Aquele que caminha nas sombras

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Sex 29 Ago 2014, 22:50

off: +2 pontos Wink



Impressionado com a destruição de uma óbvia batalha entre pokemon naquele pequeno cômodo, Brian relutou um pouco antes de ir investigar o som, mas logo já estava do lado de fora da pequena sala e aos pés da escada. Parecia um pouco irreal imaginar que Geodude, mesmo não tendo orelhas aparentes, não tenha escutado aquele grito tão alto, mas apenas por garantia, Brian jogou uma pequena pedra na escada para alertar seu companheiro de missão.

Com passos vagarosos e calculados para fazer o minimo de barulho que conseguisse, mas ainda se mantendo em uma boa velocidade para não perder o que estava acontecendo no próximo andar, Brian foi subindo aquela escadaria velha e castigada levemente pelo tempo. Quanto mais perto chegava do fim da escada, mais o homem tinha a impressão de ouvir alguma coisa, como a voz de alguém.

Chegando no ultimo degrau do lance de escadas, Brian se viu em outra sala vazia e cheia de areia, mas agora essa tinha um longo corredor cheio de portas. A escada continuava para outros andares, mas as pegadas não e elas seriam o que ajudariam o homem a não perder horas procurando em todos os quartos, pois elas iam direto para o fim do corredor, mas para a surpresa de Rian, mais uma vez se dividiam em duas direções.

As portas estavam gastas, mas o números dos apartamentos ainda eram legíveis. A da direita era o número 10, enquanto a da esquerda era o 11, mas antes que Brian pudesse escolher uma ou pudesse pensar melhor no assunto ele voltou a escutar o som de antes e agora podia ouvir claramente que era alguém implorando e que era a mesma pessoa que tinha gritado. Infelizmente ainda não era possível dizer o que essa voz dizia, pois falava tão rápido e baixo que era difícil identificar uma única palavra.

Não ouvindo mais nenhuma outra voz, Brian abriu a porta e colocou o rosto para dentro, mas o que viu o deixou um pouco surpreso. Em um canto daquele quarto vazio, sentado no que parecia ser um cobertor velho, estava um garoto de cabelo escuro e curto, roupas de segunda mão e uma expressão apavorada no rosto.


Geodude estava bem na frente dele, apenas observando e ameaçando um pouco apenas mexendo os braços, mas assim que viu Brian, o pokemon rochoso pareceu se lembra que deveria ter dado o sinal e jogou uma pedrinha aos pés de Brian, como se dissesse "pronto, aqui está o seu sinal". Foi nesse mesmo momento que o rapaz notou a presença de Brian.

- Por favor, Por favor, por tudo que é mais sagrado, me ajude! Esse pokemon vai me matar assim que o treinador dele chegar! Eu imploro! Se você me ajudar eu divido as informações que consegui! Elas valem uma nota alta para os cadetes! Vai melhorar sua vida também, por favor me ajude! - Implorava o rapaz se ajoelhando e juntando as mãos em cima da cabeça. Geodude olhava para o garoto como se o achasse um idiota, mas enquanto este voltava a chorar, o pokemon rochoso olhou para Brian esperando ordens ou ver o que o homem faria.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Sex 29 Ago 2014, 23:11

Ao finalmente chegar na fonte do grito, Brian se vê diante do garoto que tanto procurava, ele está encolhido, com as mãos na cabeça e implorando pela vida, enquanto o geodude afoito só jogou a pedra no chão agora.

"Pokemon idiota, um hora você vai pagar por sua insolência!" _ o Bonduran pensa mentalmente enquanto olha para o geodude com um olhar fulminante, para ele perceber que Brian está irritado com ele.

Então, enquanto fica a ouvir as suplicas do garoto, o homem percebe que o garoto não está segurando a maleta e deduz que ele a escondeu em algum lugar. Assim, Brian rapidamente saca a pokebola e recolhe o geodude para o seu interior, pois este pokemon infeliz já fez o trabalho dele, que foi absolutamente nada.

- Garoto, já recolhi o geodude! Então, se não quiser ter uma morte horrível, me diga onde está os documentos valiosos que você pegou! _ Brian fala com os braços cruzados, mostrando seus músculos para o garoto, de forma a ele saber que o Bondurant não está blefando.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Sex 29 Ago 2014, 23:45

off: +2 pontos



Já dentro do quarto, que parecia ser uma antiga sala, com duas portas fechadas que levariam para os outro cômodos da sala, Brian ficava furioso com a ousadia daquele Geodude e tentava deixar isso claro para aquele pokemon, que apenas revirava os olhos e voltava a encarar o garoto chorão. O ladrãozinho estava suplicando demais para prestar atenção naquela pequena comunicação e só olhava para Brian esperando uma resposta.

Um pouco de esperança surgia no rosto do rapaz enquanto observava Brian se aproximar, mas assim que o homem pegou uma pokeball e retornou o pokemon rochoso, toda a esperança foi substituída por medo e pavor. Ele se encolhia no canto em que estava, desistindo totalmente de implorar, tudo o que ela fazia agora era tremer e se encolher ainda mais, como uma criancinha prestes a levar o pior castigo de sua vida.

- NÃO, NÃO e NÃO! Essa é a única chance que eu tenho de sair desse inferno e me tornar o melhor gladiador de todos! Esses documentos são meus agora, achado não é roubado! O monge que se vire, ele pode fugir de qualquer coisa, eu só preciso de dinheiro! Por favor, eu li esses documentos, vocês só vão ter que deixar Kalled, ainda tem outras cidades! - Gritava o jovem mostrando o rosto completo por lágrimas. Era óbvio que ele acreditava no que dizia e tentava convencer Brian a deixar ele ir mesmo sem entregar os documentos.

- Se precisar eu sumo! Vocês nunca mais terão noticias minhas, só me deixe ir! Tenha piedade! - Concluiu o jovem voltando a se ajoelhar, mas dessa vez perto dos joelhos de Brian, onde ele ergueu as mãos suplicando. Era quase triste observar aquilo, mas se Brian quisesse se tornar um gangster teria que cumprir tudo o que o monge havia ordenado, o que incluía dar um fim no ladrão e recuperar os documentos. Será que Brian conseguiria?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Sex 29 Ago 2014, 23:54

Diante do garoto, Brian apenas se limita a ouvir pacientemente as palavras daquele pobre rapaz, que chorava mais do que falava, chegando ao ponto dele se ajoelhar aos pés do Bondurant, clamando por sua vida infeliz, como uma criança suplicando para não apanhar do pai.

"Fedelho idiota, ainda por cima é covarde!" _ o Bondurant pensa, para depois pegar o garoto pelo colarinho, usando sua força para levanta-lo alguns centímetros do chão enquanto fica olhando friamente para o rosto cheio de lágrimas dele.

- Garoto, você sabe quem eu sou? Eu sou aquele conhecido como Massacre, o homem que matou um filho de um nobre com um cano de ferro e esmaguei a cabeça dele até o crânio virar pudim! Eu vou te dar mais uma chance, me diga onde os documentos estão e eu prometo que você não terá a morte horrível que você procurou ao pegar esses documentos! _ o aspirante a gangster fala com total frieza, mostrando que ele não concordar com os termos vai sofrer muito.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Sab 30 Ago 2014, 00:43

off: +2 pontinhos \o/



Vendo a covardia e as tentativas falhas do garoto de conseguir negociar sair vivo e com os documentos, Brian ficava cada vez mais enojado com o que via. Era incrível ver até que ponto a covardia levava aquele garoto, que apesar de tudo se recusava em entregar os documentos roubados e muito menos dar uma pista de onde eles estavam.

Quando Brian pegou o garoto e o tirou do chão,este começou a tremer mais do que nunca e até fechou os olhos enquanto ouvia tudo o que o futuro apocalipse tinha a dizer. No momento em que Brain falou seu "apelido", como era conhecido por quase todos em Kalled ele teve a impressão que o garoto perdeu a pouca cor que havia restado em seu rosto.

- Você é tão monstruoso quanto aqueles que mataram o meus pais! - Exclamou o garoto depois de minutos de silêncio e o som de seu choro. Ele continuava de olhos fechados, mas antes que Brian pudesse falar qualquer coisa ele continuou. - Os documentos estavam jogados no canto do templo, eu achei que minha sorte tinha mudado naquele momento, mas é óbvio que não! Eu nunca vou te dizer onde estão os documentos, pois se eu vou cair, vocês vão cair comigo! - Gritou o garoto ainda com o rosto encharcado com lágrimas em sua tentativa falha de parecer corajoso. Ele continuou de olhos fechados e não disse mais uma única palavra e nem um som de choro escapou de seus lábios.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Sab 30 Ago 2014, 01:18

As palavras do garoto soam mais desesperadas do que corajosas. Ele parece se mostrar forte, ameaçando que se cair, todos vão cair junto com ele, mas ao contrário do que o garoto pensa, existem coisas muito piores do que a morte.

- Hahahahahahahahahaha! Quer dizer que se você cair eu caio junto!? Garoto, se você quer posar de corajoso pelo menos fique de olhos abertos para me encarar. Mas saiba de uma coisa, existem coisas muito piores do que morrer, seu verme! _ o Bondurant fala com agressividade, para depois jogar o garoto no chão e apoiar seu joelho no abdômen dele, de forma a lhe causar dor e impedir que ele se mexa.

Feito isto, Brian coloca a mão esquerda sobre a boca do garoto, para impedir que ele grite e depois enfiar o dedão da mão esquerda no globo ocular esquerdo do jovem, esmagando seu olho e fazendo sangue jorrar.

- E agora seu moleque? Cadê a sua coragem? Eu sou Brian Bondurant, o seu pior pesadelo e se você não quiser que eu te cegue também do olho direito é melhor falar onde estão os documentos. Mas, como eu estou tampando a sua boca, se você concorda mova sua cabeça para frente e se você discorda, mova sua cabeça para os lados! _ Brian pergunta com um sorriso doentio no rosto, enquanto tortura de maneira maquiavélica este garoto estúpido.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Sab 30 Ago 2014, 19:03

off: +2 pontos ^^''
off²: depois dessa cena eu dispensei meu almoço XD
off³: tentei não detalhar muito pq tem menores de 12 anos no fórum também ^^



Achando ridículo as tentativas do jovem ladrão de parecer corajoso no que poderiam ser seus últimos momentos de vida, Brian decidiu mostrar que não sairia daquele lugar sem os documentos e antes que o garoto percebesse o que estava acontecendo, já estava debaixo do joelho de Brian, o que o fez abrir os olhos, um grande erro.

A cena que se seguiu mostrava para aquele ladão azarado o real motivo de Brian ser chamado de "Massacre". Não era por ter matado aquele riquinho, mas sim por causa da brutalidade de seus atos e por conseguir repeti-los quantas vezes fossem necessários sem um pingo de remorso! Apenas uma vida de sofrimento em um lugar tão duro como Kalled poderia criar uma pessoa assim.

O sangue se espalhava em volta da cabeça do garoto, tingindo todo o rosto dele de vermelho, assim como as roupas e as duas mãos de Brian. A cena era repulsiva com o garoto se debatendo e o buraco que antes costumava conter o seu olho vazava sangue. Mesmo com a imensa mão de Brian cobrindo sua boca, os gritos do garoto eram tão altos e cheios de agonia que Brian conseguia ouvi-los.

Se incomodando apenas em cumprir sua missão, Brian deu uma outra chance para que o garoto entregasse os documentos, mas ele parecia tão aterrorizado e imerso em sua própria dor que Brian teve que repetir sua pergunta para conseguir uma resposta, mas em vez de um "sim" ou "não", tudo o que aquele ladrãozinho fez foi esticar a mão e apontar para a porta.

Ele não fez mais nenhum movimento e parecia estar a ponto de desmaiar enquanto Brian tentava entender o que ele queria dizer com aquele movimento. No começo não fazia o menor sentido, fazendo Brian pensar que ele precisaria de um pouco mais de incentivo, mas logo uma luz se acendeu na mente do homem. O quarto da frente também tinha sido visitado recentemente, então, será que os documentos estavam escondidos lá?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Sab 30 Ago 2014, 19:15

Como esperado, o garoto geme de agonia e dor enquanto o sangue escorre do seu globo ocular. Então, quando Brian pensa que vai ter que torturar ainda mais o fedelho este aponta para uma direção, o qual Brian deduz que deve ser o quarto onde o garoto escondeu os documentos.

Disposto a seguir esta hipótese, Brian se levanta e segura o colarinho do garoto pela mão direita, usando sua força para ir arrastando o fedelho pela chão o tingindo de rubro. Desta forma, caso os documentos nao estejam na sala Brian pode influenciar ainda mais aquele moleque.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Sab 30 Ago 2014, 20:05

off: mais dois pontos \o/



Esperando ter entendido onde os documentos estavam, Brian decidiu ir verificar. Sem pensar duas vezes ele pegava o garoto pelo colarinho e o arrastou junto, apenas para garantir que aquilo não era mais nenhuma ideia brilhante do garoto e também para mantê-lo perto caso precisasse de mais informações para achar os documentos. Toda a areia do caminho se tingia de vermelho e parte acabava grudando no corpo do ladrão, mas Brian nem percebia.

Carregar o corpo quase inerte, que era o garoto, era uma tarefa simples para Brian, mas deixava uma trilha de sangue indicando o caminho que Brian fazia, o que poderia ser um problema e assim que entraram no outro cômodo, Brian logo largou seu "peso morto" em um canto, onde ele ficou imóvel e ainda sangrando um pouco.

Olhando em volta o homem viu que aquela sala era do mesmo tamanho que a do outro lado e estava tão vazia quanto a anterior. O chão estava coberto de areia e poeira, mas infelizmente haviam tantos passos marcado em toda aquela sujeira que dessa vez elas não ajudariam muito. Não tinha um único móvel e a unica coisa aparente naquele cômodo era o garoto, que continuava exatamente como Brian havia deixado.

Era difícil imaginar que o garoto tivesse escondido a maleta naquele local, mas olhando com um pouco mais de atenção Brian viu que as paredes tinham vários buracos, onde o papel de parede tinha sido recolocado de qualquer jeito para tentar esconder esses ótimos esconderijos. Olhando para cima Brian também viu que a aberturada ventilação tinha sido mexida a pouco tempo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Sab 30 Ago 2014, 20:25

Ao adentrar no novo cômodo, Brian percebe que ele está tão ruim quanto o outro, começando a se perguntar se o garoto havia realmente escondido os documentos ali. Então, ao observar o local com mais atenção, o Borges nota que na parede existem varios buracos, alguns cobertos por papel de parede, o que seria um bom esconderijo.

Porém, o lugar que lhe chama mais atenção é o sistema de ventilação, pois é um local de difícil acesso e mais propicio a esconder algo.

Assim, Brian da um pulo e coloca a tampa do sistema de ventilação do lado, para depois dar outro pulo para poder apoiar suas mãos e char até o local entocado, para ver se sua maleta está ali.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Sab 30 Ago 2014, 21:40

off: +2 pontos



Deixando o garoto como se fosse um pedaço de pano esquecido em um canto, onde ele ficou apenas com o movimento rápido da sua respiração indicando que estava vivo, Brian começou a olhar nos possíveis locais em que a maleta poderia estar escondida. Sem saber o tamanho certo da maleta ficava um pouco difícil escolher por onde começar, mas Brian não se deixou abalar por causa disso.

Depois de analisar todas as opções que tinha, incluindo os buracos cobertos ou não de pedaços de papel de parede, Brian decidiu começar pela opção mais fora do alcance da maioria e que também era ótima para se esconder algo valioso, a entrada da ventilação. Olhando bem, ela não estava pressa por nenhum parafuso, estando apenas apoiada no local, então seria muito fácil para qualquer um que alcançasse mexer ali.

Brian era alto, mas ainda assim tinha que pular para alcançar a ventilação. Foi preciso apenas um leve empurrão para fazer a grade sair e acabar caindo na frente de Brian, fazendo um pouco de barulho, mas sem dar muita atenção para isso, Brian continuou tentando verificar tudo o que alcançasse daquela ventilação.

Seu próximo pulo não de resultados, só fazendo um monte de poeira cair em cima do seu cabelo, mas assim que tentou mais uma vez em um outro lado e com um pouco mais de impulso, Brian conseguiu pegar algo estranho e o puxar para baixo. Assim que olhou para a sua mão, viu que estava segurando uma velha mochila de viagem!

Ela estava imunda e com tantos remendos já abrindo que parecia tolice alguém esconder ela em vez de simplesmente jogar no lixo. Ela não estava nem muito pesada, mas ainda assim Brian a abriu e encontrou algumas roupas tão gastas quanto a própria mochila. Querendo ter certeza absoluta de que a mochila só tinha aquilo, Brian a virou de cabeça para baixo e jogou tudo o que tinha no chão.

De inicio caíram apenas camisetas, algumas calças e outras peças de roupa, o que era bem desanimador, mas assim que começou a chacoalhar a mochila apenas para ter certeza, viu algo um pouco mais pesado e valioso que roupas cair de lá. Ao olhar parecia apenas uma pequeno bolsa de mão quadrada, com uma alça e um cadeado aberto, mas assim que olhou mais de perto Brian viu gravado em um dos cantos um pequeno Lugia!

Imaginando ser pequeno e simples demais para ser a meleta que tanto procurava e que também poderia causar muitos estragos nas mãos erradas, Brian a abriu cuidadosamente. Em seu interior haviam várias páginas com tantos detalhes sobre alguns membros e relatórios sobre missões que o futuro apocalipse finalmente entendeu plenamente quanto a continuação do templo e dos apocalipses dependia dele recuperar aqueles arquivos.

Enquanto ele observava as páginas, evitando tocar nelas para não sujar de sangue, o garoto finalmente fazia algo além de ficar quieto naquele canto. Um som de gemido fazia Brian se lembrar dele e assim que se virou, viu que o garoto tinha conseguido se arrastar quase até a porta, mas devia estar desorientado, pois acabou se chocando contra a parede, onde ele ficava gemendo um pouco e tentando se recuperar para continuar com sua fuga.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Dom 31 Ago 2014, 00:27

Depois de alguns poucas tentativas, Brian finalmente consegue achar algo no sistema de ventilação. De início, pareceu ser apenas uma bolsa velha com um conteúdo de roupas ainda mais desgastadas, mas, ao mexe-la algumas vezes eis que surge a preciosa maleta que o Bondurant tanto almejava e desejava.

Para ter certeza de que esta é maleta certa, Brian a abre com cuidado para ver seu conteúdo e encontra vários documentos que explanam sobres os "podres" de vários membros da gangue e alguns detalhes perturbadores sobre o tempo, que se caíssem nas mãos dos cadetes seriam um problema de proporções colossais.

"Sim, sem dúvida esses são documentos que aquele monge me pediu! Finalmente, eu finalmente serei um apocalipse!" _ o louco homem pensa consigo mesmo, esboçando um sorriso doentio de satisfação na face.

Subitamente, Brian escuta o som de algo se arrastando e ao se virar percebe que é o garoto que ele feriu a pouco tempo. Ele parece estar zonzo, com certeza devido ao grave ferimento, tanto que ele parece se chocar na porta devido a uma tentativa fútil de escapatória, mas ele sabe que já está condenado.

Assim, fechando a maleta cuidadosamente para não melar de sangue, Brian a segura com a mão direita (a mão que não está suja) e depois vai caminhado até o garoto, dando um forte chute frontal de direita na coluna dele, de forma a faze-lo cair de frente no chão. Feito isto, Brian coloca o pé sobre ele, para impedi-lo de fugir e depois diz algumas palavras de uma maneira fria e direta:

- Garoto, lembra-se disto na outra vida, apenas os fortes sobrevivem! _ o Bondurant fala de maneira impiedosa, para então segurar o queixo do garoto com a mão esquerda e girar o pescoço do garoto num ângulo de noventa graus para a direita, de forma a fazer um grande estalo devido ao fato do osso ter sido quebrado violentamente.

Então, tendo terminando com o fedelho e recuperado a maleta, Brian pega o pincel do seu bolso e o banha com o sangue que jorra da região onde havia o olho direito do rapaz, para em seguida fazer o desenho de um Lugia ao redor do corpo, não muito rebuscado, mas o suficiente para alguém saber que foi um membro dos apocalipses que fez. Mas, para dar um toque final, Brian desenha uns contornos de um grande M do lado direito do Lugia, para saberem que aquele intitulado de "Massacre" fez aquilo.

Agora, tendo terminado sua missão, Brian sai da residência (tendo o devido cuidado para não esbarrar nos cadetes) e segue rumo ao templo das memórias, lugar onde ele vai enfim virar um membro da gangue apocalipse.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Dom 31 Ago 2014, 15:04

off: +2 pontos \o/



Finalmente com a maleta preciosa em suas mãos, Brian terminou de verificar e assim que se lembrou do que faltava para terminar seu trabalho, ele fechou e guardou cuidadosamente aquele pequena maleta em sua própria mochila. Olhando para o garoto Brian até se impressionava um pouco em como ele tinha conseguido chegar longe, mas estava mais do que óbvio que mesmo se o homem não fizesse nada, era muito improvável que o garoto conseguisse passar do corredor.

Andando lentamente, logo Brian estava ao lado do garoto caído e sem querer perder mais tempo, deu um poderoso chute entre as costelas do ladrão, fazendo-o se virar para cima e quase gritar de dor, só não fazendo isso por não ter forças. Parecia até que Brian estava levantando um boneco quando levantou o garoto do chão, Ele nem tentava lutar ou fazer qualquer coisa, só olhava para Brian com seu olho enevoado pela dor.

As palavras do futuro apocalipse era frias, curtas e objetivas, já que aquilo era apenas um pequeno obstáculo no seu caminho para se tornar um gangster Brian não queria se demorar e antes que o garoto tivesse chance de dizer qualquer coisa, o homem deu fim a sua vida com um movimento rápido e preciso no pescoço, o separando internamente da cabeça.

Quando Brian simplesmente soltou o garoto, o corpo sem vida caia debilmente no chão, ficando em uma posição estranha, com seu rosto coberto de sangue virado para o lado errado. Boa parte do chão daquela parte da sala estava coberta de sangue, então Brian teve que se contentar em deixar sua mensagem perto dos pés do corpo e ainda conseguindo manter a tinta vermelha que carregava intocada, já que usou o sangue do próprio ladrão para fazer o desenho.

Com sua missão praticamente concluída, só faltando entregar para o monge as provas que precisava para comprovar o que tinha feito, Brian pulou o corpo e se dirigiu para a saída. Seu tronco, mãos, sapatos e até uma parte do rosto estavam cobertos de sangue, o que obrigava o homem a tomar ainda mais cuidado enquanto andava pelas ruas.

Felizmente quando estava saindo, Brian viu um grupo de cadetes já se afastando no fim da rua, então provavelmente não teria que se preocupar com eles de novo tão cedo. Era impressionante como o dia tinha passado rápido, pois enquanto andava pelas sombras e pegava alguns atalhos pelos becos mais esquecidos de Kalled, Brian pode ver que já devia ter passado do meio dia, já que mesmo coberto de nuvens, o sol começava a incomodar e até secava parte do sangue que cobria a pele de Brian.

O caminho estava estranhamente tranquilo para aquele horário, mas como não seria Brian que reclamaria de um pouco de tranquilidade enquanto caminhasse, ele apenas começou a ficar um pouco mais atento enquanto andava. Quando já estava na rua do templo, a menos de um quarteirão de distância, Brian teve que se esconder rapidamente entrando em um beco.

No beco o homem ficou atrás de uma grande pilha de caixas, onde pode ver muito bem um outro grupo de uns quatro cadetes passando e indo em direção ao templo das memórias. Eles pareciam sérios e prontos para fazer algum missão ou prender alguém, mas o que exatamente eles poderiam querer com o monge? Será que o garoto havia conseguido passar alguma informação antes de Brian o encontrar? Era muito difícil imaginar o que realmente levaria um pequeno grupo de cadetes a invadir aquele templo.


Última edição por Bianca.red em Dom 31 Ago 2014, 15:19, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Dom 31 Ago 2014, 15:14

Depois do seu trabalho ter sido concluído com êxito, Brian vai caminhando até o templo das memórias para receber sua devida recompensa. Porém, ao ficar praticamente de frente para o local o novo gangster vê quatro cadetes adentrarem no local, algo que poderia ser um problema para um procurado como ele.

"Droga, os cadetes tinham que vir justamente agora? Bom, aquele monge havia dito que os cadetes estavam importunando ele a um tempo e aquele garoto não pareceu ter contado nada a ninguém! Melhor eu esperar escondido aqui eles irem embora e depois eu entro! _ o Boundurant pensa, ficando escondido até o momento doa cadetes irem embora para depois adentrar no local.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Dom 31 Ago 2014, 15:49

off: e mais 2 pontos \o/



Toda a tranquilidade e até alegria que Brian estava sentindo por estar a poucos passos de conseguir se tornar um apocalipse e finalmente conseguir um pokemon para ajudá-lo, sumiu quando este viu os cadetes entrando no templo das memórias. Era incomodo pensar no que eles iriam fazer e mais ainda no tempo que eles poderiam demorar, mas como não podia fazer mais nada, Brian chutou um pouco de lixo para o lado e se sentou atrás das caixas.

Chegando a conclusão que provavelmente aqueles deveriam ser os cadetes que o monge falou que não paravam de rodear o templo e ficavam importunando ele com perguntas infundadas, o futuro apocalipse ficou calmo enquanto esperava. Era um verdadeiro tédio ficar naquele beco apenas observando lixo, sem poder escutar nada do que acontecia no templo e só podendo imaginar o que acontecia lá para passar o tempo.

Como normalmente acontecia com todos que estavam perto de atingir seus objetivos, mas tinham seus caminhos momentaneamente bloqueados, o tempo parecia passar no minimo duas vezes mais devagar. Olhando em seu celular Brian ficava incomodado por ter passado apenas 3 minutos desde que havia se escondido, mas assim que se virou para guardar o aparelho, Brian viu algo que até aquele momento tinha passado despercebido.

Mesmo com todas as caixas ao seu lado estando vazias, logo Brian vê que a caixa que estava caída e que ele empurrou para o lado junto com o resto dos lixo, tinha uma toalha de banho vermelha, não muito velha que Brian poderia usar para tirar ao menos parte do sangue que agora estava secando e incomodando sua pele.

Infelizmente por mais que ele se esforçasse, o sangue que já havia secado só poderia ser lavado com água, então tudo o que o futuro apocalipse conseguiu foi limpar seu rosto e uma parte de sua mão. A toalha ficou parecendo que estava só molhada, já que o sangue já coagulado se parecia muito com a cor daquele tecido.

Brian já estava começando a pensar em ir verificar o templo, para ver se os cadetes já tinham ou não saído, quando o grupo passou de novo em frente ao beco. Eles pararam um pouco enquanto um falava que tinha certeza que o monge escondia alguma coisa, mas logo foi silenciado por seus colegas que pareciam querer chegar logo na delegacia e depois irem almoçar em algum lugar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Dom 31 Ago 2014, 15:58

Depois daquele tédio por ter esperado até os cadetes irem embora, Brian chuta uma lata de lixo e consegue achar uma toalha quase intacta, a qual ele usa para limpar o sangue coagulado em seu corpo e depois a coloca sobre ombro direito, para que ela caia sobre seu tórax e oculte parcialmente as manchas de sangue.

Então, quando já estava cansando de esperar, sua paciência foi recompensada quando os cadetes finalmente se retirar do templo, indo direto para a delegacia de mãos abanando. Satisfeito com a falta de empenho daqueles cadetes idiotas, Brian se levanta e adentra no templo procurando pelo monge e quando acha ele diz:

- O trabalho foi feito, aqui estão os documentos e o seu geodude! _ Brian fala de maneira fria e indiferente.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Dom 31 Ago 2014, 16:39

off: +2 pontos



Dando apenas tempo o suficiente para que os cadetes estivessem longe e totalmente fora do seu campo de vista, Brian pegou a toalha e tentou esconder ao menos uma parte de todo o sangue que ainda não tinha conseguido limpar, mas infelizmente um pequeno pedaço ainda ficou de fora enquanto ele ia até o templo.

Quando entrou no local Brian ficou surpreso, pois estava mais sujo do que quando tinha saído! As estátuas estavam um pouco melhor, já que o monge ao menos tinha conseguido tirar quase toda a pichação da de Arceus, mas parecia que uma lata de lixo tinha explodido no chão daquele templo! Latas de refrigerante, papéis, embalagens velhas de comida, tudo o que se encontra em uma sacola de lixo doméstico estava espalhado pelo chão, inclusive a sacola que antes continha todo aquele lixo.

Depois de um tempo Brian finalmente encontrou o monge, que parecia mais furioso do que nunca enquanto começava a juntar todo aquele lixo com a vassoura que antes Brian tinha usado. mesmo que a expressão no rosto do monge fosse indiferente, era quase possível ver uma pequena aura de ódio ao seu redor e bem no fundo de seus olhos, era possível ver que ele já estava extremamente próximo do limite.

Assim que Brian falou e entregou os itens para o monge, que só naquele momento realmente percebeu que o homem tinha voltado, o religioso pareceu ficar um pouco mais calmo. Ele não falou nada, só liberou Geodude de sua pokeball e começou a verificar um por um, todos os documentos e anotações que tinham guardados naquela pequena maleta. Geodude pareceu nem se importar em ter ficado o tempo todo na pokeball e assim que viu onde estava, virou as costas para Brian e foi buscar sua vassoura para ajudar o monge a arrumar aquela bagunça.

Demorou um pouco até que o monge tivesse terminado de verificar e fechar de novo aquela maleta preciosa. Ele chamou geodude e logo mandou que esse guardasse a maleta, fazendo o pokemon largar imediatamente a vassoura e fosse logo cumprir as ordens de seu mestre, que só se virou para Brian quando teve certeza que Geodude chegaria onde precisava sem problemas.

- Parece que você conseguiu chegar a tempo até nosso "amigo", mas antes que eu diga se todos os documentos estavam ali e se você falhou ou não em seu trabalho, quero saber exatamente tudo o que aconteceu. Foi difícil encontrar aquele garoto? - Perguntou o monge se sentando em um dos vários bancos e convidando Brian para fazer o mesmo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Dom 31 Ago 2014, 17:01

Já no interior do templo, tendo finalmente entregado os documentos e devolvido aquele geodude inútil, que de nada lhe valeu na concretização da missão, Brian finalmente está de frente para aquele que pode admiti-lo na gangue.

Então, o monge puxa uma cadeira para se sentar e espera que Brian faça o mesmo, pois ele deseja saber exatamente tudo o que se sucedeu desde o momento que Brian saiu daquele templo. Assim, vendo que seria um longo diálogo, Brian se senta na cadeira e começa a explanar.

- Você quer saber exatamente tudo o que ocorreu? Bom, não foi tão difícil assim achar ele, quando eu sai daqui fui para a região da cidade onde havia mais prédios abandonados. Infelizmente, o local era bem protegido dos cadetes, o que me obrigou a ter que me esconder várias vezes, felizmente, num dos meus esconderijos eu achei a tinta vermelha e também um pincel. _ o homem fala de maneira vagarosa, pois não parece estar com pressa agora que já fez o seu trabalho. - Então, depois de sair da loja, eu acabei achando um prédio abandonado que no interior tinha marcas de tiro e pokebolas quebradas, algo estranho nas não importante. Neste lugar eu achei o garoto, que de início parecia ter um pouco de coragem, mas, depois que enfiei meu dedão esquerdo no olho dele e o ceguei ele acabou me dizendo a sala onde estavam os documentos! Assim, eu peguei os documentos, que estavam no sistema de ventilação do local e depois quebrei o pescoço do garoto, para depois usar o sangue dele para desenhar um lugia! _ o rapaz termina, falando de jeito que fez parecer que aquilo foi só mais um dia normal.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Dom 31 Ago 2014, 17:55

+ 2 pontos Rolling Eyes



Com todos os documentos e o pokemon entregue para o monge, Brian imaginava estar a apenas um passo de entrar na gangue dos apocalipses, então se manteve calmo e tranquilo enquanto se sentava ao lado do padre e se preparava para contar todos detalhes de sua missão. Seria um longo relatório, então os dois se ajeitaram em suas cadeiras e ficaram como se estivessem apenas falando do templo ou de qualquer assunto banal.

Brian falava tudo de forma calma e clara e ainda conseguia fazer parecer para todos que passassem que só estava falando sobre uma simples ida ao mercado. O monge escutava a tudo com uma expressão bem indiferente, como se estivesse quase entediado e não falava uma única palavra e nem ao menos concordava. Ele apenas ouvia e parecia analisar cada palavra de Brian.

Quando terminou de dar seu relato, Brian viu o silêncio reinar naquele templo enquanto o monge apenas olhava para Brian e depois voltava sua atenção para a estátua de Arceus. Ele ficou um tempo assim, fazendo Brian ficar um pouco impaciente imaginando se tinha ido tão bem quanto imaginará ou se tinha cometido algum erro.

Antes que Brian pudesse perguntar alguma coisa, o monge apenas se levantou e estalou os dedos algumas vezes. De inicio parecia uma ação estranha e sem nenhum propósito, mas logo Geodude reaparecia ao lado do religioso e entregava para ele uma pequena, porém comprida caixa de madeira, com um lindo entalhe de explosões na tampa.

- Escolha apenas um. Nas pokeball temos Ferroseed, Geodude, Venipede, Shuppet, Drowzee e Trapinch. - Falou o monge calmamente enquanto abria a caixa e revelava seis pokemon, as quais ele apontava quando falava o nome do pokemon que havia em seu interior.Isso só podia significar uma coisa. Brian havia passado em seu teste e agora poderia finalmente escolher seu inicial e se tornar um verdadeiro Gangster Apocalipse!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Brian$ em Dom 31 Ago 2014, 18:10

Depois de um longo falatório, que parece ter entediado o monge, este fica quieto por alguns momentos, olhando para o rosto frio e indiferente do aspirante a gangster. Então, o monge finalmente esta os dedos das mãos, fazendo com que seu geodude venha até ele, lhe mostrando uma pequena maleta que contém seis pokemons, do quais Brian poderia escolher apenas um.

Não pensando duas vezes, Brian estende sua mão esquerda, a que ainda estava manchada de sangue e pega a pokebola que contém o trapinch, um pokemon adaptado a sobreviver no deserto e que será o seu novo parceiro. Assim, o homem joga a pokebola para o alto, liberando seu pequeno porém poderoso pokemon pokemon formiga.

- A partir de hoje, irei te chamar de Tormenta, eu irei te ajudar sempre que precisar e em troca eu exijo o mesmo de você! _ o novo gangster fala, mostrando toda sua imponência para seu novo pokemon.

Feito isto, Brian o recolhe de volta para a pokebola e depois voltar a olhar para o rosto do monge, de maneira ainda indiferente.

- Agora que sou um apocalipse, eu desejo fazer uma missão oficial como membro da gangue!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Bianca.red em Dom 31 Ago 2014, 18:54

off: +2 pontos \o/



Vendo a caixa com várias pokeballs para escolher, Brian não teve que pensar muito antes de pegar a ultima esfera bicolor da fileira. Ter um pokemon adaptado para viver no deserto seria perfeito para qualquer um que quisesse se aventurar em Kalled e nas rotas próximas e mesmo Geodude sendo igualmente adaptado, parecia que o homem não tinha ficado com uma boa impressão do pokemon rochoso.

Já com seu inicial em mãos e com Geodude já longe, indo guardar os outros iniciais para o próximo que conseguisse passar no perigoso teste dos apocalipses, Brian decidiu conhecer seu novo pokemon. Sem exitar ele lançava a pokeball, que liberava um pokemon marrom através de um belo faixo de luz avermelhado.

Assim que Trapinch, a partir daquele momento nomeada de Tormenta, surgiu ela começou a olhar em volta e sorriu um pouco para seu novo mestre um pouco antes desse a guardar de volta para a sua pokeball. A partir daquele momento Brian era oficialmente um apocalipse e parecia não querer perder mais um segundo.

Indo até o monge, que havia se afastado para pegar a vassoura e continuar varrendo a sujeira que os cadetes tinham espalhado no chão do templo enquanto procuravam qualquer coisa, Brian já exigia uma missão, mas o que recebeu acabou deixando ele surpreso.

- É melhor se conter arruaceiro, ou acabará acabando com tudo antes mesmo de começar!!! - Exclamou o religioso olhando nos olhos do novo apocalipse sem um pingo de medo, pois ao contrário do que Brian imaginava, o monge era muito mais poderoso e perigoso do que aparentava e não era muito amigável com aqueles que não demonstravam respeito ao grande criador.

- Se realmente quer uma missão de verdade, primeiro aprenda a trabalhar com seu pokemon e aprenda o seu lugar como um de nós. Quando for necessário, uma missão chagará até você e enquanto isso é melhor mostrar que realmente merece o que conquistou, ou eu mesmo garantirei um fim para você, que acha que conhece a verdadeira dor. - Exclamou o monge, logo dando as costas para Brian e voltando a cuidar da limpeza ao lado de seu Geodude, que também tratava a presença de Brian como se fosse apenas mais uma das estátuas do templo.




Print: http://i.imgur.com/rvjMUpq.png

Foi ótimo te narrar! Assim que estiver no grupo dos apocalipses já poderá criar sua rota nas ruas de Kalled.
Pontos sendo entregues, rota encerrada, boa sorte Wink

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aquele que caminha nas sombras

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum