessoa tendo crise existencial só por te olhar é desgastante para qualquer um... Alice, diferente de todos, não sorri, só fica olhando Bubble retornar e pousar mais uma vez sobre a cabeça de Giratina.

Quando a outra giratinista passou com flores, meu instinto e, principalmente, meu nariz me falaram para segui-la. Flores é melhor que o cheiro da tal Pâmela. Porém fiquei ao lado de Alice, aguardando seu movimento. A ruiva voltou a falar, dizendo que confia em Alice, isso me surpreende e parece surpreender o Bulbasaur também. Ele claramente parece descordar desse ponto de vista.

- Eu não me lembro.

Alice responde finalmente, após tantas perguntas. Isso criou um silêncio desconfortável. Depois de invadir a mente de Alice eu sei que a única lembrança dela é o nevoeiro e o pokémon amarelado: Hypno. Até mesmo os acontecimentos desde que nos conhecemos são difíceis para ela acessar. Embora... Desde minha evolução, algumas novas sombras têm aparecido em sua mente. Espero um dia distinguir essas sombras.

- Eu sei que te conheço e sei que você é importante Susie, mas eu não me lembro de você e nem de mais ninguém.

O tom de voz de Alice, tão indiferente, me fez sentir pena da ruiva. Pelo que ela falou, ela deveria estar procurando minha Senhora há algum tempo e, descobrir que não era lembrada e era quase que a mesma coisa que um desconhecido, devia ser triste. Para mim pelo menos era... Estou com minha Criança há 2 anos e até agora ela ainda parecia me tratar como no primeiro dia... Ainda não sentia dela amor, amizade, cumplicidade... Não sentia nada. Eu via ela abraçando Penélope, mas as demonstrações para mim eram raras e isso me entristecia. Portanto posso imaginar muito facilmente o que Susana está sentindo agora.

Minha dúvida é: será que agora Susana entende por que seguimos o caminho de Giratina?

Fico indeciso entre invadir a mente dela e lhe explicar, ou invadir a mente dela e pedir para que fale, dizendo que talvez isso ajude, ou deixar quieto... No final opto pela segunda alternativa: invadir a mente dela e lhe dizer para falar e contar o que fez. Talvez ouvir os nomes do passado ajude a colocar rostos nas sombras que vejo na mente de Alice.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Érica em Dom 03 Maio 2015, 18:56

As duas primas conversavam, uma desejando saber o que aconteceu, a outra revelando não se lembrar de nada. A falta de memória deixava a ruiva sem reação momentaneamente, criando um silencio constrangedor. Morfeu pedia para que Susana falasse, na esperança de que isso resgatasse algum pedaço da memória de Alice, no entanto, antes que algum dos lados pudesse fazer algo, ouviram a voz de outra pessoa.

-Que fofoca! Sabia que ficar aqui o dia inteiro aqui valeria a pena!

Ao olharem em direção da voz, era difícil não reparar na garota loira que só tinha da cintura pra cima fora de um vaso, próximo da entrada do templo. Um chapéu, parecendo ser do exército com várias folhas e galhos grudados, parecia um tanto grande demais para a cabeça da garota. Vários cachos bem modelados também tinham presos alguns galhos e folhas, mas até onde era proposital ou não, era um mistério.

A jovem anotava num bloquinho, claramente animada. Um Magnemite, com olhar entediado, flutuava ao lado da moça e tinha uma câmera grudada em si. Também estava "disfarçado", com galhos e folhas.

-Por favor, nos conte mais como é a sensação de procurar alguém por tanto tempo e, quando finalmente encontra esta pessoa, descobrir que ela não lembra de você?

Com um microfone, que ninguém sabe de onde saiu, a loira perguntava para Susana e se inclinava para frente, no entanto, isso pareceu forçar o vaso, que se desequilibrou e caiu, rolando escadaria abaixo. O som do objeto se quebrando invadia o local, bem como os passos apressados da jovem, que voltou para perto da dupla e respirava fundo. O pé preso no que, um dia, foi o fundo do grande vaso.

-Conte-nos mais sobre a história de vocês duas e como tudo ocorreu!

A loira comentava, esticando o microfone, que tinha um pequeno montinho de terra em cima.

NPC

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Susana_fire em Ter 05 Maio 2015, 01:12



Ouvir Alice dizer aquilo foi difícil e me deixou sem saber o que pensar por um tempo, em duvida se isso era uma consequência dela ter fugido logo depois de recuperar a consciência no hospital ou alguma outra coisa que eu não entendia, mas ao menos me fazia entender o por que dela simplesmente ter sumido sem nem pensar em falar comigo. Ela não tinha desistido de viajarmos juntas, ela simplesmente não se lembrava de nada.....

Quando estava procurando palavras para dizer, quase pulei de susto ao ouvir o que parecia uma voz....na minha cabeça. Ainda estava tentando entender o que eu tinha escutado, se é que realmente eu tinha escutado alguma voz, quando outro som chamou nossa atenção. Depois de tudo o que eu tinha visto naquele dia ver uma garota/vaso de planta não me surpreendeu tanto, mas até mesmo Bulbasaur ficou sem saber o que fazer enquanto observamos ela literalmente rolar para longe e depois voltar toda animada, querendo fazer um tipo de entrevista.

- Vocês estão bem? - Perguntei decidindo não comentar o fato da loucura dela ter passado sei lá quanto tempo disfarçada de vaso de planta em frente ao templo giratinista, esperando que algo digno de uma noticia simplesmente aparecesse naquela parte da cidade.... Dava para entender bem porque o Magnemite estava tão "animado".

- Olha, eu sei que vocês devem estar esperando a um bom tempo por uma noticia, mas eu não quero isso na capa e nem mesmo em uma notinha de canto na Pokenews. Isso é pessoal. - Comentei ainda sem saber se ficava preocupada com ela, incomodada com as perguntas ou curiosa para saber se eles realmente tinham ficado ali só para conseguir uma noticia e por quanto tempo eles estavam esperando. Bulbasaur perguntou alguma coisa para o Magnemite e eu só pude imaginar que ele tinha perguntado a quanto tempo eles estavam ali escondidos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Alice em Qua 06 Maio 2015, 21:43

Morfeu's POV

Fiquei aguardando que a ruiva começasse a história, porém ela nada falou. Contudo não tive tempo para ficar frustrado, pois logo uma outra garota surgia de um vaso interrogando e apontando um microfone para Susana. A terra estava acumulada sobre o aparelho e o vaso quebrado esquecido em algum canto, no entanto eu só me preocupava em contar até 10 para manter a paciência, afinal ela interrompera um momento onde eu poderia obter mais informações e talvez ver alguma nova reação despertar em Alice.

- Vamos.

A voz de Alice chama minha atenção e vejo que ela começa a se afastar. Bubble alça voo sem se importar em nos vigiar de cima. Com tantas "opções", obviamente escolho seguir minha dona. No entanto mais uma vez paro ao reparar que Melissa não nos segue.

Olho para trás e vejo a tampinha encarando o Magnemite e os galhos presos nele. Ele flutuava acima dela e antes que eu pudesse chamá-la, ela lança algumas brasas nos galhos e nas folhas, deixando que eles queimassem enquanto se afastava com o queixo bem erguido.

Em resumo ela disse que era um abuso alguém mais baixo que ela querer ficar flutuando acima dela. Assim como era óbvio que eu escolheria seguir Alice, é óbvio que ela falou isso alguns muitos palavrões no meio e termos ainda piores.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Érica em Dom 10 Maio 2015, 15:44

Toda a conversa era interrompida por causa da garota dentro do vaso, que se mostrava otimista e animada, desejando obter uma matéria e escolhendo lugares estranhos para caçar fofocas. Susana não sabia o que fazer, enquanto Morfeu tentava manter sua calma inabalável.

-Umas duas costelas quebradas são um preço pequeno a se pagar em troca de uma fofoca quentinha!

O Pokémon elétrico revirou o olho, enquanto sua dona continuava alegre e com o microfone. Um Tepig subia as escadas, claramente tonto e com um pedaço do vaso parecendo uma espécie de chapéu em sua cabeça. O Pokémon incrivelmente tonto e esverdeado, parecendo enjoado após rolar no interior do vaso até este colidir com o chão.

Bulbasaur conversava com Magnemite, que revelava o tempo que estavam ali, o que fez o Pokémon Grass ficar com olhar arregalado e incrédulo. A raposa desbocada queimava os galhos presos no Steel, que se sacudia para se livrar deles e perguntava para Bulbasaur como alguém tão pequeno conseguia ser tão estressado e desbocado, coisa que Vulpix ouviu.

-Aaaaah, não sejam tão más... Foram quatro dias tão longos só esperando uma notícia que pudesse agradar alguns leitores... Juro juradinho que troco os nomes! - A loira comentava, fazendo um olhar digno de um filhote de Growlithe pidão.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Susana_fire em Ter 12 Maio 2015, 00:46



Com Alice se afastando, enquanto Bulbasaur e Vulpix ficavam comigo, fiquei um pouco divida e sem saber o que fazer, apenas esperando uma resposta da tal repórter para decidir se ficava ou também deixava ela falando sozinha. Pulei para o mais longe que consegui quando a Vulpix atacou, tão perto de mim, queimando todos os galhos de Magnemite, mas quase não o incomodando, tanto quanto ficar acompanhando a repórter...

Levei outro susto quando soube a quanto tempo ela tinha ficado ali, apenas esperando alguma coisa acontecer, ainda mais lembrando que eu tinha passado por um verdadeiro tumulto na estação de trem, que aconteceu enquanto ela ficava ali no que parecia ser o canto mais esquecido de Chermont. Bulbasaur também ficava chocado com o tempo que eles estavam ali apenas esperando, mas minha pena por eles estarem ali sem conseguir nada passou quando ela continuou insistindo.

- Quatro dias?! Nossa, se você estivesse na estação de trem ontem veria a maior discussão, com umas três ou quatro garotas acusando um ruivo de ter traído elas.... - Comentei enquanto Bulbasaur parecia responder algo para o Magnemite, que deixou Vulpix ainda mais brava, mas ele não pareceu se importar com isso e logo voltou ao meu lado, deixando claro que já queria ir embora daquele lugar.

- Olha, me desculpe, mas nenhuma de nós aqui estamos com vontade de dar entrevista sobre isso e além do mais, não tem garantia nenhuma de que você mudaria mesmo os nomes. Boa sorte procurando sua próxima matéria e fica a dica, a estação é um lugar muito melhor para achar loucuras. - Comentei me virando e acelerando um pouco o passo para alcançar Alice. Assim que conseguíssemos deixar essa repórter, talvez eu começasse a contar alguma história, mas só quando tivesse certeza que a do vaso estivesse bem longe.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Alice em Qui 14 Maio 2015, 13:56

Morfeu's POV

Acho que não preciso falar que chamar Melissa de baixinha não é a melhor das ideias... Era de se esperar que ela perderia o controle e, quando o Flamethrower surgiu em direção ao Magnemite e ao Bulbasaur, eu só suspirei entediado por estar certo mais uma vez.

Quando as chamas não atingiram os alvos, voando em direção ao céu por causa do meu Psychic, Melissa pareceu confusa e tentou uma segunda vez, que eu fiz fracassar de novo obviamente. A segunda chama se dobrando na frente dos dois pokémons e sumindo entre as nuvens pareceu fazê-la entender o que estava acontecendo. De forma resumida, ela latiu e rosnou pra mim, pulando alto e claramente enfurecida e eu, de forma mais do que esperada, a ignorei.

- Melissa, vamos!

Alice ordenou diretamente. Sua voz não se ergueu nem mesmo um tom, mas a ordem era clara e ela não parecia disposta a aceitar desobediência. Melissa rosnou para minha Senhora e nesse momento deixei de ignorá-la. Contudo, quando estava prestes a ensinar bons modos para essa raposinha desbocada, ela virou para Magnemite e Bulbasaur, soltou um "humpf" enquanto erguia o focinho bem alto, bem como todas aquelas caudas, e começou a andar com pose ao lado de minha Alice. Eu olhei a ruiva uma última vez, antes de me afastar com o grupo. Sabia que ela nos seguiria. Ela parecia ainda querer saber o que aconteceu e, só talvez, ela fosse curiosa sobre o passado como eu.


off: sorry o post curto ç.ç

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Érica em Qui 14 Maio 2015, 21:31

Susana ficava dividida entre seguir Alice, ou ouvir o que a repórter dizia, avisando-a sobre um recente tumulto na estação de trem. Enquanto a loira chorava alto, não acreditando ter perdido a fofoca, a raposa brigava com Magnemite e Bulbasaur, tentando atacar, mas Morfeu a impedia.

A jovem que saiu do vaso ainda chorava. Magnemite continuava com olhar tedioso, enquanto a pequena Tepig se recuperava da tontura, mas ainda tinha dificuldades de caminhar em linha reta. Quando a ruiva olhou para Alice, notou a religiosa parada, não muito longe do templo, algo que intrigava até mesmo Morfeu.

Deixando a repórter para trás, todos alcançaram Alice. Diante da religiosa, havia uma Pikachu, amarela demais para o gosto da Stylist, que oferecia uma flor para a mulher. Notando a aproximação de Susana, a Pokémon outra flor para a ruiva, sorrindo de forma amigável e gentil.

-É difícil encontrar um Pokémon realmente útil...

A voz masculina era desconhecida para Susana, mas desagradavelmente familiar para os Pokémon de Alice. O devorador de sonhos rosnou, mirando a origem da voz e se deparando com Eduard. O mesmo individuo que queria prender Alice para obter a recompensa.

-Senhorita Havelle, vejo que fez alguns avanços desde a última vez... - Ele comentou, mirando depois Susana. - E quando a senhorita, aconselho a se afastar. Está ao lado de uma criminosa muito perigosa.
-Gente, que babado! Sabia que cedo ou tarde ia aparecer algo! - Sandra, misteriosamente, aparecia com uma câmera, filmando tudo e parecendo ter esquecido o barraco da estação.

O homem se mantinha calmo, o que fazia Hypno ficar atento. Pikachu acenou para seu treinador, voltando a oferecer flores para todos.

NPC

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Susana_fire em Sex 15 Maio 2015, 20:49

off: o post está ótimo Ali \o/



Mais uma vez pulei para longe quando vi o ataque de fogo da Vulpix simplesmente indo direto para cima, errando por pouco Magnemite e Bulbasaur, que só não usou Vine whip na amarelinha irritada porque eu não deixei. Ter ela ali já estava incomodo demais, não precisávamos começar uma batalha com ela, então chamei Bulbasaur e me apressei para alcançar Alice.

Assim que eu, Bulbasaur e a Vulpix irritada conseguimos alcançá-la, ficamos confusos ao ver que ela simplesmente tinha parado olhando para alguma coisa. Quando olhei também, reconheci na hora a Pikachu, uma pokemon nativa de Grung e ao mesmo tempo me escondi atrás de Alice. Foi automático, não pude evitar, mas assim que vi a Pikachu de novo, não me arrependi de ter me escondido, só me senti um pouco envergonhada, enquanto Bulbasaur recebia a flor, um pouco antes de notar a presença de um homem ali.

Nunca tinha o visto antes, mas aparentemente ele conhecia Alice e algo me dizia que eles não eram amigos, ainda mais quando ele chamou ela de "criminosa muito perigosa". Bulbasaur logo ficou ao meu lado, mas em vez de tentar me convencer a ir embora, ele apenas ficou ao meu lado, encarando o estranho, tentando decidir o que faria, mas obviamente pronto para usar Protect se fosse necessário.

- Quem é você? O que você quer? - Perguntei ainda tentando me esconder da Pikachu, mas deixando minha cabeça a vista para poder ver esse homem, que não agradava nem um pouco. A repórter atrás de nós quase tinha um ataque de animação vendo tudo aquilo e mesmo que eu não estivesse olhando para ela, conseguia imaginar ela pegando uma câmera e deixando Magnemite com um microfone.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Alice em Sab 16 Maio 2015, 11:31

Morfeu's POV

Eu ignorava a flor que me era oferecida e, aparentemente, isso não ofendeu a Pikachu que passou a oferecer flores para os demais. Susana, quando viu a rata, pulou para trás de Alice e isso despertou meu interesse na ruiva. Esse medo dela era intrigante e, talvez, descobrindo como a mente dela funcionava, eu conseguisse ir mais fundo na mente de Alice. Contudo não desviava meus olhos para a prima de minha Senhora, minha atenção estava no homem do outro lado, aquele que queria tirar a lua da minha vida.

Alice também o ignorava, prestando atenção na "doce", "ingenua" e "fofa" Pikachu. Quando a roedora esticou mais uma flor para ela, minha senhora se agachou, ficando mais próxima da rata. E agora eu estava dividido entre ficar atento mercenário que jogava baixo e que estava calmo demais para meu gosto e sentir ciúmes da Pikachu, já Alice fazia carinho no queixo dela enquanto a fazia olhar em seus olhos.

Ciúmes ganhando... Isso não é bom...

A ruiva não parecia feliz ao ver Alice se agachando, já que agora estava totalmente exposta aos olhos do rato amarelo. Porém, com minha senhora ocupando toda a vista do roedor e, sem querer, impedindo que Susana visse a Pikachu também, ela parecia aceitar bem a situação.

Sacudo a cabeça discretamente e volto a mirar o estranho. Bubble está voando acima de nós e pronto para pegar Alice com o Agility caso seja necessário. Eu estou pronto para usar meu Psychic e erguer ela para tirá-la do alvo, ou Protect para impedir algum ataque pelas costas... Melissa foi instruída a descarregar toda sua fúria no Flamethrower contra o primeiro que tentar algo contra nós.

"Não encontrei nada ainda..."

Bubble me diz usando o Psychic para se comunicar telepaticamente comigo. Só nesse momento me lembro de que ele sabe Foresight. Esse golpezinho pode ser bem útil até, desde que ele ache o problema antes que o problema nos atinja...

- Entregue-a.

Miro Alice bem na hora em que ela está soltando o queixo da Pikachu, mas seus olhos estavam fixos no dono da roedora. E só consigo pensar: legal, agora temos ratos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Érica em Qua 20 Maio 2015, 19:35

A aparição da roedora despertava interesse em Alice, mas muito medo em Susana. A ruiva se escondia no primeiro momento que identificou a roedora, para só depois de escondida, notar a presença do outro individuo. A elétrica continuava dando flores a todos, Susana tentava descobrir o que o homem desejava, Alice o ignorava e se focava na Pikachu, se abaixando para ficar mais próxima, expondo Susana, mas também ficando entre a Pokémon e a prima.

Morfeu e Bubble se preocupavam com a segurança de sua mestra, que simplesmente ordenou para o homem que entregasse a Pikachu. A roedora mirou confusa, não entendendo o que estava acontecendo, enquanto o Mercenário apenas apontou para a Giratinista.

-Lamento a falta de educação... Me chamo Eduard Teech. E em relação a sua segunda pergunta: Preciso mesmo responder? - O homem comentava para a ruiva, mirando novamente a religiosa após a ordem dela. - Senhorita Havelle, espero que não me entenda mal, mas essa coisinha amarela aí não será negociada.

A elétrica continuava confusa com o que estava acontecendo, quando o homem a retornou para a Pokébola, querendo que seus Pokémon ficassem a alguma distância de Alice.

-Último aviso senhorita, melhor se afastar antes que as coisas fiquem ruim. - Se dirigindo uma última vez para Susana, mas sem desviar o olhar de Alice, o homem liberava dois Pokémons. Um Drapion e um Floatzel surgiam em campo, ambos aguardando alguma ordem. - Ainda quero a recompensa, mas eu estaria mentindo se dissesse que não se tornou algo mais pessoal após ter alguns de meus Pokémon sacrificados...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Susana_fire em Qui 21 Maio 2015, 01:41



Ainda estava olhando para o estranho quando Alice simplesmente se agachou para mexer com a Pikachu, o que me fez sentir como aqueles personagens de desenhos animados quando o esconderijo deles simplesmente desaparecia, olhando de um lado para o outro sem saber o certo o que fazer. Me senti um pouco melhor por aquela pikachu não conseguir me ver, mas ainda estava me sentindo bem desconfortável e exposta demais. Será que a gente não podia simplesmente ir embora?

Quando ouvi que Alice queria a Pikachu, não entendi como ela poderia gostar de pokemon tão amarelos e muito menos como ela pretendia simplesmente ficar com o pokemon daquele cara, bem menos gentil que sua própria pokemon. Bulbasaur também não entendia, ficando tão confuso quanto eu, mas por algum motivo, não deixando nunca de ficar atento e pronto para usar Protect. Ele realmente não estava gostando do rumo daquela conversa.

No momento em que Eduard respondeu, se apresentando e ainda sendo bem rabugento, me juntei a Bulbasaur em não gostar absolutamente nada dele. Por um momento não entendi o que ele queria tanto com Alice, falando de recompensa e agora liberando dois pokemon, que me fizeram pular para trás de susto, mais daquela Floatzel do que do enorme e até belo Drapion. Só comecei a entender quando olhei um pouco para o lado e olhei para um cartaz de procurada da Alice, me espantando com o valor. Era dinheiro demais.....

- Eu.....não quero me afastar. Eu não sai de Mengun só pra fugir agora. - Respondi não conseguindo passar nem metade da confiança que queria, mas ao menos conseguindo não gaguejar muito enquanto tentava me concentrar só em Drapion e em Eduard enquanto falava. Bulbasaur não gostou da minha decisão, provavelmente preferindo ir embora, mas como não tinha muita opção, já se preparou para usar Sunny Day e depois SolarBeam no Floatzel, caso realmente fosse começar uma batalha.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Alice em Sex 22 Maio 2015, 13:42

Morfeu's POV

- Aqueles não serão os únicos...

Ok, demorei um segundo a mais para reagir. Mas convenhamos... Alice sorriu, um sorriso aberto e até que inocente, mas que me pareceu cruel, e fez uma promessa ameaça ao caçador de recompensas. Mas, quando ela terminou de falar, vi Bubble mergulhando com seu Agility contra o Drapion.

Ele rapidamente me diz seu plano e eu me sinto um pouco perdido demais pro meu gosto. Desde quando é ele quem determina os planos? Mas bem, o plano é bom, então só me resta ficar orgulhoso por o ter criado bem. Claro que é tudo influência minha...

Em resumo, enquanto Bubble usar seu Agility para distrair o Drapion, eu o acerto com o Focus Blast e, em seguida, pego qualquer ataque Floatzel lance para redirecioná-lo para ele. Ficaremos sem defesa por alguns instantes, a não ser que o golpe do Floatzel sirva para isso, daí sempre posso usá-lo para repelir algum outro ataque ou atacar ele mesmo... Bubble promete usar um Echoed Voice o mais perto possível de Drapion, para tentar deixá-lo meio surdo e assim dificultar a vida do tal Eduard.


off: sorry o post fraco =x

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Érica em Dom 24 Maio 2015, 15:00

Susana não gostava muito da situação, desejando simplesmente ir embora e fingir que nada aconteceu. Bulbasaur também não ficava feliz com a situação e a dupla não simpatizava nem um pouco com o homem. A ruiva ficava surpresa com a descoberta, que sua prima era procurada e tinha uma bela recompensa pela cabeça da mesma, mas estava decidida a não recuar. Contrariado, o Grass já utilizava Sunny Day e se preparava.

Enquanto isso, Morfeu demorava para reagir por alguns segundos, visto que Alice sorria abertamente, sorriso que passava despercebido por Susana que estava mais atrás. A coruja agindo antes que o psíquico, instruindo a ele o seu plano e a batalha se iniciava.

-Floatzel, use Taunt na coruja e Waterfall em Hypno. Drapion, cegue todos com Flash e tente atingir Poison Jab no Noctowl.

Eduard comandava. Bubble já avançava com sua velocidade aumentada, mas era afetado pelo Taunt do aquático. Todos ficavam momentaneamente cegados pelo Flash, o que auxiliava Drapion, conseguindo acertar o Poison Jab de raspão no voador. Felizmente para a Stylist, o brilho repentino também auxiliou Bulbasaur, que atingia o Solarbeam em Floatzel. Ao restaurar a visão, Bubble utilizava Echoed Voice contra o venenoso e a doninha do mar avançou contra Morfeu. Este utilizou o Focus Blast contra ela, vendo um pouco de fumaça, mas logo foi surpreendido quando ela saiu da fumaça e avançou contra ele, o atingindo com Waterfall antes que o psíquico conseguisse reagir.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Ruas de Chermont. Sol, brisa suave. Rua sem movimento e sem carros. Poste de luz e latas de lixo por perto. Um hidrante e semáforo. Sem árvores. Sunny Day (5 turnos)


Hypno/Morfeu
Lv.29
Trait: Insomnia
66%, Status: -1 Acc

Bulbasaur/Apelido
Lv.09
Trait: Overgrow
100%, Status: -1 Acc

Noctowl/Bubble
Lv.31
Trait: Tinted Lens
80%, Status: +2 Speed, Taunt (5 turnos), -1 Acc
Vs.

Drapion/Apelido
Lv.30
Trait: Sniper
84%, Status: Normal

Floatzel/Apelido
Lv.30
Trait: Swift Swim
29%, Status: Normal

Eduard observou o resultado da rodada, mirando Bulbasaur de forma não muito satisfeita, mas parecia calmo, o que deixava Morfeu e Bubble aflitos.

-O treino deu algum resultado, mas não esperava um Pokémon iniciante com um golpe desses... Drapion, Floazel, um golpe deve ser o bastante para se livrar dele, então quem tiver a melhor oportunidade, não me desaponte. Se foquem no Hypno também e tentem se livrar dele rápido, mas não abaixem a guarda. Drapion, se precisar, use Flash e Thunder Fang no Noctowl, caso não precise, Poison Jab no Hypno. Floatzel, você em breve cai e ele joga muito com Psychic, use Protect para suporte e tente Ice Beam.

O homem ditava novos comandos, mas agora com um olhar analítico, como se tentasse prever o que o trio faria a seguir.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Chermont City: o início do despertar ou fim das esperanças?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum