Twister City: O Início Promissor

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Twister City: O Início Promissor

Mensagem por Érica em Qui 29 Jan 2015, 23:53

Mancando e xingando, Albino chegava a ultima casa que deveria explodir. No entanto, a visão da velhinha despertava duvidas sobre como proceder, não desejando matar a senhora que o fazia se lembrar da vovó Pepa e dos biscoitos que ela fazia para o rapaz. Como explodir a casa, mas sem ferir a senhora?

Logo o careca fazia um plano, assim tiraria a senhora da casa, que depois explodiria, e a culpa cairia na pobre senhora. Geodude acenava, concordando e não tendo o menor interesse em saber quem é Pepa. Fazendo uma expressão cansada e preocupada, o aspirante a gangster inventava uma desculpa, conseguindo fazer a mais velha ficar preocupada.

-Essa não! Já estou indo, só um minuto.

A senhora pedia, desligando a mangueira e pegando uma bengala, antes de se retirar e acompanhar Albino. Geodude achou um pouco difícil de acreditar que havia funcionado, mas entrava na casa e descobria a razão do sucesso. No interior da casa esquecida aberta, muitos Skittys, Purrloins e Glameows circulavam. A mulher, aparentemente, gostava realmente de gatos...

Enquanto isso, a senhora agradecia ao careca pela gentileza de avisá-la, claramente preocupada com o suposto Pokémon preso na árvore.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Twister City: O Início Promissor

Mensagem por Querido em Sab 31 Jan 2015, 13:36

Albino's POV

- Vamos vovó, estamos quase lá!

Fico instigando a vovó que caminha de forma lenta até demais. Constantemente olho para tráss, em busca da explosão da casa, porém não vejo nada acontecer e me pergunto com o que Geo está brincando. Temos trabalho a fazer e não poderei depender de um pokémon preguiçoso como Geodudes no futuro. Assim que isso terminar, certamente pedirei um inicial que não me xingue, não me bata e que não deixe meu pé dolorido após chutá-lo sem querer.

- Só mais um pouco vovó!

Continuo instigando a velha. Com sorte, logo ela esquece a história do gato e apresento algum restaurante para ela e faço ela me pagar um lanche fingindo ser seu neto. Isso é, se a explosão não acontecer antes. Daí eu volto correndo, pego Geo e vou pro templo falar com o chaminé.

Enquanto isso...


Geodude mirava os gatos sem acreditar na quantidade de felinos espalhados. Tentando ignorar os felinos, o pokémon pedra começou a procurar pela cozinha e por garrafas de álcool. Era difícil, contudo, se movimentar com um gato dormindo em sua cabeça. O pokémon rochoso se esforçava, enquanto sua paciência se acabava rapidamente, principalmente quando, ao abrir um armário, um dos gatos se aproveitou para tentar afiar as unhas em suas costas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Twister City: O Início Promissor

Mensagem por Érica em Sab 31 Jan 2015, 15:46

Albino continuava tentando levar a senhora para longe, mas devido a idade, a mais velha tinha um caminhar lento. O careca se preocupando com a demora da explosão, imaginando o que o Pokémon Rocha estaria fazendo para demorar tanto, imaginando e sonhando com seu futuro Pokémon. Um que o compreendesse, não fosse lento e não o xingasse.

-Estamos muito longe jovenzinho?

A senhora perguntava, acelerando o passo o máximo que podia, mas mesmo assim, não conseguia ir muito rápido. Não haviam se afastado muito da casa ainda.

Enquanto isso, Geodude tinha dificuldades com os inúmeros gatos que habitavam a casa. Um deles usando sua cabeça de cama, o atrapalhando além da conta e testando sua paciência. Abria um armário, vendo algumas garrafas de álcool, mas logo outro felino tentava usá-lo de arranhador, o irritando ainda mais. No entanto, ao ligar o gás, o cheiro pareceu desagradar os felinos, que se afastavam e iam para o jardim.

Mais livre, Geodude colocava algo no forno, espalhava o álcool até o lado de fora, antes de acender um fósforo q jogá-lo contra o liquido inflamável. O fogo logo entrava em contato com o gás do forno, causando uma explosão.

O barulho da explosão chamou a atenção de Albino e de "Pepa". A idosa tentando chegar rápido ao seu lar destruído, querendo verificar o que havia acontecido e se os outros gatos estavam bem.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Twister City: O Início Promissor

Mensagem por Querido em Sab 31 Jan 2015, 17:09

Aleluia!

A esperança é a última que morre realmente. Geodude conseguiu fazer o trabalho e a vovó logo tentava "correr de volta para a casa. Eu logo passei por ela, voltando apressado. Precisava chegar lá antes de qualquer um. Quando chegasse, recolheria Geo na Pokébola e voltaria para a parada de ônibus antes que qualquer um nos visse.

Quando cheguei, a casa ardia em chamas. Rapidamente bati minha foto Selfie dá última casa a ser atacada, recolhi Geo e sai antes que fosse visto. Esperar mais duas horas pelo ônibus não me agradava nenhum pouco, mas chama menos atenção do que fugir apressado em um táxi. Então... É a vida... Preciso comprar um carro logo...


off: sorry o post curto ç.ç

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Twister City: O Início Promissor

Mensagem por Érica em Dom 01 Fev 2015, 17:02

Albino não tinha qualquer dificuldade de ultrapassar a vovó, alcançando rapidamente a casa destruída e vendo inúmeros gatos. Geodude com um olhar rabugento, enquanto tentava se livrar de alguns felinos que cismavam em tentar usá-lo de cama, parecendo agradecer em ser retornado para a Pokébola.

Após bater a foto, o homem careca corria, dobrando a esquina e entrando na Rua da Compreensão, antes de voltar as ruas circulares da cidade. O ponto de ônibus possuía algumas poucas pessoas, algumas delas se afastando ao ver o estado deplorável do homem. Ainda fedia a baba de Arcanine e nicotina.

Mais dez minutos passavam, tempo em que um caminhão de bombeiros passava, indo para as casas recém destruídas. Pouco depois o ônibus chegava.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Twister City: O Início Promissor

Mensagem por Querido em Seg 02 Fev 2015, 13:14

Falta bem pouquinho agora...

Apesar do fato de que ficar repetindo essa frase mentalmente a cada 10 segundos faça o tempo parecer ainda mais lento, não resisto e fico repetindo mesmo assim. Geo está na pokébola, então não pode reclamar. Mas minha felicidade fica ainda maior quando o ônibus chega após repetir a frase somente 60 vezes aproximadamente. Isso me deixa muito feliz! Estou indo velhote!!!!

No ônibus, reparo que as pessoas se afastam de mim e sinto vontade de brigar com elas. Não é minha culpa estar fedendo a nicotina e baba de Arcanine. Falando nisso, não sei se estou mais feliz por estar chegando o momento de pedir meu amado Venipede e me tornar um Apocalipse de sucesso, ou por estar chegando a hora em que poderei afundar no chuveiro. Realmente não sei dizer...

Sem me importar com as pessoas tampando o nariz perto de mim, sento no fundo do ônibus, garantindo ninguém atrás. Então me distraio olhando as fotos que bati das casas em chamas. É incrível o quanto fico lindo com a destruição ao fundo. Até sinto vontade de me beijar. Porém preciso ficar atento para não perder minha parada. Seria o cumulo!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Twister City: O Início Promissor

Mensagem por Érica em Ter 03 Fev 2015, 14:01

Albino estava ansioso, faltando muito pouco para ser, finalmente, um Apocalipse. Por mais que ficar repetindo que faltava pouco não ajudasse, fazendo o tempo transcorrer até mais devagar, o careca não conseguia evitar. Quase saltitava de felicidade quando o ônibus chegou, agora era só chegar no templo e buscar seu Venipede.

As pessoas se afastavam, após sentir o cheiro de Albino. Montez não sabia se comemorava por quase ser Apocalipse, ou por estar perto de tomar um merecido banho. Deixando as pessoas de lado, o rapaz ia para o fundo do transporte e verificava suas fotos. Sentia vontade de se beijar ao ver sua imagem e ao fundo a destruição.

O ônibus percorria a cidade, parando frequentemente para passageiros subirem e descerem, fazendo a demora aumentar. Quando finalmente chegou em sua parada, Albino desceu mais do que satisfeito, correndo em direção ao velhote e cantarolando o nome do Pokémon que desejava. O mais idoso o encarava, pegando uma esfera e a jogando para o careca. Geodude saindo da esfera, devolvendo sua Pokébola para o monge.

-Vá para o Kazumi Hotel e fale com o gerente. Seu estado está deplorável.

Sem dizer mais nada, o mais velho seguia para o interior do templo. Albino não se importou, feliz demais em ter seu primeiro Pokémon.

Print




Off: ficha será atualizada em breve.
Tópico trancado, pode criar tua rota nas ruas de Twister assim q for adicionado ao grupo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Twister City: O Início Promissor

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum